Arquivo da tag: calabresa

Arroz de lentilhas: receita da Dona Cavalierona para trazer sorte o ano todo e não só no réveillon!

Arroz de Lentilhas. Normalmente esse prato espetacular é consumido em duas ocasiões: quando você vai a um restaurante árabe ou no ano novo, afinal de contas reza a lenda que traz sorte e dinheiro (é isso mesmo?). Mas por que isso acontece se é algo tão gostoso? E digo mais, tão simples de fazer. E é por isso que vou compartilhar aqui a receita da Dona Cavalierona que, na minha visão, supera a da grande Carmen, cozinheira do amigo índio Li. A minha comadre Nanda e senhora Li, do Pimenta e Limão, não concorda. Mas cada um com o voto da própria casa né?

Vamos em frente então. Você vai precisar de:

500g de lentilha
1 cebola partida ao meio
1 calabresa
1 pedaço de bacon
Sal
1,7 l de água
400g de arroz branco já cozido

Para a cebola crocante:
1,5kg de cebolas em rodela
1l de óleo para fritar

O arroz já vai estar pronto. Basta fazer do seu jeito. Então vamos para a lentilha. Coloque todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo alto para ferver. Assim que isso acontecer, baixe o fogo até o grão cozinhar. Esse proceso dura mais ou menos 20 minutos. O objetivo é ficar al dente.

20140120_133804 20140120_140922

Durante esse tempo, é uma boa hora para a parte mais cruel da receita: cortar em rodelas 1,5 quilo de cebola. Não adianta, você vai chorar. Mas enquanto rolam as lágrimas (ninguém disse que ser cozinheiro é fácil), foque no objetivo final. Aquela cebolinha queimada por cima do arroz é o segredo do sucesso.

20140120_140017

Feito isso, voltemos à lentilha que a este ponto já está cozida. Descarte a cebola e corte em pedaços a calabresa e o bacon. Agora é simples: basta misturar a lentilha e o arroz. Se você achar que ficou muito líquido, não coloque tudo. A ideia é deixá-lo molhadinho, mas não ensopado. Cubra com papel alumínio e mantenha aquecido em forno bem baixinho enquanto vamos para a cebola.

20140120_145240 20140120_145406 20140120_145826

Aqui o trabalho é braçal mesmo. Em uma frigideira funda e larga, esquente muito bem o óleo e vá aos poucos fritando a cebola previamente fatiada. Tome cuidado que por ter água, a cebola costuma fazer o olho borbulhar muito. E ninguém quer uma queimadura. Quando começar a ficar bem pretinha, tire e escorra bem. Nada mais.

20140120_151034 20140120_154821

Jogue por cima do arroz aquecido e está pronto. Sirva com o que você quiser. Neste dia, foi ao lado de um cordeiro assado que no fim da semana eu vou ensinar para vocês aqui. É comer e boa sorte, afinal de contas, as simpatias devem servir para todos os dias do ano!

20140120_221118

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)! Até a próxima!

Um fogão a lenha, a vista de Angra e um petisco simples e clássico: Calabresa Acebolada na Cachaça!

O último fim de semana foi especial. Amigos reunidos em uma ilha em Angra dos Reis na casa do querido Serjão, dono do Galeto Sat’s – já citado rapidamente aqui, mas que em breve vai ganhar o post próprio. A vista era poética, a cerveja estava sempre gelada e as cachaças especiais faziam bem a composição. Mas a rústica casa ainda proporcionou grandes momentos. Afinal de contas, não é sempre que você tem a oportunidade de cozinhar em uma chapa de ferro apoiada em um fogão a lenha. Então, bota madeira pra dentro e vamos fazer um petisco simples e clássico para acompanhar a bebedeira: Calabresa Acebolada flambada na Cachaça!

20130706_204012_LLS

É claro que você pode fazer isso na sua casa. Basta colocar a cerveja no gelo antes e pegar os seguintes ingredientes: duas calabresas sem a pele cortada em rodelas, três cebolas cortadas em meia lua, uma pimenta dedo de moça picada e uma boa dose de cachaça para flambar. Depois de pronto, pode jogar um punhado de salsa picada.

20130706_200135_LLS

Na panela, ou se você for privilegiado como eu fui, entre primeiro com a calabresa. Não há necessidade de colocar nenhum tipo de gordura, já que a linguiça solta naturalmente. Depois que começarem a refogar, coloque a cebola e a dedo de moça. E vá refogando até elas murcharem.

20130706_202441 20130706_202620 20130706_203438

Depois de alguns minutos, é a hora de flambar com a cachaça. Usei uma Ambar envelhecida muito gostosa. Você pode utilizar a que achar melhor, mas as amarelas dão um gosto especial em função da madeira utilizada no processo de envelhecimento. Assim que o álcool evaporar é só servir.

20130706_203737 20130706_204027_LLS

Agora falem a verdade: era ou não um privilégio comer com a vista que encerra este post? Obrigado, Serjão! Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá! Beijos e abraços em todos!

20130706_130504

Linguiça agridoce: mel e shoyu para formar uma entrada simples e de sucesso absoluto!

Antes de qualquer coisa o pedido de desculpas pelo sumiço.. Estive em Santiago para o Lollapalooza.. Uma experiência inesquecível onde pude curtir mais uma vez o Pearl Jam ao vivo.. E, é claro, beber grandes vinhos que em breve contarei por aqui.. Agora deixemos o rock de lado e voltemos à programação normal com uma receita de sucesso!

Já virou uma tradição. Sempre que recebo alguém na minha casa ou até mesmo quando vou em alguma reunião na casa dos amigos logo vem a pergunta: “vai ter a linguicinha com mel e shoyu?”. E eu não consigo ignorar. Primeiro porque a receita de hoje é extremamente gostosa. Segundo porque é simplesmente muito fácil de fazer. E de fato é perfeita para abrir os trabalhos seja com uma cerveja gelada ou com um bom vinho tinto. Então vamos aprender! Ah! Vale ressaltar que a base dela aprendi no livro de Nigella Lawson, que fazia de outra maneira.

Imbatível.. A linguiça fica assada, o shoyu reduz e misturado ao mel vira um molho agridoce e grudento!

Imbatível.. A linguiça fica assada, o shoyu reduz e misturado ao mel vira um molho agridoce e grudento!

São apenas três ingredientes: linguiça calabresa fina (aquela mesmo que é vendida a granel na parte dos salgados do mercado), mel e shoyu. Acabou. As quantidades eu geralmente coloco de olho, mas resolvi medir para vocês terem uma noção. Usei mais ou menos um quilo de linguiça. Para o molho foram cinco colheres de sopa cheias de mel. O shoyu foram dez colheres também de sopa.

Mais simples impossível: apenas três ingredientes, mel, shoyu e linguiça, formam uma bela entrada..

Mais simples impossível: apenas três ingredientes, mel, shoyu e linguiça, formam uma bela entrada..

Primeiro passo é tirar a pele das linguiças. Não é obrigatório, mas fica bem melhor. O molho gruda com mais facilidade. Em seguida corte em rodelas não muito grandes, afinal de contas é um aperitivo. Nesse post, algo inédito: as mãos da Luninha aparecem. Sim, a receita é tão simples que ela foi minha assistente.

Mãos da Luna pela primeira vez.. Tirando a pele das linguiças para que o molho fique mais grudado..

Mãos da Luna pela primeira vez.. Tirando a pele das linguiças para que o molho fique mais grudado..

Vamos para o molho. Coloque o mel e o shoyu em um copo, tampe e agite bem até eles virarem um molho só. A proporção é mais ou menos a que eu citei em cima, mas se você preferir mais doce, coloque mais mel. Se quer algo mais líquido e salgadinho, entre com mais shoyu.

Coloque os ingredientes em um copo.. Tampe e misture bem até ficar uniforme..

Coloque os ingredientes em um copo.. Tampe e misture bem até ficar uniforme..

Depois de misturar ele fica assim.. Se achar pouco é só colocar mais uma parte de cada ingrediente..

Depois de misturar ele fica assim.. Se achar pouco é só colocar mais uma parte de cada ingrediente..

Coloque as linguiças em uma travessa, despeje o molho em cima e forno. Acabou. Ah! O forno alto, cerca de 200 graus e pré-aquecido. Ela vai ficar lá dentro mais ou menos 20 minutos. Fica de olho.

Linguiças cortadas e molho espalhado.. Feito isso é só colocar no forno a 200 graus mais ou menos..

Linguiças cortadas e molho espalhado.. Feito isso é só colocar no forno a 200 graus mais ou menos..

Quando elas estiverem assadas é só tirar. Quando esfriar um pouquinho, o molho fica bem grudento dando um toque docinho para a linguiça sempre salgadinha. É delicioso e tiro certo. O sucesso é tão garantido que depois de tentar quem vai escutar a frase lá de cima vai ser você mesmo!

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte