Arquivo da tag: decoração

Santa Satisfação: boa comida, bons preços e fonte de inspiração para meus sonhos!

Sonho em ter um restaurante. Um dia quem sabe? Vai que ganho na loteria e tiro o sonho do papel? No meu mundo, gostaria de uma casa pequena, com um cardápio fixo enxuto e pratos especiais que mudariam diariamente. Nessa linha, comentei semana passada sobre o Cozinha Cotidiana, que faz comida caseira que muda sempre e a preços acessíveis. Algo também próximo do que sonho é o Santa Satisfação. A casa do Leblon, que conta com filial em Copacabana, funciona exatamente desta maneira, possui bons preços e uma cozinha muito correta.

A casa tem fachada discreta e o quadro negro com as informações do dia tem todo um charme..

A casa tem fachada discreta e o quadro negro com as informações do dia tem todo um charme..

Estive lá duas vezes para este post. No primeiro ao lado da comadre Julia Ferrari. No segundo ao lado da blogueira e amiga Nathalia Tosto, ou Coisas que Amamos (vão lá conhecer, meninas), e da Juca, uma foodie como eu que lançou nesta semana o seu blog: O que tem na Geladeira. As duas visitas foram na filial do Leblon, pequena, de decoração bonita e aconchegante.

Mesas de madeira, vitrines expondo produtos e mais quadro negro.. Decoração agradável no Santa..

Mesas de madeira, vitrines expondo produtos e mais quadro negro.. Decoração agradável no Santa..

Logo na entrada, o quadro negro expõe as opções do dia. Você vai sempre encontrar uma massa e uma salada que podem ser servidas em porção inteira ou apenas metade (perfeito para quem come pouco), sopa, quiches e geralmente um prato de carne ou de peixe que conta sempre com uma bossa. No menu fixo, saladas, massas e sanduíches.

Tenho o costume de começar lá com uma empada, é um vício. A de carne seca neste dia não estava muito especial (R$ 5). O recheio, geralmente bem molhadinho, veio seco. Pelo menos estava saboroso.

Massa boa, mas recheio um pouco seco... Empadinha de carne seca..

Massa boa, mas recheio um pouco seco… Empadinha de carne seca..

Não citei acima para falar aqui. Outra parte do menu fixo são as omeletes. De sabores variados, são muito bem feitas e acompanham salada verde servida em cesta de parmesão (que você aprendeu a fazer aqui). Pedi a de salmão e queijo e estava deliciosa, bem molhadinha e equilibrada (R$ 29,90). A salada vem com um molhinho de mostarda, mel e laranja bem gostosinho.

A omelete de salmão veio no ponto certo... O molhinho que acompanha a salada também estava equilibrado..

A omelete de salmão veio no ponto certo… O molhinho que acompanha a salada também estava equilibrado..

Julia pediu a quiche do dia, na ocasião era alho poró, com a mesma salada. Também saborosa e com boa massa (R$ 24,90).

Quiche tambpem com salada e com o mesmo molho estava saborosa e com massa bem gostosa..

Quiche tambpem com salada e com o mesmo molho estava saborosa e com massa bem gostosa..

Na segunda visita, fui em uma massa do dia com molho cremoso de limão siciliano e cubos de frango que substituíram os camarões da pedida original (sou alérgico). Molho um pouco pesado no creme, mas ainda assim ácido na medida certa (R$ 27,90).

O molho de limão siciliano estava um pouquinho pesado, mas com sabor perfeito de limão..

O molho de limão siciliano estava um pouquinho pesado, mas com sabor perfeito de limão..

Juca foi em uma salada verde com camarões grelhados e figo assado com brie (R$ 27,90). Se o crustáceo veio abundante, o brie mal foi notado recheando a única unidade do figo assado. Mas a combinação geral estava boa – provei sem o camarão!

Salada equilibrada.. Amêndoa conferiu textura.. Mas vir apenas uma unidade do figo acabou quebrando...

Salada equilibrada.. Amêndoa conferiu textura.. Mas vir apenas uma unidade do figo acabou quebrando…

Nathalia escolheu a carne do dia: mignon com legumes cozidos e risoto de cogumelos frescos (R$ 43,90). O prato é muito bem servido, a carne estava macia e no ponto certo assim como os cogumelos do risoto. O molho de vinho tinto conferia bom sabor ao prato também. O único porém: faltou tempero em geral, principalmente ao risoto que pedia sal.

Mignon com vinho, legumes e risoto de cogumelos.. O único pecado foi a falta de sal nos componentes..

Mignon com vinho, legumes e risoto de cogumelos.. O único pecado foi a falta de sal nos componentes..

Como disse, sou um fã do local. Percalços acontecem nas melhores casas, mas no geral o saldo é sempre positivo para quem deseja uma refeição rápida, bem feita e com bons preços. O Santa Satisfação é definitivamente uma fonte de inspiração para meus delírios.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Santa Satisfação
Leblon
– Avenida Ataulfo de Paiva, 1335-A – Tel: 2529-2063
Horário: Segunda a quinta, das 11h à meia-noite; sexta e sábado, das 11h à 1h; domingo, das 10h às 23h

Copacabana
– Rua Santa Clara, 36-C – Tel: 2255-9349
Horário: Segunda a sábado, das 8h30m às 23h

Le Vin.. Tartare decepcionou pela expectativa, mas jantar valeu e muito a noite!

Sempre tive muita curiosidade de conhecer o Le Vin. E o motivo é simples: sou completamente viciado em Steak Tartare. E os comentários sobre o da casa paulista que chegou em Ipanema e já ganhou unidade na Barra eram os melhores possíveis. Então em uma noite muito agradável ao lado da Luninha e dos primos Ricardo e Mônica, fui finalmente debutar por lá. E para a minha surpresa, com certa ponta de decepção, o sonhado Tartare não foi nem de longe o ponto alto da visita.

A fachada da casa na Barão da Torre. Mesinhas na calçada dão um tom informal e descontraído..

A fachada da casa na Barão da Torre. Mesinhas na calçada dão um tom informal e descontraído..

Antes de chegar lá, comentários rápidos. A decoração da casa é muito agradável e de imediato remete aos bistrôs franceses. Toalhas quadriculadas, parede em tom amarelo, gravuras, um bonito bar… Tudo bem legal. Na entrada, as ostras frescas no balcão com gelo também dão um toque legal.

Em um tom amarelo, lembrou os autênticos bistrôs.. A decoração é sóbria e tudo combina com as toalhas..

Em um tom amarelo, lembrou os autênticos bistrôs.. A decoração é sóbria e tudo combina com as toalhas..

Logo na entrada chama atenção o balcão expondo as ostras frescas que fazem muito sucesso na casa..

Logo na entrada chama atenção o balcão expondo as ostras frescas que fazem muito sucesso na casa..

Espumante pedido, Chandon Brut por R$ 98, preço extremamente salgado em comparação com outras casas (no Manekineko por exemplo o rosé sai por R$ 89), fomos ao couvert. Trata-se de um pão da casa sempre quentinho e muito gostoso, reposto constantemente, com manteiga e patê – MUITO bom por sinal. Cobrado individualmente, mas peço desculpas porque me esqueci de anotar o preço.

Pão feito na casa sempre fresco e quentinho, patê delicioso e manteiga também saborosa.. Simples, mas bem gostoso o couvert...

Pão feito na casa sempre fresco e quentinho, patê delicioso e manteiga também saborosa.. Simples, mas gostoso

Era chegada a hora do Tartare (R$ 56). Pedimos como entrada. Ele chega acompanhado por fritas que sim, estavam perfeitas. Agora o prato em si, apesar de bem temperado e do frescor incrível, estava adocicado demais na minha visão. Era claro o gosto de ketchup. Os demais temperos lutavam e muito para aparecer, brigando mesmo com o molho de tomate. Como disse, gostoso, mas um pouco decepcionante principalmente pela expectativa que havia criado em minha cabeça.

O famoso steak tartare da casa estava um tom acima no adocicado.. Mas bem fresco e temperado..

O famoso steak tartare da casa estava um tom acima no adocicado.. Mas bem fresco e temperado..

Mas se a entrada decepcionou, o jantar não. Pedi um coelho que veio impecável. Carnudo, macio e bem úmido, veio regado por um molho a base de mostarda dijon que estava extremamente saboroso e marcante (R$ 78).

O coelho veio carnudo, molhadinho e com um intenso e saboroso molho de mostarda.. Belo prato..

O coelho veio carnudo, molhadinho e com um intenso e saboroso molho de mostarda.. Belo prato..

O acompanhamento também estava excelente. Simples batatas gratinadas feitas com muito carinho. Cortadas finas e com um molho saboroso. O gratinado também no ponto certo. Delícia.

Cortadas fininhas e com creme saboroso, as batatas gratinadas me surpreenderam pelo belo sabor...

Cortadas fininhas e com creme saboroso, as batatas gratinadas me surpreenderam pelo belo sabor…

Neste ponto, mudamos do Chandon para um Chardonnay americano: Columbia-Crest, também por R$ 98. Amadeirado, caiu bem mesmo com o molho forte de mostarda. O ideal era um tinto, mas o calor não permitiu.

O chardonnay americano bem amadeirado caiu bem com todos os pratos e amenizou o calor...

O chardonnay americano bem amadeirado caiu bem com todos os pratos e amenizou o calor…

Viciada em polvo, Luna aceitou a sugestão do atencioso staff da casa e pediu pernas de polvo grelhadas com tomate assado a provençal (R$ 78). Não como polvo, mas depois de muita insistência resolvi provar e constatei a maciez e a delicadeza do simples molho de azeite, ervas, alho e pimenta dedo de moça.

Tentáculos carnudos e muito macios de polvo com um delicioso tomate assado.. O molho estava perfeito!

Tentáculos carnudos e muito macios de polvo com um delicioso tomate assado.. O molho estava perfeito!

O tomate estava tão gostoso que pedimos mais uma porção. Simples e maravilhoso.

Os tomates estavam tão bons que pedimos uma porção extra.. Na medida com o toque de alho...

Os tomates estavam tão bons que pedimos uma porção extra.. Na medida com o toque de alho…

O terceiro prato não manteve, infelizmente, o nível dos anteriores. No cardápio, o salmão é anunciado como mal passado. No entanto, ao chegar na mesa, o peixe estava seco e indo justamente no caminho contrário do apontado pelo menu. Ao menos, o molho cítrico estava bem feito e amenizou (R$ 58). O acompanhamento foi o mesmo do coelho: batatas gratinadas.

O ponto baixo.. Apesar do molho cítrico estar certinho, só no olho já se percebia o ponto acima do salmão..

O ponto baixo.. Apesar do molho cítrico estar certinho, só no olho já se percebia o ponto acima do salmão..

Após a orgia gastronômica, ainda arrumamos espaço para dividir um creme brulée (segunda falha minha, mas também não anotei o preço. E estava muito bom, encerrando perfeitamente a noite. Saboroso e gelado, contrastando com a casquinha quente como manda o figurino.

O creme brulée veio certinho.. Casquinha ainda quente para interior geladinho e saboroso...

O creme brulée veio certinho.. Casquinha ainda quente para interior geladinho e saboroso…

No fim das contas, matei a vontade de conhecer o local. O Tartare decepcionou, mas o saldo foi positivo em função do belo jantar. Os preços são salgados sim, mas as porções, como visto nas fotos, são bem servidas. Éramos quatro, pedimos uma entrada e três pratos e no fim quase não conseguimos nos levantar. Vale a visita.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Le Vin
– Rua Barão da Torre, 490, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ – (21) 3502-1002 / (21) 3202-2755
Seg a qui, do meio-dia à meia-noite; sex e sáb, do meio-dia à 1h; dom, do meio-dia às 23h