Arquivo da tag: churrasco

Ribs on the Barbie, ou a costelinha barbecue. Com mel e o molho do Bazzar, o porquinho ficou um luxo!

No início da semana coloquei como tinha sido o clima do Super Bowl aqui em casa. Foram duas Ribs diferentes. A primeira, com Honey Mustard, você já conferiu e pode relembrar aqui. Mas vamos para a segunda, talvez a mais tradicional e emblemática dos Estados Unidos. Em qualquer canto por lá você encontrar gente segurando os ossos com a mão e ficando todo sujo de Barbecue. Ou então lá no Outback com as famosas Ribs on the Barbie. Portanto, por que não fazer em casa?

20140202_222448

Mas confesso que aqui preferi a praticidade. Ou seja, usei um molho Barbecue comprado pronto. E o escolhido foi o do Bazzar. Com especiarias e ervas, foge daquele gosto forte e em alguns momentos artificial em demasia de fumaça. Para deixar mais caramelizada, somei ainda mais duas colheres de sopa cheias de mel.

A marinada da costela você lembra da outra receita. O pote do molho do Bazzar tem 270g e eu usei metade dele misturado com o mel. Feito isso, basta espalhar seu molho pela costelinha e levar ao forno.

20140202_182233 20140202_182611

O processo para assar também é o mesmo. Cubra com papel alumínio e entre com ela no forno bem baixo, cerca de 150°, por quatro horas. A cada hora dê um confere. Como aqui não coloquei a marinada junto como fiz na Honey Mustard, é bom ficar de olho sempre na água. Secou? Coloque mais um pouco. Após as quatro horas, aumente o forno e tire o papel para ela caramelizar. Se quiser colocar mais um pouquinho do molho também pode.

20140202_192440 20140202_222448

No fim é só se lambuzar mesmo. Até porque, costelinha é para comer com a mão mesmo, estilo ogro! E, como disse anteriormente, o Super Bowl não precisa ser desculpa para essa maravilha.

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)! Até a próxima!

Menos é mais. Um belo cordeiro, ingredientes simples e um sabor maravilhoso. Aprenda!

Uma das máximas da boa cozinha é: menos é mais. Principalmente quando você tem em mãos um produto de muita qualidade. Para que encher de temperos, molhos e técnicas que podem acabar mascarando o sabor que você mais quer sentir? É o caso das costelinhas de cordeiro da Quirós Gourmet – ou french racks, se você quiser fazer um estilo. O amigo Felipe mandou o recado e a missão de que eu seria o responsável por comandar a churrasqueira no seu aniversário. Como disse, a matéria prima era espetacular: filé mignon, linguiça, picanha e o french rack.

20131123_193721

Vamos então ao que foi a grande estrela da noite. Carvão aceso, brasa bem quente e alguns temperinhos leves. Como disse, a estrela é o cordeiro. Para uma peça com sete costelinhas você vai precisar de quatro dentes de alho, ramos de tomilho e de alecrim, flor de sal, pimenta do reino e um fio de azeite. Mais absolutamente nada. E a dica veio do Chef Claude Troisgros no Que Marravilha!.

A peça vem inteira, mas basta você cortá-las no sentido do osso formando os pedaços individuais. O alho apenas esprema para que ele libere os sabores. Coloque os demais ingredientes em uma vasilha e deixe a carne repousando lá por mais ou menos 20 minutos.

1477855_10152063906817667_643087289_n

20131123_162537

Acabou. Entre com ela na grelha da sua churrasqueira bem quente por mais ou menos cinco a dez minutos de cada lado e pronto. A ideia é selar a camada exterior deixando a gordura caramelizada e o interior ligeiramente rosado. Uma maravilha. Caso queira fazer em casa, use a frigideira bem aquecida. Claro que o carvão entra como tempero, mas o sabor também ficará especial.

20131123_192913

Na taça um bom tinto ou uma cerveja de personalidade. As IPAs ou Ales casam bem aqui na minha opinião. De resto, conversa, risadas e histórias como uma boa reunião de amigos deve ser. E que venha a próxima remessa, Felipe!  Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

20131123_125502

Fogo de Chão: vale a fama e o preço em churrascaria que prioriza as carnes. Senti até saudade do velho estômago!

Já disse em outras oportunidades aqui no Gastronomia por Esporte que sou fã incondicional de uma boa carne vermelha. Mas em função da redução de estômago que fiz, praticamente aboli os rodízios da minha vida, preferindo casas em que escolho um único corte e como bem devagar. Não compensa para mim aquela abundância constantes dos espetos. Mas o aniversário da minha cunhada me forçou a conhecer a tão falada unidade carioca da Fogo de Chão. E vou confessar para vocês. Após comprovar a qualidade da casa o meu velho estômago fez grande falta.

Antes de sentar e já provar o belo e aerado pão de queijo, um pulo na extensa varanda para conferir a vista. Instalada sobre a Baía da Guanabara, a casa tem visão privilegiada para o Pão de Açúcar. Mas voltemos ao amplo salão para falar do que realmente interessa: carnes.

 

 

20130526_132051

20130526_150458

Esqueça aquela variedade de pratos quentes, camarão, frutos do mar e japonês comuns nos rodízios. Aqui o foco é a carne. Para acompanhar um buffet de saladas com menos opções do que o comum, mas com grandes achados. Os shitakes estavam perfeitos: macios e bem temperados. O palmito pupunha assado era para comer de colher com um molho de ervas. Simplesmente impecável e me fez voltar ao balcão mais de uma vez. Um jamón serrano cortado fininho também chamou atenção.

20130526_134345

 

20130526_134351

Nos espetos circulam 17 cortes da raça Red Angus. Picanha, fraldinha, alcatra… Todas muito boas, mas na mesma média das demais. Vamos ao que surpreendeu. A costela bovina, que fica exposta logo na entrada da casa, estava impecável. Macia e saborosa.

20130526_170702

O falado Shoulder Steak, corte dianteiro do boi exclusivo da casa, vale a fama. Em ponto delicioso, é uma carne de sabor diferente com uma gordurinha entremeada que a deixa espetacular. Dona Cavalierona até arregalou o olho!

Pedida perfeita, o shoulder steak, corte exclusivo da casa, surpreendeu em sabor e maciez

Pedida perfeita, o shoulder steak, corte exclusivo da casa, surpreendeu em sabor e maciez

A picanha nobre com alho também estava perfeita. Reparem no palmito ao lado!

20130526_142831

E a costelinha de cordeiro com hortelã também veio macia e rosada, como manda o figurino. Acompanhou bem o tinto da casa que faz parte da extensa, porém com preços não tão atraentes, carta de vinhos da casa.

20130526_151641

É caro? Sim. O rodízio sai a R$ 103 por pessoa. Mas vale o preço. Principalmente se você vai pronto para degustar carnes. Agora se você não é tão fã assim e prefere a diversidade, procure outro lugar. Os preços são semelhantes, mas a proposta é outra. Eu curti. E fiquei com vontade de voltar. Mesmo sem o meu velho estômago.

Pulled Pork.. O típico churrasco americano em sua casa.. Receita ideal para o fim de semana!

Folheando a Gula do último mês, me deparei com uma matéria que chamou atenção. O tema eram os Barbecues americanos (ou BBQ) e os personagens eram os chef e proprietários do recém inaugurado BOS BBQ, em São Paulo, que reproduz receitas típicas em qualquer casa nos Estados Unidos com o primeiro Pit (churrasqueira gringa) brasileira. Uma maneira de fazer churrasco que em nada lembra o nosso: todos puxados em condimentos e temperos. No fim, uma receita que me prendeu e prontamente fiquei com vontade de fazer. Aproveitando o tempo livre, e essa precisa mesmo de tempo, fui para a cozinha e fiquei mais do que feliz com meu Pulled Pork! Perfeito para fazer e curtir no fim de semana.

Cerveja gelada, uma passada de Heinz no pão e o pulled pork.. Sanduíche perfeito!

Cerveja gelada, uma passada de Heinz no pão e o pulled pork.. Sanduíche perfeito!

Como disse, é uma receita que demanda paciência e uma lista um pouco extensa de ingredientes. Mas o preparo propriamente dito é bem simples e o resultado final fica maravilhoso. Como estava fazendo pela primeira vez, segui tudo direitinho. Então anotem os ingredientes: 1 quilo de filé mignon suíno em filés, meia colher de chá de alecrim, uma pitada de tomilho, 2 cebolas médias em fatias, sal e pimenta do reino para temperar os filés, 4 alhos em fatias, azeite, 1 xícara e meia de água quente, meia xícara de suco de maçã, meia colher de sopa de açúcar mascavo, um terço de xícara de ketchup, 1 colher e meia de sopa de limão, 1 colher de chá de páprica doce, uma pitada de canela, um terço de xícara de vinho branco e gotas de molho de pimenta. Ah! Eu incluí na receita uma dedo de moça picada (mania de colocar em tudo!!!!).

Bancada organizada, ingredientes separados.. Tudo pronto para começar a sua receita...

Bancada organizada, ingredientes separados.. Tudo pronto para começar a sua receita…

O filé mignon cortado em bifes é a segunda parte do seu mise en place... Tudo organizado..

O filé mignon cortado em bifes é a segunda parte do seu mise en place… Tudo organizado..

 

Bancada organizada, já que a lista de ingredientes é longa, então vamos para o fogão. O primeiro passo é esquentar bem sua panela com azeite e fritar o filé mignon suíno cortado em bifes previamente temperados com sal e pimenta do reino.

Vá selando aos poucos os bifes de mignon suíno... Não precisa cozinhá-los até o fim.. É só para selar..

Vá selando aos poucos os bifes de mignon suíno… Não precisa cozinhá-los até o fim.. É só para selar..

Após deixar todos douradinhos, coloque mais azeite e entre com a cebola em rodelas, o alho em lâminas e a dedo de moça bem picada.

Após selar os filés, é a hora de murchar a cebola, o alho e a pimenta.. Não deixe queimar!

Após selar os filés, é a hora de murchar a cebola, o alho e a pimenta.. Não deixe queimar!

Após murchar, sem dourar, volte com os filés e entre com todos os ingredientes restantes. A receita não diz uma ordem específica, mas eu comecei com o vinho branco e terminei com a água quente. Entre eles entraram o açúcar mascavo, o suco de limão, o alecrim e o tomilho picados, a páprica, o ketchup, o suco de maçã, a canela, o suco de maçã e as gotas de molho de pimenta.

Após murchar a cebola, o alho e a dedo de moça, volte com os filés de porco para a panela..

Após murchar a cebola, o alho e a dedo de moça, volte com os filés de porco para a panela..

Após voltar com os filés, entre com todos os demais ingredientes.. Comece pelo vinho.. Depois não há ordem!

Após voltar com os filés, entre com todos os demais ingredientes.. Comece pelo vinho.. Depois não há ordem!

Entre com as xícaras de água quente e reduza o fogo para o mínimo possível... Agora começa a espera!

Entre com as xícaras de água quente e reduza o fogo para o mínimo possível… Agora começa a espera!

 

 

Agora é paciência. Coloque sua panela no menor fogo possível, tampe e relaxe. A receita diz para ficar entre 3h30 e 4h. O meu não ficou tanto tempo. Após 1h45, estava começando a secar e adicionei mais um pouquinho de água e um pingo de vinho.

Com o passar do tempo, o caldo vai reduzindo e o filé suíno começando a desfiar.. coloque mais um pingo de água após duas horas..

Com o passar do tempo, o caldo vai reduzindo e o filé suíno começando a desfiar.. coloque mais um pingo de água após duas horas..

Esperei mais 45 minutos mexendo ocasionalmente e depois de 2h30 estava pronto. Só de mexer com a colher de pau ele já desfiava, sem necessidade de ter de fazer com garfo.

Líquido seco e porco desfiado... Seu pulled pork caseiro está prontinho para ir para o pão!

Líquido seco e porco desfiado… Seu pulled pork caseiro está prontinho para ir para o pão!

O sabor ficou espetacular. Uma delícia mesmo. Picante e doce ao mesmo tempo, algo que valeu totalmente a espera. Você pode comer como prato acompanhado de arroz ou batatas. Mas fui na maneira tradicional. Ketchup no pão e o porco como recheio de um substancioso sanduíche, perfeito com uma cerveja gelada! Vale a pena a tentativa!

Pode ser perfeitamente servido em uma travessa como prato acompanhado de arroz ou outra coisa!

Pode ser perfeitamente servido em uma travessa como prato acompanhado de arroz ou outra coisa!

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Falso Arroz Carreteiro: maneira perfeita de utilizar as sobras do churrasco do fim de semana!

Na semana passada postei aqui uma boa receita de arroz de forno, perfeito para fazer com aquelas sobras de frango assado. Agora, seguindo a mesma linha, a dica é para fazer um falso arroz carreteiro (os gaúchos que me perdoem). Portanto, nada de charque. A sobra da vez são as carnes e as linguiças que ninguém aguentou comer no fim do churrasco que você fez no domingão. Os demais ingredientes e o processo lembram e muito o próprio arroz de forno já citado acima.

Fiozinho de azeite e seu prato está pronto para comer... Molhadinho e delicioso este rápido carreteiro!

Fiozinho de azeite e seu prato está pronto para comer… Molhadinho e delicioso este rápido carreteiro!

Você vai precisar da carne já assada que sobrou picada em cubos. No meu caso sobraram algumas linguiças que foram cortadas em rodelas. Pode usar calabresa caso não tenha sobrado nada. Além das carnes, usei duas cebolas cortadas em meia lua, cinco dentes de alho picados, uma pimenta dedo de moça bem picadinha sem as sementes e uma lata de tomate pelado (novamente pode usar polpa ou molho pronto). Novamente não tinha salsa na geladeira, mas cabe muito aqui. Usei um pouquinho de ciboulette da horta só para finalizar. Na hora, como vocês vão ver abaixo, resolvi flambar com cachaça, mas é opcional.

Tudo que você precisa: as sobras, duas cebolas, alho, tomate, dedo de moça... Tudo bem organizado..

Tudo que você precisa: as sobras, duas cebolas, alho, tomate, dedo de moça… Tudo bem organizado..

Como disse, o processo é parecido. Refogue o alho, a cebola e a pimenta dedo de moça em azeite até ficar bem dourado. O fogo é médio, tenha paciência. Tempere com sal e pimenta do reino, mas cuidado porque a carne que sobrou do churrasco teoricamente já está salgada.

O início do refogado: azeite, alho, cebola e a dedo de moça.. Fogo médio e paciência..

O início do refogado: azeite, alho, cebola e a dedo de moça.. Fogo médio e paciência..

Dez, quinze minutos depois, o refogado já pegou cor e a receita pode seguir em frente..

Dez, quinze minutos depois, o refogado já pegou cor e a receita pode seguir em frente..

Ficou dourado, entre com as carnes e siga mexendo para soltar gordura e sabor.

Como já estavam cozidas, a carne e a linguiça entram depois para não ficarem muito cozidas...

Como já estavam cozidas, a carne e a linguiça entram depois para não ficarem muito cozidas…

Neste ponto entrei veio o item completamente opcional que resolvi colocar. Uma dose de cachaça que foi flambada. Cuidado por favor!!!!

Flambar com cachaça é algo opcional.. Não havia planejado, mas resolvi fazer e ficou gostoso...

Flambar com cachaça é algo opcional.. Não havia planejado, mas resolvi fazer e ficou gostoso…

Evaporou o álcool? Chegou a hora do tomate. Novamente pique os inteiros com a própria colher de pau. Entre também com uma pitada de açúcar que vai quebrar a acidez.

Entre com a lata de tomates pelados, uma pitada de açúcar e deixe apurar...

Entre com a lata de tomates pelados, uma pitada de açúcar e deixe apurar…

Depois é a hora do arroz já cozido. E, se você tiver, a salsa. Mexa bem incorporando todo o molho. Está pronto. Praticidade total e uso sábio de tudo que sobrou na sua geladeira. O churrasco de ontem virou um almoço perfeito no dia seguinte! Tinha um pouquinho de ciboulete ainda na minha horta e usei para a decoração.

Hora de misturar o arroz já cozido e seu prato está praticamente pronto!

Hora de misturar o arroz já cozido e seu prato está praticamente pronto!

Com ele bem misturado, entre com alguma erva e o falso carreteiro está pronto!

Com ele bem misturado, entre com alguma erva e o falso carreteiro está pronto!

Feito isso é só servir. Como disse, os gaúchos podem torcer o nariz, mas fica delicioso e é de uma praticidade incrível. Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Bastidores do Que Marravilha! parte 2: meu cogumelo ficou melhor e o churrasquinho no estúdio! E resenha com Troisgros!

O primeiro dia já tinha sido sensacional. Cozinhar para Claude Troisgros foi realmente incrível. Mas o programa continua e o último dia de gravação foi tão inesquecível quanto os anteriores. Era a hora de ver o que o Chef Marravilha faria com o meu prato. O resultado final vocês só poderão conferir quando o programa for ao ar. Mas digo uma coisa com propriedade: meu cogumelo superou o do chef! O mesmo não posso dizer do filé em crosta de ervas.. O dele foi incrível!

No fim todo mundo feliz com o sucesso do programa.. Chef Claude, Chef Batista e nós.. Alegria!

No fim todo mundo feliz com o sucesso do programa.. Chef Claude, Chef Batista e nós.. Alegria!

Já havia dito que o programa mudou o formato, mas não vou revelar os detalhes das notas e da surpresa com o prato com a nossa foto, esse aí de baixo. Isso vocês verão lá.

Será que foi esse o prato que o chef ganhou da família? O nosso levamos como recordação...

Será que foi esse o prato que o chef ganhou da família? O nosso levamos como recordação…

A ideia aqui, mais uma vez é mostrar apenas um pouco dos bastidores. Como por exemplo a impressionante estrutura do estúdio que simula o restaurante do Chef. Ainda não conheci o Olympe, mas ao que consta é nesta mesma linha.

Tudo pronto para começar a gravação no estúdio que serve como restaurante para o Chef..

Tudo pronto para começar a gravação no estúdio que serve como restaurante para o Chef..

Picture 001

Outra visão do estúdio sendo preparado para nos receber…

Essa é a porta do "restaurante" onde jantamos.. Impressionante a estrutura!

Essa é a porta do “restaurante” onde jantamos.. Impressionante a estrutura!

Esse é o fundo da cozinha.. Quem vê nem imagina como é bem feito..

Esse é o fundo da cozinha.. Quem vê nem imagina como é bem feito..

Gravamos uma introdução e depois fomos confinados em um camarim enquanto Claude Troisgros e seu fiel escudeiro Batista preparam o prato. Fomos proibidos de acompanhar uma cena sequer para não estragar a surpresa. Mas o nervosismo e a ansiedade eram grandes demais para ficar em uma sala. Então lá fomos em busca de uma cervejinha nos arredores para acalmar. Eis que descubro um churrasco da equipe que faz toda a estrutura do Que Marravilha! funcionar. Obviamente fomos todos lá curtir.

Linguiças, pão de alho... Nos bastidores também há muita comida boa!!!

Linguiças, pão de alho… Nos bastidores também há muita comida boa!!!

Rona meteu uma boleiragem no preparo do pão de alho.. A Brahma foi conseguida na contravenção!

Rona meteu uma boleiragem no preparo do pão de alho.. A Brahma foi conseguida na contravenção!

Pão de alho, linguiça, contra-filé… Uma maravilha! A Brahma foi exclusividade minha (foi mal, diretor! Não resisti!). Até a Dona Cavalierona linda em sua maquiagem se divertiu com a competente e animada equipe. Momento de descontração total!

Dona Cavalierona curtindo o churrasquinho e o som do pagodinho que animou os bastidores...

Dona Cavalierona curtindo o churrasquinho e o som do pagodinho que animou os bastidores…

Cortado o barato, voltamos para a hora em que degustamos o prato delicioso. Mas isso vocês conferem em abril.

Chef Claude nos serve e dá uma passada rápida nas mudanças realizadas no meu prato.. Hora de comer!

Chef Claude nos serve e dá uma passada rápida nas mudanças realizadas no meu prato.. Hora de comer!

Terminada a gravação, a resenha com o Chef comeu solta. Abriu-se ainda uma saideira na qual tive a honra de ser seu maitre. Entre as dicas de Paris, para onde irei em dois meses, muitas risadas e a certeza de que a simpatia é uma característica marcante de Claude Troisgros.

Após a gravação, tive a honra de encher a taça do Chef.. Merecido..

Após a gravação, tive a honra de encher a taça do Chef.. Merecido..

Agora é esperar… Os dias de estrela da TV acabaram e a expectativa para ver como ficou o programa estão muito altas. Assim que tiver a data divulgo por aqui. E agora mais do que nunca chegou a hora de conferir o Olympe que vai reabrir das obras já já. Mais informações sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos!