Arquivo da tag: atum

Sushi Leblon: a estreia na badalada casa foi uma bela experiência. Esqueça o glamour, sente no balcão e foque na comida!

Já são 25 anos, o que colocam a casa como uma das japonesas mais tradicionais da cidade. Mas confesso que nunca tinha pisado no badalado endereço. Tinha sim um certo preconceito com aquela aura de ir para ver e ser visto. Afinal de contas é uma das preferidas entre os artistas e personalidades, o que automaticamente gera uma fila monstruosa todos os dias. E nesta, pessoas vestidas como se estivessem indo para um casamento ou para um baile de gala: ternos, longos, saltos… tem de tudo! Isso me criava um bloqueio. Mas coube a um grande amigo me fazer baixar a guarda e finalmente conhecer a cozinha do Sushi Leblon. E a estreia foi com o pé direito. De fato uma bela noite em que exploramos e muito o que a casa pode te oferecer.

A começar pelo lugar. Nada de mesa. Sentamos no balcão onde acompanhamos de perto a ação do trio de sushimans França, Sandro e Luis. E confesso que ficar de costas para o bem decorado salão, que conta ainda com um belíssimo aquário, me agradou pelo fato de poder me concentrar única e exclusivamente na experiência gastronômica. Ou seja, não me interessava ver se algum artista entrasse na casa.

20131004_213403 20131004_215638 20131004_232942

Habitué de lá, o nosso “anfitrião” não nos deixou olhar o cardápio. A série de pedidos se deu em função de suas preferências e do que ele achava que iríamos gostar. Alguns foram grandes acertos. Outros não me agradaram tanto. Então vamos a eles. Começamos com a dupla de Sushi de Atum com Pimenta Biquinho (R$ 17 a dupla). O peixe estava fresco e carnudo e a pimenta fazia bom contraste.

20131004_214313

Em seguida algo inédito para mim: ostras cruas. Nunca havia comido. Estavam grandes, fresquíssimas e extremamente saborosas. Chegam na mesa também em duplas apenas com um limãozinho para botar por cima (R$ 16).

20131004_214801

A outra experiência inédita da noite para mim foi um Ceviche de Ouriço do Mar (R$ 27 a dupla). Não me agradou nem um pouco, principalmente a textura. O tempero estava bem equilibrado, com pimenta e acidez do limão na medida. Mas confesso que não repetirei isso no futuro.

20131004_220313

A noite continuou com o sushi de King Crab (R$ 29 a dupla). O adocicado da carne de caranguejo, em pedaço generoso por cima do arroz, foi bem agradável. Vale lembra que na taça estava um Alain Brumont, branco francês bem frutado que harmonizou muito bem (R$ 74). Mario foi de caipisake de lichia (R$ 20).

20131004_215659

Outro ponto alto da noite foi o Makimono de Salmão Skin (R$ 15 a dupla). Apelidado de Wilson, aquela bola do Náufrago, ou de Fabio Ferreira, para quem se lembra do zagueirão, estava perfeito. O crocante da pele de salmão fritinha e do pepino contrastavam perfeitamente com a maciez do arroz realizando o “conflito” de texturas.

20131004_221251

Em seguida Sashimi de Polvo com Azeite Trufado e Flor de Sal (R$ 21). O azeite é algo que tem de ser usado com cuidado para não dominar o prato. E eles fizeram bem. A textura do polvo estava boa e o sabor presente, principalmente nos que estavam por baixo e não receberam o fio do trufado diretamente. O Makimono de Camarão empanado com cream cheese e ovas de salmão (R$ 30) não me pegou simplesmente porque tenho rejeição grande à estrela desta pedida.

20131004_221432 20131004_221439

Vamos então para a grande pedida da noite. Tudo bem, nada tem a ver com culinária japonesa, mas estava simplesmente espetacular a dupla de Foie Gras Brulée (R$ 27). O queimadinho dava um toque todo especial ao naco do untuoso foie. Um cubinho da manga no topo ainda dava um contraste de sabor e textura.

20131004_222207

O Sashimi de Salmão Gravlax também foi um acerto (R$ 31). Bem curado, mas sem perder o frescor, vinha acompanhado de saboroso molho a base de mostarda e coroado por generosa porção de caviar. Uma maravilha.

20131004_222808

Deu tempo ainda de dois quentes: os espetinhos de vieiras e aspargos (R$ 25 cada dupla). A vieira derretia na boca, sinal de ponto perfeito de cocção. Os aspargos estavam al dente e bastante saborosos finalizando bem demais a parte salgada da noite.

20131004_223313

Apesar de termos ficado completamente lotados arrumamos espaço para uma sobremesa. Em termos de sabor, o Petit Gateau de Amêndoas com raspas de limão siciliano e calda de chocolate branco estava espetacular (R$ 19). Tudo harmonizando perfeitamente em prato bem equilibrado. No entanto, o interior do gateau poderia estar mais líquido como manda o figurino.

20131004_225453

Como os amigos perceberam, a noite foi longa e serviu para desmistificar muita coisa. De ostras, passando por ouriços até chegar a onde tudo isso aconteceu. Sim, o Sushi Leblon é tudo aquilo que falei lá no início. As pessoas estão vestidas de maneira que em certo momento nem lembra o Rio de Janeiro. Os carros parecem saídos direto de um salão do automóvel. A fila é enorme e vira uma grande social. Mas por trás disso tudo existe uma cozinha impecável que sustenta a fama que o lugar tem. E a experiência é mais do que válida. Mas siga minha dica e peça o lugar no balcão. A verdadeira arte está por lá! Até a próxima!

Sushi Leblon
Rua Dias Ferreira, 256, Leblon – Rio de Janeiro
Segunda-feira das 12 às 16h e das 19 à 1h30. Terça-feira a sábado, das 12 à 1h30. Domingos das 13 à 0h.

Dúvidas ou considerações é só deixar no comentário ou mandar via Twitter ou Instagram (@GastroEsporte), ou melhor ainda, vai lá na página do Facebook e escreve por lá

Anúncios

Atum em crosta de gergelim brulée: a primeira das muitas receitas roubadas do Bar do Moa!

Uma tarde na varanda do casal amigo Moacyr Luz e Marluci Martins rende muita coisa: risadas, histórias, samba e o principal, comida e bebida de muita qualidade. Cantor e compositor, Moa tem também outra faceta: chef. Da cozinha do “Bar do Moa” saem iguarias criativas e sempre saborosas. No último sábado cheguei por lá cedo e roubei algumas das receitas que irei compartilhar com vocês ao longo das próximas semanas. Vou começar com uma das mais simples, mas de impacto visual se você tiver o equipamento para finalizar na mesa: Atum em crosta de gergelim brulée.

A semente fica bem torradinha e faz contraste com o interior ainda cru e macio do atum.. Espetacular!

A semente fica bem torradinha e faz contraste com o interior ainda cru e macio do atum.. Espetacular!

Os ingredientes são simples e aqui vai do gosto de cada um as quantidades: filés de atum fresco, sementes de gergelim branca e preta, azeite, flor de sal e pimenta do reino. Basta regar o peixe com o azeite, grudar os demais ingredientes e pronto.

O tempero é a gosto.. Não há quantidade certa neste prato... O importante é ter um atum bem fresco..

O tempero é a gosto.. Não há quantidade certa neste prato… O importante é ter um atum bem fresco..

Dois belos filés de atum com azeite, flor de sal e gergelim preto e branco.. Não precisa mais de nada..

Dois belos filés de atum com azeite, flor de sal e gergelim preto e branco.. Não precisa mais de nada..

Agora vem a grande graça deste simples prato: o brulée. E para conseguir este efeito você precisa de um maçarico. A finalização acontece na mesa diante dos convidados. A chama concentrada quando entra em contato com o azeite faz um espetáculo incrível. E o queimadinho do gergelim proporcionado pelo fogo faz contraste perfeito, inclusive de textura, com o peixe ainda cru no meio.

A finalização ocorre na mesa com um maçarico.. É importante ter cuidado por causa da gordura do azeite!

A finalização ocorre na mesa com um maçarico.. É importante ter cuidado por causa da gordura do azeite!

É claro que nem todo mundo tem um maçarico em casa. Então, para reproduzir esta receita basta pegar uma frigideira BEM quente e selar o seu atum dos dois lados sempre tomando cuidado para deixá-lo mal passado. Funciona também. A grande diferença é que você perde o gostinho do brulée e também o show para seus convidados.

A chama vira um espetáculo de entretenimento para os convidados.. E o gosto do torradinho fica delicioso!

A chama vira um espetáculo de entretenimento para os convidados.. E o gosto do torradinho fica delicioso!

Caso não tenha o maçarico, sele o atum em uma frigideira bem quente.. O importante é ficar cru no meio..

Caso não tenha o maçarico, sele o atum em uma frigideira bem quente.. O importante é ficar cru no meio..

Como disse lá em cima, esta é apenas uma das receitas que colocarei por aqui. Ainda vamos ter muitas novidades do Chef Moa. Essa vale e muito a tentativa. E para quem quiser ouvir uma boa música de qualidade, enquanto o Bar ainda não abre para o público geral com direito a canja do dono, Moacyr Luz se junta com a rapaziada do Samba do Trabalhador para comandar uma roda de respeito todas as segundas no Clube Renascença, no Andaraí, a partir das 16h. Se você não conhece tem de ir.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Almoço no Complexo Lagoon.. Boa comida, família e uma vista impecável! Vale bastante a visita..

Comer com uma bela vista é sempre um prazer a mais. No Rio de Janeiro, lugares para isso não faltam. Opção recente, variada e agradável é o complexo gastronômico do Lagoon. Além do cinema, o local conta no primeiro andar com uma filial da delicatessen Empório Gourmet Show (também presente no Cadeg) na qual você pode comer e beber muitos dos produtos vendidos. O complexo conta ainda com uma casa de shows, a Miranda. Mas a bossa toda está no segundo andar onde você encontra quatro opções de restaurantes além de uma área em comum na varanda que conta com cardápio próprio e uma vista deslumbrante da Lagoa Rodrigo de Freitas.

A varanda é sempre a área mais concorrida em função da bela vista... É neste espaço que você pode pedir pratos de todas as casas..

A varanda é sempre a área mais concorrida em função da bela vista… É neste espaço que você pode pedir pratos de todas as casas..

As opções são Pax Delícia, Gula Gula, Giuseppe Grill Mar e Quadrifoglio Caffé. Cada um tem o seu salão próprio. Mas o que chama atenção é a quinta opção: um bar imenso que dá de frente para a porta dos quatro e a varanda onde você tem a visão privilegiada da Lagoa. Batizada de San Remo, a área em comum conta com cardápio próprio de petiscos, extensa carta de drinks e de vinhos além de parte do menu dos quatro restaurantes. Foi a opção escolhida para comemorarmos o sucesso da minha cunhada Bebel em seu mestrado.

No centro do complexo Lagoon, um bar faz parte da área comum e fica de frente para a entrada dos restaurantes..

No centro do complexo Lagoon, um bar faz parte da área comum e fica de frente para a entrada dos restaurantes..

A decoração é muito legal. Olha como fica interessante esse carro no qual o Giuseppe expõe os peixes e frutos do mar fresquinhos que são cobrados por peso.

O carro com peixes fresquíssimos além de frutas e vegetais do Giuseppe Grill Mar faz parte da decoração.. O cliente escolhe o peixe e paga por quilo..

O carro com peixes fresquíssimos além de frutas e vegetais do Giuseppe Grill Mar faz parte da decoração.. O cliente escolhe o peixe e paga por quilo..

Do cardápio do San Remo, chama atenção as muitas opções  e ceviche. Pedimos dois. O de peixe branco estava no ponto certo, apesar de o cardápio dizer que conta com fatias de lima e no prato em si vir apenas o suco (R$ 32). Cebola roxa, limão, coentro e pimenta biquinho bem equilibrados.

Ceviche de peixe branco com cebola roxa e pimenta biquinho.. No ponto certinho.. Só faltou a lima..

Ceviche de peixe branco com cebola roxa e pimenta biquinho.. No ponto certinho.. Só faltou a lima..

Já o de salmão estava bem abaixo (R$ 34). O peixe veio no ponto certo, mas o caldo estava muito mais ácido do que o anterior e o coentro dominou. Pena.

O ceviche de salmão levava os mesmos ingredientes, mas estava bem inferior.. Os sabores estavam sem harmonia..

O ceviche de salmão levava os mesmos ingredientes, mas estava bem inferior.. Os sabores estavam sem harmonia..

Para beber, Terranoble Chardonnay bem gelado (R$ 60). Fresquinho, frutado, caiu muito bem…

Terranoble Chardonnay.. Bom preço e um vinho bem fresco para a tarde...

Terranoble Chardonnay.. Bom preço e um vinho bem fresco para a tarde…

A turma dos drinks ficou na carta elaborada por Waldeck Rocha. As caipirinhas (que podem ser com variados tipos de cachaça ou vodka), são servidas no copo tradicional ou entãoi no que eles batizaram de piscinões. Depois de algumas dá até para se afogar. Olha essa de lima (R$ 25). Ah! O chope é Heineken.

Ideia criativa.. Para dividr, as caipivodkas podem ser pedidas em tamanho maior.. Essa foi de lima da pérsia..

Ideia criativa.. Para dividr, as caipivodkas podem ser pedidas em tamanho maior.. Essa foi de lima da pérsia..

Na hora dos pratos principais, os pedidos todos acabaram vindo do Pax Delícia. Neste caso, a vantagem é que os pratos chegam juntos. Se você pede de outro restaurante, corre o risco de chegarem separados já que cada cozinha tem seu tempo. Nem todos brilhantes, mas no geral comemos muito bem. Vou começar pela estrela da festa, que infelizmente não foi pedido por mim. O atum selado com mix de cogumelos e risoto de quinoa com laranja, ervilha, alho-poró e mascarpone estava perfeito (R$ 54). Peixe fresco, molho ideal e o risoto saboroso e criativo. Delicioso!

O melhor prato da noite.. Atum fresco e saboroso, cogumelos no ponto certo e quinoa bem diferente...

O melhor prato da noite.. Atum fresco e saboroso, cogumelos no ponto certo e quinoa bem diferente…

Outro prato pedido foi o mignon com molho de balsâmico e risoto de gorgonzola com pêra (R$ 48,50). Carne veio boa, o molho não mais do que correto e o risoto também sem muito destaque. Bom, mas nada demais.

O mignon estava no ponto certo, o risoto apenas correto e o molho de balsâmico precisava justamente de mais balsâmico!

O mignon estava no ponto certo, o risoto apenas correto e o molho de balsâmico precisava justamente de mais balsâmico!

O frango empanado com parmesão veio acompanhado de fetuccine de pupunha com molho de queijo (R$ 39). O empanado estava bem saboroso e o frango suculento. O palmito pedia mais sal, mas estava com boa textura. O molho que merecia mais carinho, mas no geral um bom prato apesar de ter sido o de pior apresentação.

O prato carecia de mais cor.. O molho de queijo apenas correto e o palmito com boa textura.. Mas o frango estava muito bom.. Suculento e saboroso..

O prato carecia de mais cor.. O molho de queijo apenas correto e o palmito com boa textura.. Mas o frango estava muito bom.. Suculento e saboroso..

O risoto de cogumelos frescos com funghi seco estava bom também (R$ 41,50). Mas aí vou puxar sardinha para mim e dizer que sou mais o meu, como você pode lembrar aqui. O funghi seco acaba dominando e mascarando o sabor dos demais cogumelos.

O risoto estava cremoso e no ponto certo.. Cogumelos bem gostosos apesar do excesso de funghi..

O risoto estava cremoso e no ponto certo.. Cogumelos bem gostosos apesar do excesso de funghi..

Pedi para mim um entrécôte black angus acompanhado de batatas rústicas (R$ 58). Este corte não é dos mais macios, mas compensa em sabor. Veio no ponto certo. Já as batatas destoaram e muito. Mal assadas, não tinham aquela casquinha crocante. Veio com uma cebola razoável e cubos de bacon que estava extremamente duros. Destoou da boa carne.

As batatas decepcionaram demais.. Mas a carne, um corte não tão macio, estava saborosa e no ponto..

As batatas decepcionaram demais.. Mas a carne, um corte não tão macio, estava saborosa e no ponto..

Mas, como disse em cima, o almoço foi festivo e o local combinou perfeitamente para isso. Neste clima, estas imperfeições passaram batidas. O que importava era brindar o sucesso e festejar em família. E fazer isso com uma vista como a da Lagoa fica muito mais fácil.

Todos reunidos em comemoração! Mesa bonita e farta!

Todos reunidos em comemoração! Mesa bonita e farta!

Mais informações sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos!

Lagoon Gourmet

– Avenida Borges de Medeiros – 1.424 , Lagoa, Rio de Janeiro – RJ / (21) 2249-8762
– Seg a sáb, 11h à meia-noite. Dom, 11h às 22h