Arquivo da tag: steak tartare

Corre que dá! Quadrifoglio Caffé no Laggon surge com grande opção para jantar no Restaurant Week!

Achei que o Brigite’s seria minha última visita nesta edição do Restaurant Week. Mas a folga de sexta-feira me levou ao Complexo Lagoon, que você já leu aqui, e ao jantar do Quadrifoglio Caffé. E a surpresa foi bastante agradável. Desta vez não fiquei na área comum do espaço e sim no próprio restaurante, que possui salão amplo, confortável, com decoração sóbria e uma ampla cozinha aberta perfeita para quem gosta de acompanhar o andamento dos chefs.

No centro do complexo Lagoon, um bar faz parte da área comum e fica de frente para a entrada dos restaurantes..

Bar central do Complexo Gastronômico do Lagoon..

20130531_181823

A entrada foi um acerto. Porção com três Arancinis, ou bolinhos de risoto, recheados com queijo Taleggio. Saboroso, bem temperado e com recheio delicioso. Acompanhava um molho de tomate agridoce que lembrava um chutney. Equilibrou muito bem.

20130531_171152

20130531_171529

O prato foi Steak Tartare com fritas e salada. O principal estava gostoso, apesar de preferir a minha receita (deixa eu puxar a sardinha para mim, hehehehe). A carne estava fresca e muito bem temperada. Ponto negativo foram as batatas, que me pareceram congeladas e vieram em corte fino. O tempero do mix de folhas estava bem gostoso com acidez no ponto certo. A outra opção é massa fresca recheada com mussarela de búfala e molho de tomate fresco.

20130531_173251

A sobremesa escolhida foi um dos sabores do sorvete artesanal da casa. Provei o de pistache, que estava gostoso, mas não inesquecível, e o de chocolate, este sim bem saboroso.

20130531_180218

Resumindo, se você não tem planos para jantar neste sábado ou no domingo, anote a dica e vá lá conferir. O Lagoon é um espaço adorável e o menu do Quadrifoglio Caffé surge como uma grande opção. Aproveite que os bons preços terminam agora dia 2!

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Steak Tartare: perdi o medo, fiz o meu primeiro e ficou fantástico! Faça você também!

Peço “desculpas” aos amigos e amigas, mas desde que voltei de Paris estou numa vibe de cozinhar receitas francesas. A primeira eu fiz lá no apartamento e você já conferiu por aqui: soup a l’oignon. A segunda, já por aqui, é outro clássico da França: Steak Tartare. E há muito tempo não ficava tão empolgado com o resultado final. Sou muito fã deste prato e sempre fiquei meio inseguro de fazer. Mas após a primeira vez digo sem medo de errar: vai virar rotina. Ficou espetacular e espero que vocês façam em casa!

Desculpe a foto sem foco, mas o Tartare ficou espetacular! Vale muito a dica!

Desculpe a foto sem foco, mas o Tartare ficou espetacular! Vale muito a dica!

Então vamos aos ingredientes:
700 gramas de filé mignon impecavelmente limpo
Uma cebola roxa
Duas colheres de chá de picles
Duas colheres de chá de alcaparras
Duas colheres de sopa de salsinha
Gotas de molho inglês
Gotas de Tabasco
Uma colher de sopa de Ketchup
Três gemas. Duas colheres de chá de mostarda de Dijon
Azeite e óleo para emulsionar (cerca de 50 ml de cada).

Filé fresco e limpo.. Repare ao fundo nos demais ingredientes bem picadinhos..

Filé fresco e limpo.. Repare ao fundo nos demais ingredientes bem picadinhos..

O preparo pode assustar, mas é relativamente simples. Você precisa é de uma faca muito bem afiada e uma certa dose de paciência, afinal de contas o fundamental aqui é tudo estar muito bem picado. A começar pela carne. É fundamental picá-la com a faca e não comprar moída. Em termos de sabor e textura esse passo é determinante. Após picar, coloque em uma tigela e coloque esta em cima de gelo para manter o frescor.

A faca bem afiada faz o trabalho do moedor ao picar a carne..

A faca bem afiada faz o trabalho do moedor ao picar a carne..

Em seguida é a hora de picar os demais ingredientes novamente bem miúdos. Você não vai querer morder um naco de cebola ou de qualquer outro ingrediente no meio de sua garfada. Apenas as alcaparras podem ser um pouco mais rústicas.

Com tudo picado, a finalização pode ocorrer na mesa na frente dos seus amigos e convidados como em um autêntico bistrô parisiense.

Ingredientes separados, vasilha da carne com gelo embaixo.. Hora de misturar!

Ingredientes separados, vasilha da carne com gelo embaixo.. Hora de misturar!

 

Mas falta o último passo. Coloque as três gemas, a mostarda e comece a misturar com um fouet. Vá então adicionando aos poucos e mexendo sem parar o azeite e depois o óleo. Não é necessário bater até chegar ao ponto de maionese, mas sim emulsionar.

Após misturar bem as gemas, a mostarda e o azeite, o resultado é uma emulsão.. Não é necessário bater até chegar ao ponto de maionese..

Após misturar bem as gemas, a mostarda e o azeite, o resultado é uma emulsão.. Não é necessário bater até chegar ao ponto de maionese..

Feito isso é a hora de misturar todos os ingredientes: emulsão de gemas e mostarda, a carne, ketchup, sal, pimenta do reino, tabasco, ketchup, molho inglês, salsinha, picles e alcaparras. Feito isso prove, corrija o tempero, veja se você quer acrescentar algo a mais de qualquer dos ingredientes e pronto! Fica simplesmente sensacional.

Havia esquecido na foto do mise en place do ketchup...

Havia esquecido na foto do mise en place do ketchup…

Feita a emulsão, comece a misturar todos os ingredientes junto com a carne... Está pronto seu tartare!

Feita a emulsão, comece a misturar todos os ingredientes junto com a carne… Está pronto seu tartare!

 

Como visto na foto que abriu o post, não servi da maneira clássica: empratado com fritas e salada. Foi colocado em uma mesa de aperitivos para comer com torradinha. É também uma excelente opção. Espero que a dica seja aproveitada! Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Le Vin.. Tartare decepcionou pela expectativa, mas jantar valeu e muito a noite!

Sempre tive muita curiosidade de conhecer o Le Vin. E o motivo é simples: sou completamente viciado em Steak Tartare. E os comentários sobre o da casa paulista que chegou em Ipanema e já ganhou unidade na Barra eram os melhores possíveis. Então em uma noite muito agradável ao lado da Luninha e dos primos Ricardo e Mônica, fui finalmente debutar por lá. E para a minha surpresa, com certa ponta de decepção, o sonhado Tartare não foi nem de longe o ponto alto da visita.

A fachada da casa na Barão da Torre. Mesinhas na calçada dão um tom informal e descontraído..

A fachada da casa na Barão da Torre. Mesinhas na calçada dão um tom informal e descontraído..

Antes de chegar lá, comentários rápidos. A decoração da casa é muito agradável e de imediato remete aos bistrôs franceses. Toalhas quadriculadas, parede em tom amarelo, gravuras, um bonito bar… Tudo bem legal. Na entrada, as ostras frescas no balcão com gelo também dão um toque legal.

Em um tom amarelo, lembrou os autênticos bistrôs.. A decoração é sóbria e tudo combina com as toalhas..

Em um tom amarelo, lembrou os autênticos bistrôs.. A decoração é sóbria e tudo combina com as toalhas..

Logo na entrada chama atenção o balcão expondo as ostras frescas que fazem muito sucesso na casa..

Logo na entrada chama atenção o balcão expondo as ostras frescas que fazem muito sucesso na casa..

Espumante pedido, Chandon Brut por R$ 98, preço extremamente salgado em comparação com outras casas (no Manekineko por exemplo o rosé sai por R$ 89), fomos ao couvert. Trata-se de um pão da casa sempre quentinho e muito gostoso, reposto constantemente, com manteiga e patê – MUITO bom por sinal. Cobrado individualmente, mas peço desculpas porque me esqueci de anotar o preço.

Pão feito na casa sempre fresco e quentinho, patê delicioso e manteiga também saborosa.. Simples, mas bem gostoso o couvert...

Pão feito na casa sempre fresco e quentinho, patê delicioso e manteiga também saborosa.. Simples, mas gostoso

Era chegada a hora do Tartare (R$ 56). Pedimos como entrada. Ele chega acompanhado por fritas que sim, estavam perfeitas. Agora o prato em si, apesar de bem temperado e do frescor incrível, estava adocicado demais na minha visão. Era claro o gosto de ketchup. Os demais temperos lutavam e muito para aparecer, brigando mesmo com o molho de tomate. Como disse, gostoso, mas um pouco decepcionante principalmente pela expectativa que havia criado em minha cabeça.

O famoso steak tartare da casa estava um tom acima no adocicado.. Mas bem fresco e temperado..

O famoso steak tartare da casa estava um tom acima no adocicado.. Mas bem fresco e temperado..

Mas se a entrada decepcionou, o jantar não. Pedi um coelho que veio impecável. Carnudo, macio e bem úmido, veio regado por um molho a base de mostarda dijon que estava extremamente saboroso e marcante (R$ 78).

O coelho veio carnudo, molhadinho e com um intenso e saboroso molho de mostarda.. Belo prato..

O coelho veio carnudo, molhadinho e com um intenso e saboroso molho de mostarda.. Belo prato..

O acompanhamento também estava excelente. Simples batatas gratinadas feitas com muito carinho. Cortadas finas e com um molho saboroso. O gratinado também no ponto certo. Delícia.

Cortadas fininhas e com creme saboroso, as batatas gratinadas me surpreenderam pelo belo sabor...

Cortadas fininhas e com creme saboroso, as batatas gratinadas me surpreenderam pelo belo sabor…

Neste ponto, mudamos do Chandon para um Chardonnay americano: Columbia-Crest, também por R$ 98. Amadeirado, caiu bem mesmo com o molho forte de mostarda. O ideal era um tinto, mas o calor não permitiu.

O chardonnay americano bem amadeirado caiu bem com todos os pratos e amenizou o calor...

O chardonnay americano bem amadeirado caiu bem com todos os pratos e amenizou o calor…

Viciada em polvo, Luna aceitou a sugestão do atencioso staff da casa e pediu pernas de polvo grelhadas com tomate assado a provençal (R$ 78). Não como polvo, mas depois de muita insistência resolvi provar e constatei a maciez e a delicadeza do simples molho de azeite, ervas, alho e pimenta dedo de moça.

Tentáculos carnudos e muito macios de polvo com um delicioso tomate assado.. O molho estava perfeito!

Tentáculos carnudos e muito macios de polvo com um delicioso tomate assado.. O molho estava perfeito!

O tomate estava tão gostoso que pedimos mais uma porção. Simples e maravilhoso.

Os tomates estavam tão bons que pedimos uma porção extra.. Na medida com o toque de alho...

Os tomates estavam tão bons que pedimos uma porção extra.. Na medida com o toque de alho…

O terceiro prato não manteve, infelizmente, o nível dos anteriores. No cardápio, o salmão é anunciado como mal passado. No entanto, ao chegar na mesa, o peixe estava seco e indo justamente no caminho contrário do apontado pelo menu. Ao menos, o molho cítrico estava bem feito e amenizou (R$ 58). O acompanhamento foi o mesmo do coelho: batatas gratinadas.

O ponto baixo.. Apesar do molho cítrico estar certinho, só no olho já se percebia o ponto acima do salmão..

O ponto baixo.. Apesar do molho cítrico estar certinho, só no olho já se percebia o ponto acima do salmão..

Após a orgia gastronômica, ainda arrumamos espaço para dividir um creme brulée (segunda falha minha, mas também não anotei o preço. E estava muito bom, encerrando perfeitamente a noite. Saboroso e gelado, contrastando com a casquinha quente como manda o figurino.

O creme brulée veio certinho.. Casquinha ainda quente para interior geladinho e saboroso...

O creme brulée veio certinho.. Casquinha ainda quente para interior geladinho e saboroso…

No fim das contas, matei a vontade de conhecer o local. O Tartare decepcionou, mas o saldo foi positivo em função do belo jantar. Os preços são salgados sim, mas as porções, como visto nas fotos, são bem servidas. Éramos quatro, pedimos uma entrada e três pratos e no fim quase não conseguimos nos levantar. Vale a visita.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Le Vin
– Rua Barão da Torre, 490, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ – (21) 3502-1002 / (21) 3202-2755
Seg a qui, do meio-dia à meia-noite; sex e sáb, do meio-dia à 1h; dom, do meio-dia às 23h