Arquivo da tag: sardinha

Sardinhas fritas depois de uma manhã no Mercado de São Pedro. Petisco de boteco em casa!

Conhecer o Mercado de São Pedro é um programa diferente e muito interessante. No corredor, barracas disputam os clientes oferecendo peixes e frutos do mar extremamente frescos a preços bem mais em conta do que muitos mercados e feiras espalhadas pela cidade. E de qualidade superior também. E os que quiserem, podem subir para o segundo andar com o produto recém adquirido e pedir para um dos restaurantes preparar do jeito que quiser.

20131203_115019

Estive esta semana ao lado da Dona Cavalierona para abastecer a geladeira com postas de cação, camarões, polvo, salmão e uma das coisas que mais gosto no mundo: sardinhas. Gosto delas de qualquer jeito: fritas inteiras, grelhadas, cruas, marinadas… É um peixe extremamente versátil, barato e saboroso.

20131203_123032 20131203_122552

E é essa a dica de hoje. Mesmo que você não vá até Nikiti, compre sardinha na sua feira favorita e leve este petisco de boteco para a sua cozinha e coma com uma cerveja bem gelada.

20131203_220757

Aqui não há muita quantidade. Vai variar de quantas sardinhas você fizer. Na brincadeira fiz apenas dez e utilizaei para a marinada o suco de um limão, dois dentes de alho bem picados, sal e pimenta do reino. Mais nada. Para empanar, misture quantidades iguais de farinha de trigo e farinha de milho.

Corte a nadadeira das sardinhas com uma tesoura. Em seguida, coloque todos os ingredientes da marinada sobre os peixes e deixe por apenas cinco minutos. Aqui o objetivo é passar o sabor. Mais tempo que isso o limão começa a cozinhar e entranhar demais.

20131203_181843 20131203_214216

Empane as bichinhas na mistura das farinhas e pronto. Aqueça o óleo e frite sob imersão. Dourou está pronto para escorrer, temperar com um pingo de limão, um fio de azeite e comer. Uma maravilha perfeita para um dia de sol com amigos e muita cerveja no copo. Até a próxima!

20131203_215441 20131203_220002 20131203_220805

Mercardo de São Pedro
Rua Visconde do Rio Branco, Ponta d’Areia, Niterói – RJ – (21) 2620-3446
Terça a sábado, das 6h às 16h. Domingo, das 6h às 13h

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

Anúncios

Volta: o passado com toques modernos em uma tarde maravilhosa na casa com ar vintage

O nome é uma referência ao Venga!, casa de tapas espanholas dos mesmos sócios. Mas se ninguém me falasse pensaria que é pelo clima da nova empreitada. O Volta é um pulo ao passado sem esquecer o toque moderno. O bar no salão mostra um contraste das bebidas e do design com a decoração vintage e os produtos de mercearia com embalagens antigas. Aliás, este talvez seja o único toque atual. O resto, das receitas na parede, passando pelos bules esmaltados como lustre, pela louça onde chega a conta, e pelos pratos e guardanapos, tudo nos faz pensar na casa dos avós. E a comida. Ah, a comida!

20131203_144006 20131203_145319 20131203_144404

20131203_155543

No cardápio galinha com quiabo, salpicão de frango, língua, sardinha, fígado, carne assada… Tudo com cara de antigamente, mas com interpretações e toques modernos sem perder a essência. Sentei com Dona Cavalierona e o clima da casa ditou o tom da conversa. Minha mãe, de infância humilde, logo relembrou que na casa dos meus avós suã era algo comum assim como moela e sardinha… Recordou que o bule era daquele jeito por ser mais barato, que usava-se pano de prato para limpar a boca…

Mas a fome era grande e fomos explorando as opções. Começamos com duas porções dos canapés. E fui arrebatado por eles. Para mim as melhores comidas da tarde. O primeiro de moela com ovo de codorna (R$ 14 – quatro unidades). A moela de sabor marcante veio moída e coroada com um ovinho de gema mole impecável.

20131203_150344

Mas o de tapioca com sardinha marinada roubou a cena (R$ 14 – quatro unidades). Incrível. Um show de contrastes. Crocante da tapioca, macio e salgadinho do peixe, o docinho picante da geleia de pimenta e uma maionese de ervas que uniu perfeitamente o canapé. Maravilhoso.

20131203_150350

Fomos então para as entradas. E acabou que ficamos só nelas. Fartas e saborosas, as porções nos serviram de prato principal. A primeira de fígado com cenoura glaceada (R$ 24). É difícil achar um fígado bovino de qualidade para comprar e foi isso que encontrei. Iscas carnudas, um molho espesso, saboroso e envolvente que foi devidamente sugado por um pão rústico de muita qualidade.

20131203_145657

Em seguida o que foi nos apontado como uma das estrelas da casa: o quiabo com esfera de queijo (R$ 20). O vegetal vem grelhado com um gostinho queimadinho e com a baba aprisionada. Ao lado pimentas e pimentões picadinhos. Por cima um creme de queijo minas artesanal de sabor intenso e marcante. Tudo é incrível, da apresentação ao sabor.

20131203_152006

Finalizamos com mais uma entrada: o salpicão (R$ 26). Mas também tem uma bossa. A base é a de sempre: maçã, aqui em lâminas finas, cenoura, aipo, passas e o molho de iogurte unindo tudo. Mas o frango vem como item principal. São dois filés empanados com mandiopã que confere uma textura incrível ajudando a brincar com os contrastes. Extremamente criativo e diferente do que se está habituado.

20131203_153951

A vontade era continuar ali batendo papo, relembrando histórias e explorando o cardápio. O clima era esse. Mas não aguentávamos comer mais nada. E isso não foi um problema. Afinal de contas, a tarde foi extremamente agradável. E nos fez perceber mais um significado para o nome da casa. Afinal de contas, vai ser difícil não voltar. Até a próxima.

Volta
– Rua Visconde de Carandaí – 5, Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ, (21) 3204-5406
Segunda a quarta das 12h à 0h, quinta a sábado as 12h à 1h e domingo das 12h às 18h. 

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

Bar Urca à noite: cerveja gelada, vista da mureta, amigos e muita sardinha! Tradição do Rio!

Poucos programas são tão tradicionais no Rio de Janeiro como encarar uma Original, as empadas e pastéis sempre frescos na mureta em frente ao Bar Urca. E fundamentalmente isso é feito na hora do almoço ou então no fim de tarde. Nos fins de semana, é missão praticamente impossível conseguir um espaço sequer para sentar e se deslumbrar com a vista magnífica e privilegiada da cidade. Mas na última semana descobri dois novos encantos que, confesso, não conhecia na casa sempre tão falada.

20130704_205615

O primeiro deles pode parecer inusitado, mas simplesmente nunca tinha sentado à noite na mureta. Em uma quinta-feira, ao lado dos camaradas do GLOBOESPORTE.COM, foram muitas risadas regadas de Original simplesmente trincando a R$ 9 cada. Mas antes disso, uma paradinha no balcão para descobrir outra coisa inédita: as sardinhas fritas.

Sou completamente viciado em sardinhas. E no Bar Urca basta você pedir ali no balcão que ela é frita na hora e chega sequinha para você. Estavam carnudas, bem temperadas e com o empanado na medida certa a R$ 2,80 cada uma. Com gotinhas de limão e um fio de azeite, acabei me perdendo nelas. Foi disparado o melhor que comi naquela noite.

20130704_202219 20130704_203717

Sim, teve espaço para os pastéis (entre R$ 2,50 e R$ 2,80 dependendo do sabor). Encarei também um bom bolinho de bacalhau com tempero na medida certa por R$ 2,70 (e você lembra aqui que eu gosto pouco de bolinho, não é?). Como disse, são gostos e possuem o mérito de chegarem sempre quentinhos pois a rotatividade é grande. A empada de queijo (R$ 4,20) também estava gostosa. Massa leve e recheio saboroso, apesar de um pouco pesado.

20130704_202329 20130704_202419 20130704_202650

Resumindo, o Bar Urca também tem poesia e encantos além de um fim de tarde no domingo. E convenhamos que quando você está entre bons amigos tudo fica mais fácil. Vale a visita. E a sardinha!

20130704_205607

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Bar Urca
Rua Candido Gaffre 205 – Urca, Rio de Janeiro
Tel: 21-2295-8744
Todos os dias de 11h30 às 23h