Arquivo da tag: Bar

Cabidinho: salvando madrugadas com chope, pastéis e sanduíches.. Mas fique por aí!

O estilo de vida boêmio já fez parte da minha vida com muita intensidade. Quantas vezes os bares foram fechados e você ainda tinha vontade de beber aquela saideira? E meu refúgio nestes momentos é sempre o Cabidinho. O local fica aberto 24h todos os dias inclusive com a cozinha saindo petiscos e até pratos. Confesso que nunca fiz uma refeição lá. Não é o lugar que vai me tirar de casa para comer qualquer coisa. Mas no básico funciona bem em qualquer momento.

Balcão mostra ingredientes dos sanduíches, cachaças e mais alguns produtos.. Clima de bar..

Balcão mostra ingredientes dos sanduíches, cachaças e mais alguns produtos.. Clima de bar..

A última visita, por exemplo, foi no domingo de muita chuva (por isso não fiz foto da fachada, simplesmente não tinha como). Após muito trabalho na vitória do Fluminense sobre o Audax, cheguei na casa depois da meia noite com fome e sede. A solução, mais uma vez, foi o velho Cabidinho. A decoração não foge muito dos padrões dos bares. Mas confesso que não curto a pintura da parede que leva para o segundo andar não.

A parede no caminho para o segundo andar conta com uma pintura que não é das mais bonitas...

A parede no caminho para o segundo andar conta com uma pintura que não é das mais bonitas…

A variedade de pastéis é grande e eles são sempre fritos na hora. Dos básicos de queijo e carne até elaborados como brie com damasco ou parma, carne de sol com queijo coalho e camarão com alho poró e catupiry. Os preços ficam entre R$ 4 e R$6. Fiquei no de queijo prato, o mesmo dos sanduíches. Ele não está no cardápio, mas é só pedir. Veio espetacular. Crocante no ponto certo e com o queijo muito derretido. Sente só que beleza.

Pastel de queijo.. Este não consta no cardápio, mas é só pedir.. Veio perfeito...

Pastel de queijo.. Este não consta no cardápio, mas é só pedir.. Veio perfeito…

Para beber chope Brahma. O preço é até um pouco alto em comparação a alguns bares que servem a mesma bebida em Botafogo (R$ 5,50), mas vamos relaxar. Os caras trabalham a madruga inteira! E a tulipa está sempre gelada!

Chope Brahma bem tirado.. Repare como a base do copo está congelada, o que mantém a temperatura!

Chope Brahma bem tirado.. Repare como a base do copo está congelada, o que mantém a temperatura!

Como disse, não saio do básico. E a outra principal opção da casa são os sanduíches. Estão lá tradicionais hambúrgueres, mas fico nos clássicos. Ah! E sempre rola promoção. Lombinho, pernil e carne assada com abacaxi (opcional) e fritas estavam por apenas R$ 13. O queijo adicional custa R$ 3. E são muito bem recheados.

Fui no de carne assada. Estava um pouco seca, mas saborosa. E o queijo trazia uma umidade ao sanduíche que conta com um pão saboroso. As opções são muitas também. Filé mignon, rosbife, salame, calabresa, copa, parma, queijo do reino… E, como disse, são bem corretos.

Sanduíche muito bem recheado com queijo muito gostoso e pão na medida.. Dispensei o abacaxi..

Sanduíche muito bem recheado com queijo muito gostoso e pão na medida.. Dispensei o abacaxi..

O bar oferece também empadas abertas no estilo das vendidas na rede Belmonte. Entre opções coletivas estão lá gurjões, que já provei e não curti tanto, bolinhos, filé aperitivo, pizzas, carne seca com aipim, etc… Ou seja, petiscos tipicos de um bar sem muita frescura. Me disseram uma vez que dá para comer um bom bacalhau por lá. Não vou me arriscar mesmo, mas eles estão lá no cardápio. Prefiro ficar na zona de conforto. Seja no meio da tarde ou depois das 5h ouvindo Nelson Gonçalves cantar “A Volta do Boêmio”.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Boteco Cabidinho

– Rua Paulo Barreto, 65, Botafogo, Rio de Janeiro – RJ, (21) 2539-8737 / (21) 2527-2942
Diariamente, 24h
Anúncios

O tradicional Serafim.. Chope gelado e muitas risadas com os amigos em Laranjeiras..

Dezembro é provavelmente o mês em que você mais bebe no ano. A cada dia aparece um chope comemorativo. Nesta semana, capitaneados pelo chefe Eduardo Peixoto, fomos os repórteres do GLOBOESPORTE.COM ao Serafim celebrar o ano de trabalho. Chope gelado e cremoso, maracujá e bons petiscos marcaram uma noite de muitas risadas em um dos botequins mais tradicionais de Laranjeiras, logo no início da Rua Alice.

Mesas na calçada da Rua Alice costumam ser as mais disputadas. E banner já mostra o bom preço do chope!

Mesas na calçada da Rua Alice costumam ser as mais disputadas. E banner já mostra o bom preço do chope!

Tudo no Serafa é bem tradicional. Não vá esperando luxo ou qualquer coisa do tipo. É bar mesmo. No balcão, sempre disputado, você pode ver petiscos como tremoços, azeitonas temperadas, batatinha calabresa…

Na vitrine do balcão acepipes clássicos como tremoços, azeitonas e batatinha calabresa..

Na vitrine do balcão acepipes clássicos como tremoços, azeitonas e batatinha calabresa..

Na parte quente, ficam expostos os nacos de torresmo, o bolinho de carne, empadinhas, pastéis…

Nacos de torresmo dividem espaço com empadinhas e os famosos bolinhos de carne e bacalhau da casa..

Nacos de torresmo dividem espaço com empadinhas e os famosos bolinhos de carne e bacalhau da casa..

No teto, a decoração portuguesa com alhos, cebolas e até piões pendurados no teto fazem o clima melhorar ainda mais perto das muitas garrafas de bebida. Ainda no balcão, placas dão o tom descontraído ao local. “Botequim do Serafim. Não é permitido entrar bêbado. Sair sim”. É um bom lema, que certamente acontece com frequência.

Balcão clássico de boteco com decoração estilizada e as plaquinhas com recados para os bebuns...

Balcão clássico de boteco com decoração estilizada e as plaquinhas com recados para os bebuns…

O chope, estrela da casa, é tirado à moda antiga. Nada de torneira exclusiva para espuma. A chopeira também é tradicional, com gelo sendo socado pra dentro constantemente. E é justamente isso que deixa a bebida gelada e com uma boa espuma. Em promoção, a caldereta sai a R$ 4,50.

Cena comum no Serafim é ver o camarada socar gelo pra dentro da chopeira.. Processo fundamental e das antigas..

Cena comum no Serafim é ver o camarada socar gelo pra dentro da chopeira.. Processo fundamental e das antigas..

Entre os petiscos, há pastéis variados sempre fritos na hora. Queijo derretido, camarão, siri, bacalhau, carne… Os sabores são variados e custam R$ 3,50 cada.

Fritos na hora e bem recheados, os pastéis também fazem sucesso por lá..

Fritos na hora e bem recheados, os pastéis também fazem sucesso por lá..

O bolo de carne custa o mesmo preço. Olha, não sei como é feito, mas esta bolota aí da foto é bem gostosa, temperada e fica ainda melhor quando vem frito na hora. Tradicional da casa.

O bolo de carne, uma espécie de croquete... Tradicional e sempre gostoso no Serafim..

O bolo de carne, uma espécie de croquete… Tradicional e sempre gostoso no Serafim..

Momento bom também para provar o Maracujá. Os antigos donos nunca quiseram revelar a receita. Reza a lenda que é feito com o que sobra das garrafas de bebida variadas. Eu não sei, só sei que desce bem demais…

Ninguém faz ideia de como é feito.. Mas esse maracujá engana.. Depois de alguns você sai derrubado! E é uma delícia..

Ninguém faz ideia de como é feito.. Mas esse maracujá engana.. Depois de alguns você sai derrubado! E é uma delícia..

O bolinho de bacalhau, outra pedida tradicional, não estava no mesmo nível. Senti falta de tempero, apesar do bom gosto de bacalhau. A porção sai por R$ 18.

Em porção ou individual, o bolinho de bacalhau costuma ser gostoso. Mas nesta noite derrapou na falta de tempero..

Em porção ou individual, o bolinho de bacalhau costuma ser gostoso. Mas nesta noite derrapou na falta de tempero..

A volta por cima veio com uma porção de Capa de Filé aperitivo (R$ 25). A carne de segunda veio se desmanchando, com um molho encorpado e bem temperado, cebola e azeitona verde. Molhar o pão na travessa foi obrigatório.

Molho encorpado,cebola macia e capa de filé desmanchando... Comida de botequim com qualidade..

Molho encorpado,cebola macia e capa de filé desmanchando… Comida de botequim com qualidade..

Mas nem tudo são flores no Serafa. Como disse lá em cima, estamos falando de um boteco, e não de um restaurante. Mesmo assim, algumas situações mínimas são necessárias em qualquer lugar. A higiene é o principal. Em dois momentos da noite, duas baratinhas daquelas miúdas apareceram pelas paredes do salão. Uma delas chegou a cair no ombro de um camarada na mesa. O banheiro também é complicado. Ao puxar a descarga, o cano saiu do lugar e inundou o local, me deixando molhado. Feio demais.

Olha lá que beleza de chope... Cremoso e gelado, perfeito para comemorar um bom ano..

Olha lá que beleza de chope… Cremoso e gelado, perfeito para comemorar um bom ano..

Tirando os inconvenientes, o importante é que a noite reuniu grandes companheiros de trabalho que se tornaram amigos. Com chope gelado, a gente releva certas coisas em nome da confraternização. E, no fim das contas, cumprimos todos o que pede a plaquinha do balcão! Até a próxima!

Rapaziada do GLOBOESPORTE.COM com direito a alguns penetras.. No fim é o que vale!

Rapaziada do GLOBOESPORTE.COM com direito a alguns penetras.. No fim é o que vale!

Bar dos Guerreiros… Um novo espaço no Fluminense… Detalhes gastronômicos da festa!

Tudo bem, prometi que aqui o futebol ficaria de lado. Mas e quando esporte e gastronomia estão juntos? Aí é unir o útil ao agradável. Na última quarta-feira, 28 de novembro, o Fluminense inaugurou em parceria com a Brahma o Bar dos Guerreiros, restaurante temático que ocupou o espaço do finado quilo do Fran Mourão. Com convidados ilustres, entre eles os jogadores que conquistaram o tetracampeonato brasileiro, atores, ídolos do passado e membros da diretoria, a festa foi animada e regada com muita cerveja gelada.

Chopeira estilizada que reproduz uma trave é um dos atrativos do balcão do Bar dos Guerreiros

Ainda é cedo para avaliar a cozinha do espaço. Para falar a verdade, esta é, no momento, uma missão impossível. Foram muitos quitutes circulando pelos salões, mas boa parte deles, ao que consta, não farão parte do cardápio fixo do local que, durante o almoço, funcionará em sistema de buffet e no jantar com serviço a la carte, incluindo refeições e petiscos.

Justamente por isso, aqui não se encontram fotos do que foi servido. Em breve, com o local em pleno funcionamento, farei uma crítica mais completa. Mas desde já alguns toques. O ponto alto acabou sendo um simples pastel. Ao juntar carne seca com queijo meia cura, este petisco do qual sou um imenso apreciador ganhou ares criativos e saborosos.

Camisas retrô estão expostas nas paredes como parte da decoração temática que marca o lugar

O mesmo não se pode dizer do croquete e do bolinho de feijoada – ambos, por sinal, devem fazer parte do menu fixo. O primeiro veio extremamente massudo e com pouco sabor. Salvava-se ao molhar na mostarda escura. Já o segundo também decepcionou na textura e no paladar. Novamente o molho que acompanhava tornou o bolinho comível. Uma mistura de suco de laranja reduzido e tabasco. Caiu bem o agridoce com a pimenta no fundo. Talvez em um dia normal, com tempo de preparo sem a pressão da alta rotatividade de uma festa de inauguração, possam ser boas opções junto com o chope.

Convidados se esbaldam com Brahma e quitutes durante a festa de inauguração do Bar dos Guerreiros

Este, por sinal, foi a grande ausência. A chopeira temática que reproduz um gol, algo muito criativo e realmente bonito na decoração que fará qualquer torcedor do Fluminense abrir um sorriso, estava desativada na festa sendo substituídas por long necks. Além da chopeira, camisas históricas, fotos atuais e de antigos ídolos, televisões com gols históricos e perguntas interativas e mesas personalizadas fazem a composição do espaço revitalizado que, com organização e boa comida, promete ser um sucesso.

De resto, foram servidos chips de aipim com carne seca, razoáveis, crepes de frango ao curry, aprovados, cubos de queijo coalho empanados com um pingo de goiabada derretida, bem interessante, folhados de alho poró, gostosos, tartare de atum, terrível, caldinho de feijão, saboroso, terrine de salmão, na qual o forte gosto do peixe mascarou os demais temperos, steak tartare, também ruim, um tabule não mais do que correto e uma das piores brandades de bacalhau que comi na vida. Se esse prato entrar no cardápio fuja correndo!

Jogadores do Flu que conquistaram o tetracampeonato brasileiros estiveram presentes

O local foi inaugurado em festa privada, mas ainda não abriu ao público geral. A previsão é estar em pleno funcionamento no dia 5 de dezembro. Quem for e quiser compartilhar a experiência sinta-se em casa. No mais, como disse, em breve um comentário mais aprofundado. O que se pode dizer agora é que a torcida tricolor ganhou um espaço promissor e que promete encher, principalmente em dias de jogo. Já a imprensa que cobre o dia a dia nas Laranjeiras poderá novamente almoçar antes ou depois das atividades do time, algo que estava fazendo muita falta. E em breve a Brahma fará o mesmo com o Flamengo na sede da Gávea. Também estaremos lá para conferir. Um abraço!