Arquivo da tag: França

Gougères: o pão de queijo francês. Levando um pedacinho da França para a confraternização da Aliança!

Sou um completo apaixonado pela França. As paisagens, a cultura, mas sobretudo a gastronomia. E tenho também o objetivo de morar uma temporada por lá. Enquanto esse dia não chega, fico com lembranças de viagens, delírios e aproveito para estudar a língua. O post vem com certo atraso, mas há duas semanas fizemos uma confraternização da turma da Aliança Francesa no último dia de aula. E para o café resolvi testar um clássico do país que conheci na primeira vez que jantei na Roberta Sudbrack: Gougères. Trata-se em uma explicação livre do pão de queijo francês, mas, diferentemente do que estamos acostumados, é leve e quase derrete na boca.

20131212_073933

Buscando receitas e inspirações, me deparei com uma feita no programa da Ana Maria Braga pelo chef Emmanuel Bassoleil. Testei e de fato fica uma delícia. As únicas coisas que mudei foram a quantidade de queijo (acrescentei parmesão), um toque de flor de sal por cima e o adicional de tomilho fresco que coloquei em alguns. Vamos aos ingredientes:

250 ml de água
100 g de manteiga
1 pitada de sal
150 g de farinha de trigo
4 ovos
100 g gruyère ralado
50 g de parmesão
1 gema batida
Flor de Sal (opcional)
Tomilho fresco (opcional)

Esta é uma massa cozida então é preciso ter braço para mexer tudo até se incorporar. E não se assuste. Vai ter um momento que você vai pensar que deu errado. Quando esta hora chegar, continue mexendo com vigor que as coisas voltam ao normal.

Com tudo separado, leve uma panela com água, manteiga e sal ao fogo até tudo derreter. Feito isso, tire do fogo e coloque a farinha. Mexa bem até a massa começar a ganhar corpo e volte ao fogo. Sempre mexendo bem para incorporar e ao mesmo tempo cozinhar esta massa.

20131211_192637

20131211_192754

Retire novamente do fogo e junte os ovos um a um sempre mexendo. Como a massa está quente, se você não incorporá-los rapidamente corre o risco deles cozinharem. Feito isso, entre com os queijos ralados e finalize.

20131211_193242

20131211_193627

Coloque o forno para pré-aquecer a 180 graus enquanto você molda os seus gougères. Faça do tamanho que você quiser. Usei como padrão uma colher de sopa. Como disse, enquanto enrolava coloquei tomilho fresco em alguns. Coloque as bolinhas em uma assadeira untada com manteiga, pincele com uma gema batida, jogue um pouquinho de flor de sal e asse por mais ou menos 20 minutos. Espetacular!

20131212_065826 20131212_073933

A brincadeira ainda teve um crumble de maçã com banana feito pela querida professora Sophie. A receita me foi passada e em breve farei por aqui.

20131212_092944

Tivemos também belíssimos brigadeiros da Jucyléia. Vocês podem até encomendar lá no Chocosonhos, que também faz bolos decorados. Muito gostoso!

20131212_091638

Enquanto o sonho de morar por lá não chega, a solução é essa mesmo: tentar trazer para casa um pouquinho da França. Até a próxima! À bientôt!

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)! Até a próxima!

Anúncios

Da França, uma singela homenagem ao Rio de Janeiro feita pela Première Pression Provence. O azeite com alma carioca!

No Brasil há quase quatro anos, a marca francesa de azeites top de linha Première Pression Provence resolveu prestar uma homenagem à cidade que a acolheu. Em edição limitada, o oléo batizado de Le Don à Rio foi lançado oficialmente na última quinta-feira com coquetel aberto para o público no quiosque localizado no segundo piso do Shopping Leblon. O produto é um blend suave de azeitonas verdes orgânicas. O rótulo foi desenvolvido pelo designer carioca Rafael Carvalho e a lata é reciclada e reciclável, como todas as embalagens da marca. São apenas 250 unidades, que acompanham uma ecobag e uma toalha de praia.

20131121_195744

O sabor é realmente bem levinho e frutado, perfeito para o clima quente da cidade homenageada. O preço no entanto é salgado como os demais produtos do quiosque : R$ 99 pela lata de 250ml. Não é definitivamente algo para todos, mas os que estiverem dispostos a experimentar vão de fato encontrar um produto diferenciado.

No evento de lançamento tive a oportunidade de degustar outras opções do quiosque como os óleos feitos com azeitonas pretas, com personalidade mais forte, as tapenades e pastas e também os vinagres – o balsâmico de framboesa é ESPETACULAR (também R$ 99 por 250 ml).

20131121_193255 20131121_193335

Os azeites com sabor também são bem interessantes. No coquetel, foram sugeridas harmonizações extremamente interessantes e inusitadas no meio de algumas já clássicas como pipoca com óleo trufado. Chamou atenção o merengue com creme de limão e gotas do azeite com limão (R$ 59 – 100ml) e em especial o brigadeiro de chocolate amargo com gotas do azeite de tangerina (mesmo preço). Espetacular e diferente.

20131121_191223 20131121_195434

Outra iniciativa bacana da loja é a opção de você montar o seu próprio blend de azeites. São três opções de óleos puros e dois saborizados, limão e manjericão. A proporção é feita pelo próprio cliente e fica armazenada na loja (R$ 125 – 250ml). Para os amantes uma boa sugestão de presente para o Natal, seja a sua criação ou a ode ao Rio de Janeiro.

20131121_193314

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá!

Fim das férias! E um pedaço de Paris na sua casa. Aprenda a tradicional Sopa de Cebola: simples e fácil de fazer!

Como os amigos e amigas que acompanham o blog perceberam, passei minhas férias viajando pela Europa. Ao mesmo tempo que pude conhecer grandes restaurantes, novos ingredientes e obviamente me divertir demais, também tive a oportunidade de cozinhar um pouquinho. Especialmente em Paris, cidade em que passei mais tempo em um apartamento alugado. E por lá, em uma noite fria após andar bastante pelas encantadoras avenidas parisienses, resolvi de improviso fazer uma das mais famosas receitas francesas: a Soup a L’Oignon ou no bom português sopa de cebola.

Um bom tinto acompanhou a sopa perfeitamente no frio de Paris.. Aproveitem!

Um bom tinto acompanhou a sopa perfeitamente no frio de Paris.. Aproveitem!

Por que de improviso? Porque faltou aqui e ali um ou outro ingrediente na receita tradicional que você pode colocar quando fizer em casa. Ou então siga o meu jeito que com certeza absoluta vai ficar deliciosa. Vamos então aos ingredientes para duas pessoas com bastante fome.

700 gramas de cebolas fatiadas
Duas colheres de sopa de manteiga
Um fio de azeite
1 litro de caldo de galinha ou de legumes
Sal
Pimenta do reino
Uma taça de vinho branco
Fatias de pão tostadas
Queijo gruyere ralado (usei um comté espetacular que havia comprado)
Mostarda de Dijon

Tudo separado para a versão rápida da sopa de cebola clássica da França..

Tudo separado para a versão rápida da sopa de cebola clássica da França..

O que não coloquei que deveria ter colocado:
Uma colher de sopa cheia de farinha de trigo após o refogado inicial para engrossar a sopa.
Um bouquet garni (salsa, alecrim, tomilho e cebolinha amarrados em um barbante) durante o cozimento para ser retirado no fim.
Uma pimenta dedo de moça (mania de Troisgros), também no refogado.

Vamos ao modo de preparo. Descasque e fatie em meia lua as cebolas. Enquanto isso, coloque o caldo para aquecer em fogo baixo em outra panela. Aqueça o azeite e a manteiga e entre com apenas metade das cebolas. Se você colocar tudo, a panela irá esfriar rapidamente e as cebolas vão soltar muita água. Tempere com sal e pimenta.

Caldo aquecendo ao fundo e cebola iniciando o refogado na manteiga e azeite com sal e pimenta do reino..

Caldo aquecendo ao fundo e cebola iniciando o refogado na manteiga e azeite com sal e pimenta do reino..

Assim que começar a refogar, entre com o restante da cebola, mais um fio de azeite e um pouco de manteiga. Agora começa a paciência. Abaixe um pouco a chama do fogão e vá mexendo de vez em quando as cebolas. É para escurecer sem queimar, deixando com cor de caramelo. Enquanto vai chegando no ponto, corte o pão em fatias e coloque no forno para torrar. Aproveite também para ralar o queijo.

Com paciência e fogo baixo, a cebola vai caramelizando e ganhando este tom marrom..

Com paciência e fogo baixo, a cebola vai caramelizando e ganhando este tom marrom..

Com a cebola murcha e caramelizada, entre com o vinho branco e mexa para soltar o  fundo. Após alguns minutos você entra com o caldo aquecido, abaixa o fogo e cozinhe de 20 a 30 minutos.

Após o vinho, entre com o caldo, reduza o fogo e deixe cozinhar lentamente..

Após o vinho, entre com o caldo, reduza o fogo e deixe cozinhar lentamente..

Pegue as torradas e passe uma fina camada de mostarda. Após cozinhar, pegue tigelas individuais e coloque a sopa. Ou então, como meu apartamento não tinha, coloque em um grande pote que possa ir ao forno. Posicione as torradas besuntadas com mostarda por cima e cubra tudo com o queijo.

Após torrar os pães, passe uma leve camada de mostarda dijon e coloque-as por cima da sopa..

Após torrar os pães, passe uma leve camada de mostarda dijon e coloque-as por cima da sopa..

Cubra as torradas e a sopa com queijo ralado e leve ao forno alto para gratinar..

Cubra as torradas e a sopa com queijo ralado e leve ao forno alto para gratinar..

 

Após alguns minutos no forno bem quente, sua sopa estará perfeitamente gratinada e pronta para amenizar o frio. Sirva com um bom tinto e pronto! Perfeito para uma noite em Paris e também em qualquer lugar!

Após gratinar, a sopa está pronta para ser servida!

Após gratinar, a sopa está pronta para ser servida!

É isso, pessoal. O Gastronomia por Esporte está de volta! Espero que tenham sentido a minha falta assim como eu senti de escrever por aqui. E novidades estão por vir! Enquanto isso, sigam no Instagram (@GastroEsporte) e curtam a página no Facebook! Até a próxima!