Arquivo da tag: dicas

Dica rápida para turbinar a carne moída que sobrou do dia anterior: um ovo e a alegria da gema escorrendo!

Estive um pouco afastado dos fogões nas últimas semanas. Até mesmo nas folgas, quando costumo abrir uma garrafa, separar alguns ingredientes e me debruçar diante de novas experimentações, não parei e me dediquei a esta forma de terapia. Mas no dia a dia sempre procuro dar um levante em comidas simples. E esta não é nem uma receita, mas sim uma dica.

20131018_124702

Não preciso repetir aqui como gosto de ovo e de carne moída. Então por que não juntar os dois? A receita do Boi Ralado você relembra aqui. Então o que você precisa agora é uma frigideira pequena, o que sobrou da sua carne do dia anterior e um belo ovo.

Posicione a carne na frigideira. Se por acaso ela ficou mais seca (por favor sigam a receita e façam a carne moída molhadinha sempre!!!), coloque um pinguinho de água, caldo de carne ou até molho de tomate. O objetivo é fazer um vapor para cozinhar o ovo. Espalhou, com uma colher faça buracos quase deixando o fundo da frigideira aparecer. Aí vão entrar os ovos. Se for colocar três ovos, faça três buracos e por aí vai.

20131018_123807 20131018_123920

Acabou. Não há mais mistério. Ligue o fogo no mínimo e tampe a frigideira. O tempo vai depender de como você gosta do seu ovo. Costumo deixar por cinco minutos, para a gema ficar bem molinha. Quando você a explode, ela se mistura na carne moída molhadinha formando um molho espetacular. Ao lado de uma boa salada fresca é algo absurdo. Mas o tempo pode variar também em função do seu fogão. Basta ficar de olho e ver o ponto!

20131018_123952 20131018_124911

Este é o mesmo princípio de uma outra receita que já coloquei aqui, o Popeye à Mineira. Uma maravilha também. Então repitam e depois é só me dizer como ficou. E até a próxima! Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Anúncios

Ovo poché com gema mole, aspargos, parma… Combinação perfeita em entrada deliciosa! Aprenda!

Ovo poché, aspargos frescos grelhados, parma fininho e com gordura na medida… Coroando a combinação clássica e perfeita, um fiozinho de azeite trufado. Curtiu? Então vamos para mais uma receita que pode ser feita já nesse fim de semana para receber os amigos e aproveitar o friozinho que tem feito nas noites para bebericar um bom tinto.

20130628_232151

As quantidades aqui são relativas. Depende de quantas pessoas você vai receber. Eu calculo dois aspargos, um ovo CAIPIRA e duas fatias de parma por pessoa. Éramos seis então foram 12 aspargos, seis ovos e mais ou menos 100 gramas de parma fininho.

20130628_210713

Vamos então à única etapa complicada no processo todo. Mas pensem no resultado final. Vale a pena. Poucas coisas são mais poéticas do que uma gema caipira escorrendo e tomando conta do prato unindo todos os ingredientes (reparou ali em cima?). Já havia explicado como fazer neste post aqui, mas vou resumir novamente. A técnica eu aprendi na aula que fiz na cozinha da Chef Roberta Sudbrack. É fundamental ter controle e paciência. Esquente uma panela com água e algumas gotas de vinagre. A água não precisa ferver. Coloque o dedo. Se você conseguir ficar com ele dentro mais ou menos 10 segundos este é o ponto.

Mexa a água e despeje os ovos previamente quebrados. Coloque uns três por vez no máximo. E tenha paciência. O processo dura entre 10 e 15 minutos. Esfriou a água? Ligue um pouco a chama do fogão. Esquentou, desliga. Aos poucos vá mexendo, sempre de maneira delicada a água, para que a clara envolva a gema. Isso pode não acontecer. Neste caso, separe e coma o ovo só com flor de sal mesmo. E coloque outro, afinal de contas você quer servir os mais bonitos para os amigos. Ficou pronto, deixe eles repousando em uma travessa com água aquecida.

20130628_212305 20130628_215125

Os aspargos são extremamente simples de fazer. Basta cortar a base maior, que é bem fibrosa e grelhar direto em uma panela aquecida com azeite. Tempere com sal e pimenta.

20130628_220557

Levei à mesa a travessa grande como pode ser vista aqui. Mas se você preferir resolver já empratado, sugiro a quantidade citada lá em cima. O azeite trufado você coloca na mesa. Um fiozinho só para não tomar conta dos demais sabores. Imperdível!

20130628_231423 20130628_232140

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Espinafre, ovo com gema mole… Receita simples e saudável.. Mas eu coloquei uma linguicinha…

Sou fanático por ovo. Já passei aqui aquela que considero a receita do ovo mexido perfeito. Mas não como só dessa maneira: faço estalado, poché com cogumelos… A versatilidade é incrível. Então vamos a mais uma dica. A receita serve para os amigos vegetarianos e até é bastante saudável. Mas como não consigo abrir mão da carne, utilizei uma linguicinha para dar um sabor a mais neste prato rápido de espinafre coroado com a nossa estrela de gema mole e laranja.

20130611_152304

Fiz uma pequena quantidade. Uma pessoa com muita fome ou duas que fizeram redução de estômago saem satisfeitos. Foram 250 gramas de espinafre cozido e picado (murchei rapidamente em água fervente), uma colher de sopa de alho picado, meia cebola pequena picada, sal, pimenta do reino, azeite e dois ovos (de preferência caipiras). Como disse lá em cima, a linguiça é opcional. Utilizei pelo sabor e porque tinham sobrado as pontas da minha receita com mel e shoyu.

20130611_150904

Nada pode ser mais simples. O azeite vai para a panela em fogo médio e o alho e a cebola refogam junto com a cebola. É bom deixar bem douradinho, com paciência…

20130611_151151

20130611_151408

Tempere com sal e pimenta e entre com o espinafre já cozido e picado. Refogue mais um pouquinho até chegar a hora da estrela da festa.

20130611_151520

Reduza o fogo para o mínimo possível, abra dois espacinhos em meio ao espinafre e coloque os ovos. Tampe a panela e tenha paciência. Alguns minutos depois você vai ver que o ovo cozinhou. Aí é só servir. Detalhe: se você não curte gema mole deixe mais tempo. Mas eu costumo deixar no máximo cinco minutos.

20130611_151713

20130611_151737

Comi neste dia com uma saladinha de alface, tomate e cebola temperada com sal, azeite, mostarda de dijon e pimenta do reino. Mas a estrela é mesmo o ovo. O sabor estava incrível e a gema mole faz um molho natural e delicioso. Rápido e prático!

20130611_152238

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Obs: Não tinha um nome para a receita. Aí o grande amigo Cauê Rademaker a batizou de Popeye à Mineira. Taí. É bom o nome, não?

Batatas ao Murro: acompanhamento simples e saboroso que vai bem em qualquer refeição!

Estou na onda das receitas práticas e rápidas. Tudo para facilitar a vida dos amigos e amigas que acompanham aqui o Gastronomia por Esporte. Então vamos começar a semana com mais uma dica excelente, desta vez um acompanhamento clássico e que também faz MUITO sucesso: Batatas ao Murro. De origem portuguesa, este prato cai bem ao lado de qualquer coisa: carne, frango, peixe, bacalhau… A versatilidade é incrível! E o sabor também!

Após o forno, o alho fica crocante assim como a batata e o alecrim... Incrível..

Após o forno, o alho fica crocante assim como a batata e o alecrim… Incrível..

Para esta minha versão, que talvez fuja um pouco do tradicional, você vai precisar apenas de cinco ingredientes: batatas, alho, azeite, alecrim e flor de sal (é o ideal, mas se não tiver pode usar sal grosso). Neste dia estávamos apenas eu e Luna então usei quatro batatas médias, oito dentes de alho picados e mais ou menos 100 ml de azeite. Sal e alecrim é ao gosto do freguês.

Quatro ingredientes e mais nada para fazer um acompanhamento perfeito para muitos pratos!

Quatro ingredientes e mais nada para fazer um acompanhamento perfeito para muitos pratos!

Vamos lá então. Primeiro passo é cozinhar as batatas na água. O tempo vai variar em função do tamanho delas. Para ter noção se está pronta, basta furar com uma faca. Se entrar com facilidade tem de tirar. Se ainda estiver firme no meio, deixe mais um pouco. Enquanto isso, pique os dentes de alho e misture com o azeite. Isso irá deixar o aroma ainda mais presente no azeite.

Após picar o alho, misture com o azeite antes de iniciar o cozimento das batatas para ficar bem saboroso..

Após picar o alho, misture com o azeite antes de iniciar o cozimento das batatas para ficar bem saboroso..

Cozinhou, pegue as batatas ainda quentes e coloque em uma travessa. Com o auxílio de um batedor de carne, esmurre as batatas. Não tem problema se você exagerou na força. Quanto mais área aberta, mais pontinhas crocantes você vai conseguir. Por isso é legal também deixar um espaço entre as batatas e não grudar uma na outra.

Após cozinhar as batatas, o murro! Quanto mais aberta ficar, mais pontinhas crocantes você terá no forno!

Após cozinhar as batatas, o murro! Quanto mais aberta ficar, mais pontinhas crocantes você terá no forno!

Em seguida, regue cada uma com a mistura de azeite e alho sem economizar! Achou que tem pouco azeite? Coloque mais um fio. Entre com o alecrim fresco e a flor de sal e coloque no forno alto pré-aquecido a cerca de 230 graus.

Após esmurrar as batatas, entre com o alho misturado com o azeite, e o alecrim.. Depois é só ir ao forno!

Após esmurrar as batatas, entre com o alho misturado com o azeite, e o alecrim.. Depois é só ir ao forno!

O tempo no forno é variável. Eu deixo pelo menos 45 minutos. A não ser que as batatas estejam pequenas. O importante é deixá-la bem crocante por fora e com o interior ainda macio. Isso você vai vendo no olho. Vale ficar atento também ao alho para ele não ficar torrado e amargo. Depois é só colocar ao lado da carne que de sua escolha e pronto! Sucesso total!

Outra  visão.. Repare no espaços entre as batatas.. Isso é fundamental!

Outra visão.. Repare no espaços entre as batatas.. Isso é fundamental para ter mais partes crocantes!

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Começou o Rio Restaurant Week! E a primeira visita foi na Brasserie Ameno! Alguns percalços, mas um bom almoço!

Foi dada a largada para o Rio Restaurant Week. A partir de hoje e até o próximo dia 2, uma série de restaurantes espalhados pela cidade oferecem opções de menu fechado com entrada, prato e sobremesa a preços bem acessíveis (R$ 34,90 no almoço e R$ 47,90 no jantar). Clicando aqui você confere todos os participantes, os horários e, é claro, os pratos servidos. No domingo já tive oportunidade de ir ao meu primeiro e sempre colocarei aqui as minhas impressões.

O escolhido para o almoço foi a Brasserie Ameno, localizada na interessante casa de shows Casarão Ameno Resedá. O restaurante passou por mudanças recentes e agora está sob o comando do chef Frédéric Monnier. Como já dito, são sempre duas opções para cada passo do menu. E eu provei todas. Então vamos em frente.

A primeira era um Capuccino de Shitake. A apresentação decepcionou pois em nada lembrava um capuccino e ainda veio servido como uma sopa mesmo. Mas o sabor estava gostoso. A única ressalva era que estava muito carregada na pimenta do reino. Sou fã da levantada que a pimenta dá, mas é preciso acertar a mão.

A apresentação não era das mais bonitas e como disse não lembrava um capuccino..

A apresentação não era das mais bonitas e como disse não lembrava um capuccino..

A outra entrada estava excelente: Petit Gateau Provençal (outra vez o nome  não justificou a apresentação). Era na verdade uma torre de tomate, abobrinha e berinjela grelados acompanhado de folhas e um bom azeite. Gostoso, mas seria mais justo chamar de ratatouille.

Também não entendi o nome do prato, mas em compensação o sabor estava muito bom..

Também não entendi o nome do prato, mas em compensação o sabor estava muito bom..

Vamos ao prato. O meu foi um Daube de Boeuf com purê de batatas e aipo confit. Estava saboroso. Carne bem cozida, molho com presença e um purê bem cremoso. Mas vamos ao detalhe curioso. O aipo confit simplesmente não estava presente no prato. Em seu lugar estavam dois dentes de alho macios e saborosos. Pensei que o cardápio pudesse ter sido impresso de maneira errônea. Minha dica? Mantém o alho e esquece o aipo!

O molho escuro estava bem saboroso e o purê cremoso.. Mas o aipo eu não achei!

O molho escuro estava bem saboroso e o purê cremoso.. Mas o aipo eu não achei!

A outra opção não fez sucesso na mesa. Ravioli de Camarão ao molho de manjericão. A massa estava boa. O recheio não provei por ser alérgico, mas falaram bem. O grande problema foi o molho. Faltou equilíbrio e o manjericão deixava um amargor na boca. Fosse um pesto clássico estaria com certeza melhor.

O molho acabou quebrando  o prato.. Estava muito amargo..

O molho acabou quebrando o prato.. Estava muito amargo..

A sobremesa foi o ponto alto. Um crocante de paçoca muito saboroso. No meio da mousse, pedaços de chocolate crocante davam textura e sabor. Qualquer observação feita em relação aos pratos anteriores foi esquecida. A outra opção era salada de frutas, que na verdade eram apenas algumas frutas fatiadas sem o caldo tradicional.

A sobremesa estava realmente muito boa.. Este chocolate por cima contrastou muito bem com o creme..

A sobremesa estava realmente muito boa.. Este chocolate por cima contrastou muito bem com o creme..

No geral uma boa refeição. Como disse, a lista é longa e pretendo ir a mais alguns. Se alguém for e quiser sugerir é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

Arroz de Forno.. Receita rápida, tradicional e feita com o que sobrou na geladeira! Perfeita!

Comprou aquele frango de padaria gostoso e não comeu todo? Normal… Aí no dia seguinte você olha também aquele arroz que sobrou e pensa: fazer o que? Simples. Junta os dois, mais uma coisinha e outra e está pronto rapidinho um belo arroz de forno. Receita prática, gostosa e muito tradicional! Então vamos lá. Separe tudo e aproveite a dica.

Após gratinar no forno, seu arroz está 100% pronto. Refeição feita com tudo que você tem em casa!

Após gratinar no forno, seu arroz está 100% pronto. Refeição feita com tudo que você tem em casa!

Quantidades mais uma vez são subjetivas. Usei uma cebola média picada, três dentes de alho, uma lata de milho, uma lata de tomate pelado (pode usar molho ou polpa, mas o tomate em lata é melhor), ciboulette porque não tinha salsinha em casa e uma linguiça calabresa (opcional, mas quase que fundamental). O resto foram as sobras: um peito de frango assado desfiado e arroz já cozido (neste caso tinha sido cozido com uma cenoura, mas não é necessária para a receita).

Mise en place formado.. sobras do frango, do arroz e mais os outros ingredientes.. Muito simples...

Mise en place formado.. sobras do frango, do arroz e mais os outros ingredientes.. Muito simples…

O preparo é moleza. Fio de azeite e linguiça cortada em fatias. Quando começar a soltar a gordura, entre com o alho e a cebola (caso não opte pela linguiça, comece direto com o alho e a cebola). Refogue até ficar bem dourado.

O primeiro passo é entrar só com a linguiça.. Soltou gordura jogue o alho e a cebola picados...

O primeiro passo é entrar só com a linguiça.. Soltou gordura jogue o alho e a cebola picados…

Após refogar bem, sempre mexendo e em fogo médio.. O objetivo é deixar tudo bem dourado e caramelizado..

Após refogar bem, sempre mexendo e em fogo médio.. O objetivo é deixar tudo bem dourado e caramelizado..

Em seguida entre com o tomate. Ah! Sempre temperando com uma pitada de sal e pimenta do reino. Coloquei também após os tomates uma pitada de açúcar para quebrar a acidez. Parta eles com a própria colher de pau. São macios e ficam ainda mais com o calor da panela.

Após tudo dourado, Entre com os tomates pelados e com a própria colher de pau vá despedaçando..

Após tudo dourado, Entre com os tomates pelados e com a própria colher de pau vá despedaçando..

Ferveu, apurou, entre com os demais ingredientes: frango, milho e as ervas (salsa, ciboluette ou cebolinha). Já está na fase final!

Após mexer bem e apurar o sabor dos tomates, entre com o que falta: as ervas, o milho e o frango desfiado..

Após mexer bem e apurar o sabor dos tomates, entre com o que falta: as ervas, o milho e o frango desfiado..

Mexa bem e entre com o arroz. Após misturar todo o arroz em seu molho, está pronto. É fundamental mexer bem para envolver todo o arroz para ele ficar bem envolvido e temperado.

Com o molho pronto, coloque o arroz e mexa bem para que ele seja envolvido por todos os componentes..

Com o molho pronto, coloque o arroz e mexa bem para que ele seja envolvido por todos os componentes..

Após a última etapa, basta colocar em uma travessa, polvilhar com parmesão e levar ao forno pré aquecido em 200 graus (médio). Coloquei também um ovo cozido por decoração, mas também é opcional.

Coloque em uma travessa, polvilhe com parmesão e leve ao forno pré-aquecido.. O ovo é opcional..

Coloque em uma travessa, polvilhe com parmesão e leve ao forno pré-aquecido.. O ovo é opcional..

O arroz fica no forno até gratinar bem o queijo. Feito isso, leve a mesa, regue com um bom azeite e acabou. Está pronto! É só colocar no prato e mandar bala!

Depois do "trabalho" é só comer.. Molhadinho e muito saboroso...

Depois do “trabalho” é só comer.. Molhadinho e muito saboroso…

Mais informações sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! E agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! www.facebook.com/gastroesporte