Arquivo da tag: fígado

Volta: o passado com toques modernos em uma tarde maravilhosa na casa com ar vintage

O nome é uma referência ao Venga!, casa de tapas espanholas dos mesmos sócios. Mas se ninguém me falasse pensaria que é pelo clima da nova empreitada. O Volta é um pulo ao passado sem esquecer o toque moderno. O bar no salão mostra um contraste das bebidas e do design com a decoração vintage e os produtos de mercearia com embalagens antigas. Aliás, este talvez seja o único toque atual. O resto, das receitas na parede, passando pelos bules esmaltados como lustre, pela louça onde chega a conta, e pelos pratos e guardanapos, tudo nos faz pensar na casa dos avós. E a comida. Ah, a comida!

20131203_144006 20131203_145319 20131203_144404

20131203_155543

No cardápio galinha com quiabo, salpicão de frango, língua, sardinha, fígado, carne assada… Tudo com cara de antigamente, mas com interpretações e toques modernos sem perder a essência. Sentei com Dona Cavalierona e o clima da casa ditou o tom da conversa. Minha mãe, de infância humilde, logo relembrou que na casa dos meus avós suã era algo comum assim como moela e sardinha… Recordou que o bule era daquele jeito por ser mais barato, que usava-se pano de prato para limpar a boca…

Mas a fome era grande e fomos explorando as opções. Começamos com duas porções dos canapés. E fui arrebatado por eles. Para mim as melhores comidas da tarde. O primeiro de moela com ovo de codorna (R$ 14 – quatro unidades). A moela de sabor marcante veio moída e coroada com um ovinho de gema mole impecável.

20131203_150344

Mas o de tapioca com sardinha marinada roubou a cena (R$ 14 – quatro unidades). Incrível. Um show de contrastes. Crocante da tapioca, macio e salgadinho do peixe, o docinho picante da geleia de pimenta e uma maionese de ervas que uniu perfeitamente o canapé. Maravilhoso.

20131203_150350

Fomos então para as entradas. E acabou que ficamos só nelas. Fartas e saborosas, as porções nos serviram de prato principal. A primeira de fígado com cenoura glaceada (R$ 24). É difícil achar um fígado bovino de qualidade para comprar e foi isso que encontrei. Iscas carnudas, um molho espesso, saboroso e envolvente que foi devidamente sugado por um pão rústico de muita qualidade.

20131203_145657

Em seguida o que foi nos apontado como uma das estrelas da casa: o quiabo com esfera de queijo (R$ 20). O vegetal vem grelhado com um gostinho queimadinho e com a baba aprisionada. Ao lado pimentas e pimentões picadinhos. Por cima um creme de queijo minas artesanal de sabor intenso e marcante. Tudo é incrível, da apresentação ao sabor.

20131203_152006

Finalizamos com mais uma entrada: o salpicão (R$ 26). Mas também tem uma bossa. A base é a de sempre: maçã, aqui em lâminas finas, cenoura, aipo, passas e o molho de iogurte unindo tudo. Mas o frango vem como item principal. São dois filés empanados com mandiopã que confere uma textura incrível ajudando a brincar com os contrastes. Extremamente criativo e diferente do que se está habituado.

20131203_153951

A vontade era continuar ali batendo papo, relembrando histórias e explorando o cardápio. O clima era esse. Mas não aguentávamos comer mais nada. E isso não foi um problema. Afinal de contas, a tarde foi extremamente agradável. E nos fez perceber mais um significado para o nome da casa. Afinal de contas, vai ser difícil não voltar. Até a próxima.

Volta
– Rua Visconde de Carandaí – 5, Jardim Botânico, Rio de Janeiro – RJ, (21) 3204-5406
Segunda a quarta das 12h à 0h, quinta a sábado as 12h à 1h e domingo das 12h às 18h. 

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

Fígado de galinha assado: esquece o preconceito e faça essa espécie de patê rústico!

Sei que provavelmente não será meu post de maior sucesso. É comum ver todo mundo torcer o nariz quando se fala em fígado. Mas me sinto na obrigação de passar para vocês esta receita. Quem não curte tem de experimentar. Semana passada, o amigo Moacyr Luz colocou em seu Instagram uma foto deste prato de preparo extremamente simples, mas muito saboroso. Fica tão macio que a ideia é você apreciar quase como um patê. E aí vem a virada: patê todo mundo curte, por que fígado não se são quase a mesma coisa? Então dê uma chance, leia, aprenda e faça em casa!

O fígado em um pedaço de pão fazendo as vias de patê.. Detalhe para a flor de sal que entra com textura!

O fígado em um pedaço de pão fazendo as vias de patê.. Detalhe para a flor de sal que entra com textura!

Você vai precisar do fígado de galinha já limpo. Tempere ele com flor de sal (é o ideal), pimenta do reino, um pouquinho de alho picado, um pedacinho pequeno de pimenta dedo de moça e uns galhinhos de tomilho. Mais nada.

Tudo separado.. Os ingredientes serão misturados nesta mesma vasilha onde está o fígado.. tudo em pouca quantidade... A estrela é o foie!

Tudo separado.. Os ingredientes serão misturados nesta mesma vasilha onde está o fígado.. tudo em pouca quantidade… A estrela é o foie!

Após misturar tudo em uma vasilha, coloque os fígados em uma travessa e ligue o forno bem alto. Se o seu tiver a função grill, na qual o calor vem só de cima, melhor ainda. Coloque no forno e deixe por no máximo dez minutos. A ideia é tirá-lo ainda bem macio a ponto de você poder espalhar em um bom pedaço de pão (lembra da história do patê?). É isso. Mais nada! Se não tiver a função grill, coloque o forno bem alto e fique monitorando. Como disse, a ideia não é cozinhar demais.

Após temperar, coloque os fígados em uma travessa e dali direto para o forno bem quente na função grill..

Após temperar, coloque os fígados em uma travessa e dali direto para o forno bem quente na função grill..

Farei agora rapidamente um mea culpa. Peço desculpa pela foto não ter ficado tão boa. E o curioso que foi a foto do Moa que me atraiu e me fez reproduzir a receita. Estava fazendo o fígado ao mesmo tempo que um risoto, que vai estar semana que vem aqui no blog. Fiquei tão encucado que resolvi fazer outro nesta sexta mesmo e tirei a foto que abriu o post. Ficou melhor!

Prontinho.. Desculpa a foto ruim, mas façam em casa.. Ficou delicioso, quase um patê!

Prontinho.. Desculpa a foto ruim, mas façam em casa.. Ficou delicioso, quase um patê!

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte