Arquivo da tag: filé mignon

Don Bistrô: refúgio certo para um bom fondue no frio de Itaipava. Com vinhos a preços excelentes!

A dica de hoje não fica no Rio de Janeiro. Essa é para quem curte pegar uma horinha de carro e aproveitar o friozinho de Itaipava. A cidade está com cada vez melhores opções de restaurantes, delis em que você pode comprar bons produtos e consumir no próprio local com uma boa taça de vinho ou uma cerveja mais encorpada além das lojas que fazem alegria das mulheres. Ou então, fique no clássico da serra: um bom fondue. E por lá não costumo fugir do Don Bistrô.

Primeiro curto a atmosfera da casa que funciona como restaurante ou com uma boa loja de vinhos na Cerâmica Luiz Salvador. As mesas na parte de dentro te passam a sensação de comer dentro de uma grande adega, e o clima friozinho contribuiu para isso. A varanda conta com um bonito bar de madeira e também é boa opção, principalmente se você for em um fim de tarde e quiser aproveitar a luz natural.

20130831_184123 20130831_164312

Escolhido o vinho, neste dia o Hartenberg Stellenbosch Cabernet-Syrah 2009 da África do Sul que estava em promoção por belíssimos R$ 50, pedimos o fondue de carne (R$ 98 para dois). Somos veteranos na casa e pela primeira vez achamos que veio menos mignon do que o comum, mas nada que atrapalhasse o programa.

Nada de óleo e fritura. A carne é cozida em um saboroso caldo que deixou a tarde com menos peso na consciência. São seis molhos para acompanhar: mostarda (bem saboroso), alho (que veio tão forte que pedi para voltar), amora (boa opção doce para fugir do tradicional chutney de manga), tártaro (nada especial) e rosé (também nada demais). O último é o meu favorito: poivre. Nada daquele com base de creme de leite. O caldo concentrado vem com pimenta do reino amassada e cheio de sabor. O pedido inclui ainda duas batatas rostie que vieram no ponto certo: crocantes por fora, incluindo os cubinhos de bacon, e macias por dentro.

20130831_164903 20130831_164859

Como disse, boas opções não faltam em Itaipava. No Don, nunca comi nada diferente do fondue de carne. Mas o enxuto cardápio (ponto para a casa), tem opções que sempre me fazem pensar em um dia mudar minha pedida. Mas mexer em algo que já virou tradição não é simples! Se vocês forem por lá e experimentarem algo novo me avisem por aqui!

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Don Bistrô
Horário: Quinta – 19h à 24h, Sexta e Sábado – 12h à 24h, Domingo – 12h às 17h
Estrada União e Indústria, 10.550; Itaipava

Anúncios

Steak Tartare: perdi o medo, fiz o meu primeiro e ficou fantástico! Faça você também!

Peço “desculpas” aos amigos e amigas, mas desde que voltei de Paris estou numa vibe de cozinhar receitas francesas. A primeira eu fiz lá no apartamento e você já conferiu por aqui: soup a l’oignon. A segunda, já por aqui, é outro clássico da França: Steak Tartare. E há muito tempo não ficava tão empolgado com o resultado final. Sou muito fã deste prato e sempre fiquei meio inseguro de fazer. Mas após a primeira vez digo sem medo de errar: vai virar rotina. Ficou espetacular e espero que vocês façam em casa!

Desculpe a foto sem foco, mas o Tartare ficou espetacular! Vale muito a dica!

Desculpe a foto sem foco, mas o Tartare ficou espetacular! Vale muito a dica!

Então vamos aos ingredientes:
700 gramas de filé mignon impecavelmente limpo
Uma cebola roxa
Duas colheres de chá de picles
Duas colheres de chá de alcaparras
Duas colheres de sopa de salsinha
Gotas de molho inglês
Gotas de Tabasco
Uma colher de sopa de Ketchup
Três gemas. Duas colheres de chá de mostarda de Dijon
Azeite e óleo para emulsionar (cerca de 50 ml de cada).

Filé fresco e limpo.. Repare ao fundo nos demais ingredientes bem picadinhos..

Filé fresco e limpo.. Repare ao fundo nos demais ingredientes bem picadinhos..

O preparo pode assustar, mas é relativamente simples. Você precisa é de uma faca muito bem afiada e uma certa dose de paciência, afinal de contas o fundamental aqui é tudo estar muito bem picado. A começar pela carne. É fundamental picá-la com a faca e não comprar moída. Em termos de sabor e textura esse passo é determinante. Após picar, coloque em uma tigela e coloque esta em cima de gelo para manter o frescor.

A faca bem afiada faz o trabalho do moedor ao picar a carne..

A faca bem afiada faz o trabalho do moedor ao picar a carne..

Em seguida é a hora de picar os demais ingredientes novamente bem miúdos. Você não vai querer morder um naco de cebola ou de qualquer outro ingrediente no meio de sua garfada. Apenas as alcaparras podem ser um pouco mais rústicas.

Com tudo picado, a finalização pode ocorrer na mesa na frente dos seus amigos e convidados como em um autêntico bistrô parisiense.

Ingredientes separados, vasilha da carne com gelo embaixo.. Hora de misturar!

Ingredientes separados, vasilha da carne com gelo embaixo.. Hora de misturar!

 

Mas falta o último passo. Coloque as três gemas, a mostarda e comece a misturar com um fouet. Vá então adicionando aos poucos e mexendo sem parar o azeite e depois o óleo. Não é necessário bater até chegar ao ponto de maionese, mas sim emulsionar.

Após misturar bem as gemas, a mostarda e o azeite, o resultado é uma emulsão.. Não é necessário bater até chegar ao ponto de maionese..

Após misturar bem as gemas, a mostarda e o azeite, o resultado é uma emulsão.. Não é necessário bater até chegar ao ponto de maionese..

Feito isso é a hora de misturar todos os ingredientes: emulsão de gemas e mostarda, a carne, ketchup, sal, pimenta do reino, tabasco, ketchup, molho inglês, salsinha, picles e alcaparras. Feito isso prove, corrija o tempero, veja se você quer acrescentar algo a mais de qualquer dos ingredientes e pronto! Fica simplesmente sensacional.

Havia esquecido na foto do mise en place do ketchup...

Havia esquecido na foto do mise en place do ketchup…

Feita a emulsão, comece a misturar todos os ingredientes junto com a carne... Está pronto seu tartare!

Feita a emulsão, comece a misturar todos os ingredientes junto com a carne… Está pronto seu tartare!

 

Como visto na foto que abriu o post, não servi da maneira clássica: empratado com fritas e salada. Foi colocado em uma mesa de aperitivos para comer com torradinha. É também uma excelente opção. Espero que a dica seja aproveitada! Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!