Arquivo da tag: aipim

Comida di Buteco: os três últimos. Da Gema virou meu favorito e estreante pisa feio na bola!

E continua a peregrinação! Só que, infelizmente, o Comida di Buteco 2013 vai acabar para mim já que embarco ainda esta semana para as minhas férias. Mas antes de cruzar o Atlântico, os últimos pitacos da competição e de todos que eu provei, que você pode conferir clicando aqui e depois aqui, descobri o meu favorito. Após um prato elaborado que não conseguiu me encantar na edição do ano passado, apesar de ter sim um bom sabor, o Da Gema voltou ao simples e fez um petisco que fica na memória.

Dono de resultados empolgantes na competição (já abocanhou um título, um vice e também uma conquista no petisco Doritos), o Da Gema lançou este ano o Atoleiro Carioca. Trata-se de peito bovino, linguiça e aipim cozidos servidos com pesto de agrião (R$ 24). A diversão já começa pela apresentação. Sobre uma tábua de madeira, o petisco vem servido em uma panelinha que lembram as cocottes francesas acompanhado de dois pãezinhos providenciais para raspar o molho que fica no fundo e uma pimenta bem temperada.

A carne estava macia e com tempero perfeito. O aipim bem cozido e a linguiça saborosa. Mas a estrela é o surpreendente pesto de agrião de sabor marcante, mas completamente equilibrado. O prato é de uma harmonia incrível. Estava tão gostoso que a mesa com os amigos Pedro Ivo, Luciano Mello e Miguel Caballero repetiu a pedida por duas vezes. Ponto para os talentosos e simpáticos Leandro e Luiza, que tocam a casa que conta ainda com um belíssimo cardápio. Bebemos Heineken.

O Da Gema despontou como favorito para mim.. Carne impecável, pesto surpreendente e tudo harmonioso!

O Da Gema despontou como favorito para mim.. Carne impecável, pesto surpreendente e tudo harmonioso!

Antes do Da Gema, passamos pelo Rio Brasília para comer a Porpeta do Presidente JK. Trata-se de uma porção com seis almôndegas de carne recheadas com linguiça (R$ 15). E o estreante não me empolgou. Achei pesado. Faltou delicadeza no preparo e o conjunto estava bem seco, apesar de bastante engordurado. Positivo o sabor da linguiça e o quase sempre dispensável molho de maionese. Foi ele quem deu umidade ao prato. Outro ponto positivo foi a temperatura impecável da Heineken.

O estreante Rio-Brasília veio com almondega que estava pesada, seca e com gordura em excesso...

O estreante Rio-Brasília veio com almondega que estava pesada, seca e com gordura em excesso…

E neste post acabei começando do melhor para o pior. No (a) Cadeg, o estreante Bar Corujão pisou feio na bola. O petisco denominado Explosão de Sabor estava bem abaixo do esperado. Trata-se de um quadrado de massa de aipim recheado com bacalhau, palmito e azeitona coberto com queijo parmesão (R$ 15). Primeiro ponto negativo foi a temperatura do prato que estava frio. O recheio estava com pouco tempero e nada harmonizava. Faltou capricho também na massa, bem pesada. Uma pena.

Apresentação ruim, queijo passado e recheio sem sabor.. O estreante Corujão foi mal demais..

Apresentação ruim, queijo passado e recheio sem sabor.. O estreante Corujão foi mal demais..

É isso, amigos. Estes foram os que consegui provar em três dias bem corridos. Agora vou acompanhar o resultado de longe. Como já disse, os endereços e horários dos bares você confere no site oficial do Comida di Buteco.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte

Anúncios

Comida di Buteco: mais três bares visitados… Tradição da Adega Pérola saltou aos olhos e Sat’s é sempre Sat’s!

O primeiro dia foi movimentado. Foram cinco bares em uma tarde tranquila de domingo. Quem não leu os comentários pode clicar aqui e matar a curiosidade. Como disse lá, meu tempo é curto já que embarco na sexta para curtir as férias. Mas enquanto isso a gente mata a curiosidade de mais concorrentes desta edição do Comida di Buteco. Então, na última segunda, fui acompanhado do amigo e referência Pedro Ivo conhecer mais três concorrentes. E diria que foram excelentes surpresas.

Abrimos a noite no Caldo Beleza. O petisco, chamado Linguiça Abestada, é quase um caldo em pedaços. Aipim, linguiça e costelinha de porco bem cozidas e servidas em caldo untuoso (R$ 25). Estava tudo macio e saboroso. O sal ficava equilibrado quando se provava todos os componentes juntos. A pimenta biquinho que vinha decorando caiu bem. Jogou contra a falta do pão para comer junto e a temperatura da cerveja: tanto a Heineken em lata como o chope Brahma não estavam trincando.

Aipim, costelinha e linguiça em caldo rico, untuoso e saboroso.. Quase uma sopa em pedaços...

Aipim, costelinha e linguiça em caldo rico, untuoso e saboroso.. Quase uma sopa em pedaços…

Rumamos então para o Adega Pérola, dos bares mais tradicionais da cidade. E aqui a fama e a experiência jogaram a favor. A Linguiça de Baco foi um belo petisco (R$ 20). Trata-se de rodelas de linguiça cozidas em vinho tinto e cobertas com gorgonzola derretido e cebola. O vinho utilizado no preparo, que certamente é dos mais baratos, acabou equilibrando e casando muito bem com a força do queijo e o sabor intenso da linguiça. Uma excelente pedida acompanhada de chope Brahma, desta vez bem gelado.

Linguiça cozida no vinho tinto, cebola e gorgonzola.. Tudo harmonizou muito bem na Adega Pérola..

Linguiça cozida no vinho tinto, cebola e gorgonzola.. Tudo harmonizou muito bem na Adega Pérola..

Finalizamos a noite no Galeto Sat’s, ponto mais do que tradicional para quem quer tomar aquela saideira em paz. Recebido de braços abertos pela simpatia que é o Serginho, provamos o Bacalhau Agasalhado (R$ 35). Trata-se de uma generosa porção da linguiça de bacalhau que já dava as caras no cardápio da casa, mas desta vez foi produzida em versão mais delicada que o habitual. Invenção criativa, saborosa e que vem acompanhada de pimentões, cebola, azeitona e ovos de codorna. O sabor é diferente e instiga a comer mais. Bebemos novamente o chope Brahma sempre bem gelado. De quebra ainda conheci o simpático Bruno, que comanda o Botero, e reencontrei a querida Luiza do Da Gema, com sua equipe!

Se você não conhece o Sat’s, vá, experimente o petisco e de quebra prove o galeto com molho de limão e o pão de alho que são imperdíveis. Em breve irei escrever com calma sobre este bar que gosto muito.

Linguiça de bacalhau, pimentões, cebola, azeitona e ovos de codorna.. Criatividade e sabor no Sat's..

Linguiça de bacalhau, pimentões, cebola, azeitona e ovos de codorna.. Criatividade e sabor no Sat’s..

A jornada continua e sempre será contada por aqui até o dia em que embarcar! Os endereços e horários de funcionamento das casas que visitei e dos demais participantes você confere lá no site oficial do Comida di Buteco.

Mais informações, como vocês já sabem, sempre no Twitter e no Instagram (@GastroEsporte). Até a próxima! Beijos em todos! Ah! Lembrando que agora o Gastronomia por Esporte também está no Facebook! Cliquem e curtam a página! Por lá vocês vão conferir todas as novidades do blog! http://www.facebook.com/gastroesporte