Arquivo da tag: sanduíches

Z Deli Sanduíches: hambúrgueres de respeito com um inusitado e genial bacon bovino feito de língua. Vale a visita em São Paulo!

São Paulo é sempre uma grande diversão para quem gosta de comer e beber. E há tempos eu lia sobre os sanduíches estilo déli e hambúrgueres do Z Deli. E não poderia deixar de conferir na minha última investida pela pauliceia. A surpresa foi extremamente positiva e teve direito ainda a uma curiosidade. Os sócios da casa são judeus e por isso não servem bacon – o que acaba sendo uma contradição, já que a religião também não permite também a mistura de carnes com laticínios e isso eles fazem muito bem. Para amenizar os amantes do porco, eles criaram um bacon bovino feito de língua. É isso aí!

Mas antes de chegar lá, é preciso certa paciência já que o lugar é bem pequeno e concorrido. O negócio é arrumar um espacinho na mesa da calçada e pedir uma entradinha para abrir os trabalhos com uma Brooklyn East India Pale Ale (R$ 12 a long neck).

20131116_133135 20131116_134558

No nosso caso optamos por uma sugestão da semana que na minha opinião deveria ficar fixa por lá. Batatas fritas cobertas por sour cream, yellow cheese (um jeito chique de chamar o cheddar cremoso), cebolinha e lascas de pastrami frito (R$ 18). Delicioso o contraste de sabores. E as batatas, elas de verdade, estavam muito bem feitas (foto acima).

Mas vamos aos hambúrgueres. Primeiro o Jalapeños (R$ 28). A carne, um blend moído na própria cozinha, veio no ponto perfeito – obviamente mal passado -, com uma mistura de pimentas e um naco de gorgonzola. Impecável, mas recomendado para quem gosta de sanduíches picantes.

20131116_135732

O Louis Burguer veio com a carne no mesmo ponto, queijo palmira, cebola roxa caramelizada e o espetacular bacon bovino (R$ 26). Aqui a dica: o bacon deve ser pedido como adicional e ele não é cobrado a mais por isso. Crocante, salgadinho, defumado… Uma loucura aquela criação que nem me fez sentir saudades do porco.

20131116_135748

No fim, ainda arrumamos espaço para um cheesecake com calda de frutas vermelhas que era uma pornografia de tão bonito e de tão gostoso (R$ 16). Esqueça aquele gosto artificial tanto no bolo como na calda. Aqui a parada é séria. Tudo muito equilibrado.

20131116_141900

Agora preciso de uma nova investida por lá. Afinal de contas, a casa tem Deli no nome e eu não provei o sanduba de pastrami, o rosbife e o salmão defumado. Mas confesso que essa missão não será nem um pouco complicada de cumprir. Até a próxima.

Z Deli Sanduíches

Rua Haddock Lobo, 1386 – Cerqueira César – São Paulo (SP), (11) – 3083-0021
Segunda a quinta – 12h à 0h, sexta e sábado de 12 à 1h, domingo 12h às 23h.

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

A quarta dos sanduíches no Da Gema. Belo hambúrguer e um Bolovo inesquecível.

Já havia falado rapidamente sobre o Da Gema na época do Comida di buteco. Sou fã incondicional da casa comandada pelos sempre muito simpáticos Luiza e Leandro. A dupla criou um dos melhores cardápios de botequim que se encontra hoje pela cidade. Mas inquietos que são, lançaram recentemente dois dias temáticos. Na terça, relembram petiscos clássicos de bares tendo destaque absoluto para uma coxinha de galinha inesquecível e já tão falada e badalada. Mas a outra novidade acontece todas as quartas-feiras com sanduíches remodelados e um bolovo que fico salivando só de lembrar.

Não vou nem perder meu tempo com a decoração que exalta as criações da dupla e também o Rio de Janeiro. Nem ao criativo Samba da Gema, composto pelo amigo e um dos maiores gourmets da cidade Gabriel da Muda. Vamos ao que interessa: comida e bebida. Além das tradicionais Brahma, Antártica, Original e Heineken, o Da Gema agora conta com algumas artesanais brasileiras. Fã incondicional de IPA que sou, bebi uma Schornstein (R$ 25).

20131113_212651 20131113_212718 20131113_222903

O bolovo. Esqueça o que você tem na cabeça. Nada daquela massa pesada e do ovo cozido e duro no meio. Aqui ele vem envolto simplesmente por uma carne picada na ponta da faca com ervas aromáticas como alecrim e com o ovo no meio ainda com a gema mole (R$ 10). Tudo isso coroado por um molho de mostarda com mel que se mistura com a gema. Absurdo. De verdade, um absurdo. Um show de contrastes.

20131113_220443

Dele parti para o cachorro quente (R$ 16). O pão estava mole demais, mas a linguicinha mineira assada é especial. Além disso, o molho caseiro a base de tomate e pimentões vermelho e amarelo estava muito saboroso. E o sanduba ainda vem acompanhado de um belíssimo molho bérnaise.

20131113_223824

Saem as linguiças e o pão comprido para o hambúrguer e seu pão redondo (R$ 18). O cardápio diz peito, mas a cozinha alterou a receita e agora usa fraldinha. Aqui, a carne novamente picada na ponta da faca (como deve ser este tipo de hambúrguer sem maiores temperos – lembra deste post?). Desta maneira o sanduíche ganha em textura e sabor, já que leva em sua composição apenas sal e pimenta.

A carne veio mal passada, outra vez como tem de ser, e coroada por queijo e uma compota de berinjela. Olhando pensei que fosse cebola roxa, mas o processo de criação do prato terminou com esta cor que acaba te enganando. Um sabor excelente, meio adocicado e ácido ao mesmo tempo. Demais. As batatas que acompanham são largas e vieram quentinhas. O molho é o mesmo bérnaise do dogão.

20131113_222210

Nas quartas-feiras ainda rola um sanduba de carne assada com geleia de pimenta caseira. Mas não sobrou espaço para provar. E no fim, antes da conta, o amigo Brunet pediu um dos meus pratos favoritos na casa: Polentinha com Rabada. Tive de roubar uma e coroar uma noite maravilhosa. Agradeça aos santos que fazem a proteção da casa e volte sempre. Vida longa ao Da Gema!

20131113_235307

20131113_222910

Da Gema
– Rua Barão de Mesquita, 615 – lojas C e D, Tijuca, Rio de Janeiro – RJ -(21) 2208-9414
Terça e quarta, das 17h à meia-noite; Quinta, das 17h à 1h; Sex, das 15h às 2h; Sábado, do meio-dia às 4h; Domingo, do meio-dia às 22h

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Casa do Alemão: sabor da serra ali no Leblon. Nem atendimento ruim me afasta do combo croquete + sanduba!

Encerrei a última semana com um clássico do Rio de Janeiro. E começo esta com outro, mas desta vez um que nasceu na serra e desceu para a cidade: Casa do Alemão. Era parte do programa de qualquer um que subia rumo a Petrópolis, Itaipava ou afins parar na casinha para o mais do que tradicional e sempre impecável croquete de carne, sanduíche de linguiça e a grande variedade de biscoitos amanteigados. E já há algum tempo, tudo isso agora pode ser conferido no Leblon. Mas há de se fazer apenas uma ressalva: o atendimento da casa é ruim, principalmente se você só conseguir mesa no segundo andar.

20130722_000054 20130721_215249

É necessário ter paciência. Vou bastante lá nas noites de domingo e sempre ciente de que os pedidos vão demorar, de que os garçons não são exatamente simpáticos e que ter paciência se faz necessário. Isso é uma pena e precisa ser corrigido o quanto antes. Mas os sabores e a tradição são os mesmos e compensam.

Antes de qualquer coisa, chope Brahma (R$ 6) quase sempre muito bem tirado e cremoso. Perfeito para acompanhar o que vem pela frente. Mas na casa há também a opção de escolher algumas alemãs como Paulaner e Warsteiner.

20130721_215903

Para comer vou sempre no clássico: croquete com sanduíche de linguiça. Se você quiser com refrigerante, pode formar o combinado tradicional por R$ 17,40. Se você como eu quiser colocar um adicional de queijo no sanduba, algo que indico muito, paga R$ 2,30 a mais. A linguiça é saborosa e o pão de leite, também vendido é uma delícia.

O croquete, sempre com interior macio, saboroso e a inigualável casquinha crocante, custa R$ 4,80 se você pedir avulso. Sim. Você vai pedir porque é impossível comer apenas um só. Ainda mais com o chope gelado.

20130721_223804

Outra boa opção, que pode ser pedida avulsa ou como base para os sanduíches, é o brioche de queijo. Amanteigado no ponto certo, vem com uma boa fatia de minas como recheio (R$ 4,60).

20130722_000058

Na saída é difícil resistir aos biscoitos. Apesar do amanteigado ser o tradicional, vou sempre no canudinho com chocolate nas pontas (R$ 8). Crocante, fresquinho e com um bom chocolate entrando com sabor. Não há igual. Pode procurar em qualquer feira.

Como disse, sou um fanático pela casa a ponto de ignorar o mau atendimento só para usufruir da boa e clássica comida, lembrando que existem também pratos com os embutidos acompanhando uma honesta salada de batata e chucrute. Se você não conhece, o que acho impossível, vá logo! Seja no Leblon ou na subida da serra.

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Casa do Alemão – Leblon
Av. Ataulfo de Paiva, 644 – Leblon  Rio de Janeiro, 22440-033
(21) 2540-7900

Cabidinho: salvando madrugadas com chope, pastéis e sanduíches.. Mas fique por aí!

O estilo de vida boêmio já fez parte da minha vida com muita intensidade. Quantas vezes os bares foram fechados e você ainda tinha vontade de beber aquela saideira? E meu refúgio nestes momentos é sempre o Cabidinho. O local fica aberto 24h todos os dias inclusive com a cozinha saindo petiscos e até pratos. Confesso que nunca fiz uma refeição lá. Não é o lugar que vai me tirar de casa para comer qualquer coisa. Mas no básico funciona bem em qualquer momento.

Balcão mostra ingredientes dos sanduíches, cachaças e mais alguns produtos.. Clima de bar..

Balcão mostra ingredientes dos sanduíches, cachaças e mais alguns produtos.. Clima de bar..

A última visita, por exemplo, foi no domingo de muita chuva (por isso não fiz foto da fachada, simplesmente não tinha como). Após muito trabalho na vitória do Fluminense sobre o Audax, cheguei na casa depois da meia noite com fome e sede. A solução, mais uma vez, foi o velho Cabidinho. A decoração não foge muito dos padrões dos bares. Mas confesso que não curto a pintura da parede que leva para o segundo andar não.

A parede no caminho para o segundo andar conta com uma pintura que não é das mais bonitas...

A parede no caminho para o segundo andar conta com uma pintura que não é das mais bonitas…

A variedade de pastéis é grande e eles são sempre fritos na hora. Dos básicos de queijo e carne até elaborados como brie com damasco ou parma, carne de sol com queijo coalho e camarão com alho poró e catupiry. Os preços ficam entre R$ 4 e R$6. Fiquei no de queijo prato, o mesmo dos sanduíches. Ele não está no cardápio, mas é só pedir. Veio espetacular. Crocante no ponto certo e com o queijo muito derretido. Sente só que beleza.

Pastel de queijo.. Este não consta no cardápio, mas é só pedir.. Veio perfeito...

Pastel de queijo.. Este não consta no cardápio, mas é só pedir.. Veio perfeito…

Para beber chope Brahma. O preço é até um pouco alto em comparação a alguns bares que servem a mesma bebida em Botafogo (R$ 5,50), mas vamos relaxar. Os caras trabalham a madruga inteira! E a tulipa está sempre gelada!

Chope Brahma bem tirado.. Repare como a base do copo está congelada, o que mantém a temperatura!

Chope Brahma bem tirado.. Repare como a base do copo está congelada, o que mantém a temperatura!

Como disse, não saio do básico. E a outra principal opção da casa são os sanduíches. Estão lá tradicionais hambúrgueres, mas fico nos clássicos. Ah! E sempre rola promoção. Lombinho, pernil e carne assada com abacaxi (opcional) e fritas estavam por apenas R$ 13. O queijo adicional custa R$ 3. E são muito bem recheados.

Fui no de carne assada. Estava um pouco seca, mas saborosa. E o queijo trazia uma umidade ao sanduíche que conta com um pão saboroso. As opções são muitas também. Filé mignon, rosbife, salame, calabresa, copa, parma, queijo do reino… E, como disse, são bem corretos.

Sanduíche muito bem recheado com queijo muito gostoso e pão na medida.. Dispensei o abacaxi..

Sanduíche muito bem recheado com queijo muito gostoso e pão na medida.. Dispensei o abacaxi..

O bar oferece também empadas abertas no estilo das vendidas na rede Belmonte. Entre opções coletivas estão lá gurjões, que já provei e não curti tanto, bolinhos, filé aperitivo, pizzas, carne seca com aipim, etc… Ou seja, petiscos tipicos de um bar sem muita frescura. Me disseram uma vez que dá para comer um bom bacalhau por lá. Não vou me arriscar mesmo, mas eles estão lá no cardápio. Prefiro ficar na zona de conforto. Seja no meio da tarde ou depois das 5h ouvindo Nelson Gonçalves cantar “A Volta do Boêmio”.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Boteco Cabidinho

– Rua Paulo Barreto, 65, Botafogo, Rio de Janeiro – RJ, (21) 2539-8737 / (21) 2527-2942
Diariamente, 24h

Pulled Pork.. O típico churrasco americano em sua casa.. Receita ideal para o fim de semana!

Folheando a Gula do último mês, me deparei com uma matéria que chamou atenção. O tema eram os Barbecues americanos (ou BBQ) e os personagens eram os chef e proprietários do recém inaugurado BOS BBQ, em São Paulo, que reproduz receitas típicas em qualquer casa nos Estados Unidos com o primeiro Pit (churrasqueira gringa) brasileira. Uma maneira de fazer churrasco que em nada lembra o nosso: todos puxados em condimentos e temperos. No fim, uma receita que me prendeu e prontamente fiquei com vontade de fazer. Aproveitando o tempo livre, e essa precisa mesmo de tempo, fui para a cozinha e fiquei mais do que feliz com meu Pulled Pork! Perfeito para fazer e curtir no fim de semana.

Cerveja gelada, uma passada de Heinz no pão e o pulled pork.. Sanduíche perfeito!

Cerveja gelada, uma passada de Heinz no pão e o pulled pork.. Sanduíche perfeito!

Como disse, é uma receita que demanda paciência e uma lista um pouco extensa de ingredientes. Mas o preparo propriamente dito é bem simples e o resultado final fica maravilhoso. Como estava fazendo pela primeira vez, segui tudo direitinho. Então anotem os ingredientes: 1 quilo de filé mignon suíno em filés, meia colher de chá de alecrim, uma pitada de tomilho, 2 cebolas médias em fatias, sal e pimenta do reino para temperar os filés, 4 alhos em fatias, azeite, 1 xícara e meia de água quente, meia xícara de suco de maçã, meia colher de sopa de açúcar mascavo, um terço de xícara de ketchup, 1 colher e meia de sopa de limão, 1 colher de chá de páprica doce, uma pitada de canela, um terço de xícara de vinho branco e gotas de molho de pimenta. Ah! Eu incluí na receita uma dedo de moça picada (mania de colocar em tudo!!!!).

Bancada organizada, ingredientes separados.. Tudo pronto para começar a sua receita...

Bancada organizada, ingredientes separados.. Tudo pronto para começar a sua receita…

O filé mignon cortado em bifes é a segunda parte do seu mise en place... Tudo organizado..

O filé mignon cortado em bifes é a segunda parte do seu mise en place… Tudo organizado..

 

Bancada organizada, já que a lista de ingredientes é longa, então vamos para o fogão. O primeiro passo é esquentar bem sua panela com azeite e fritar o filé mignon suíno cortado em bifes previamente temperados com sal e pimenta do reino.

Vá selando aos poucos os bifes de mignon suíno... Não precisa cozinhá-los até o fim.. É só para selar..

Vá selando aos poucos os bifes de mignon suíno… Não precisa cozinhá-los até o fim.. É só para selar..

Após deixar todos douradinhos, coloque mais azeite e entre com a cebola em rodelas, o alho em lâminas e a dedo de moça bem picada.

Após selar os filés, é a hora de murchar a cebola, o alho e a pimenta.. Não deixe queimar!

Após selar os filés, é a hora de murchar a cebola, o alho e a pimenta.. Não deixe queimar!

Após murchar, sem dourar, volte com os filés e entre com todos os ingredientes restantes. A receita não diz uma ordem específica, mas eu comecei com o vinho branco e terminei com a água quente. Entre eles entraram o açúcar mascavo, o suco de limão, o alecrim e o tomilho picados, a páprica, o ketchup, o suco de maçã, a canela, o suco de maçã e as gotas de molho de pimenta.

Após murchar a cebola, o alho e a dedo de moça, volte com os filés de porco para a panela..

Após murchar a cebola, o alho e a dedo de moça, volte com os filés de porco para a panela..

Após voltar com os filés, entre com todos os demais ingredientes.. Comece pelo vinho.. Depois não há ordem!

Após voltar com os filés, entre com todos os demais ingredientes.. Comece pelo vinho.. Depois não há ordem!

Entre com as xícaras de água quente e reduza o fogo para o mínimo possível... Agora começa a espera!

Entre com as xícaras de água quente e reduza o fogo para o mínimo possível… Agora começa a espera!

 

 

Agora é paciência. Coloque sua panela no menor fogo possível, tampe e relaxe. A receita diz para ficar entre 3h30 e 4h. O meu não ficou tanto tempo. Após 1h45, estava começando a secar e adicionei mais um pouquinho de água e um pingo de vinho.

Com o passar do tempo, o caldo vai reduzindo e o filé suíno começando a desfiar.. coloque mais um pingo de água após duas horas..

Com o passar do tempo, o caldo vai reduzindo e o filé suíno começando a desfiar.. coloque mais um pingo de água após duas horas..

Esperei mais 45 minutos mexendo ocasionalmente e depois de 2h30 estava pronto. Só de mexer com a colher de pau ele já desfiava, sem necessidade de ter de fazer com garfo.

Líquido seco e porco desfiado... Seu pulled pork caseiro está prontinho para ir para o pão!

Líquido seco e porco desfiado… Seu pulled pork caseiro está prontinho para ir para o pão!

O sabor ficou espetacular. Uma delícia mesmo. Picante e doce ao mesmo tempo, algo que valeu totalmente a espera. Você pode comer como prato acompanhado de arroz ou batatas. Mas fui na maneira tradicional. Ketchup no pão e o porco como recheio de um substancioso sanduíche, perfeito com uma cerveja gelada! Vale a pena a tentativa!

Pode ser perfeitamente servido em uma travessa como prato acompanhado de arroz ou outra coisa!

Pode ser perfeitamente servido em uma travessa como prato acompanhado de arroz ou outra coisa!

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte