Sub Astor no Rio. Não conhece ainda? Aproveite então o Against Bartender!

A essa altura é difícil encontrar alguém que ainda não tenha lido ou ouvido algum comentário sobre a chegada do Sub Astor ao Rio. Trata-se de uma das melhores novidades para a coquetelaria carioca. Carta criativa, enxuta e muito, mas muito bem executada pela equipe treinada por Fabio La Pietra. Mas se por acaso você ainda não foi ao bar que fica escondido nos fundos do salão do Astor, o dia 27 de abril, a partir das 19h, vai ser a oportunidade perfeita.

SubAstor Rio_Crédito Sergio Greif (10)

La Pietra, que comanda a matriz paulista, vai dividir o balcão com ninguém menos que Simone Caporale. Para quem não conhece, o italiano comandou durante cinco anos um dos mais premiados e festejados bares do mundo, o Artesian, em Londres. Simone mesmo já foi eleito o melhor de todos em concursos como o Tales of the Cocktail.

Simone

Mas engana-se quem pensa que será uma noite amistosa. Trata-se na verdade da segunda edição do Against Bartender – a primeira foi contra Steve Schneider, do Employees Only. Os dois mixólogos vão duelar em três etapas repletas de criatividade, pressão e, pelo menos para nós que estaremos do lado de cá do balcão, descontração.

Against Bartender_New York Sour_Henrique Peron (11)

Na primeira a dupla tem de criar um drinque com ingredientes surpresa. Na segunda o adversário é o relógio. E na final cada um apresenta o seu signature drink, aquele que mostra sua personalidade e escola. Os ingressos saem por R$ 190,00 e podem ser adquiridos no Food Pass. Nos vemos lá! Saúde!

AGAINST BARTENDER

 Data: 27 de abril

Horário: 19h

Endereço: Avenida Vieira Souto, 110 – Ipanema

Telefone: (21) 2523-0085

Ingresso à venda via Food Pass (https://foodpass.com.br/). Valor: R$ 190,00

www.subastor.com.br

Vinhos âmbar no Copacabana Palace: um novo mundo a ser descoberto

Brancos, rosés e tintos. Na linhagem dos não especialistas, estas são as três divisões clássicas dos vinhos. Mas a medida que você vai estudando, viajando, e, é claro, bebendo, vai descobrindo novas “tonalidades” e, acima de tudo, sabores. É o caso dos vinhos âmbar ou, para tentar popularizar o sofisticado, vinhos laranja. Em linhas gerais, porque os detalhes técnicos eu deixo para o amigo Pedro “Talheres”, um branco produzido de forma semelhante a um tinto – ou seja, o suco da uva fica em contato com as cascas e é isso o que garante a cor diferenciada.

20160411_214313

A cor já chama atenção, mas o que impressiona são os aromas e sabores provenientes do armazenamento em alguns casos em ânforas de barro, forma tradicional de conservar vinhos na antiguidade. Tonéis de carvalho ou cimento também podem ser utilizados nestes vinhos que, em sua maioria, chegam da Itália.

20160411_203118

É o caso dos oito exemplares que serão disponibilizados em taça no bar do Cipriani, no Belmond Copacabana Palace, entre esta quinta (14) e sábado (16). Os rótulos foram selecionados por Ed Arruda, sommelier executivo da casa. As taças custam a partir de R$ 35 e podem ser acompanhadas por um delicioso menu de quatro etapas, entre elas o espetacular foie gras aí de baixo que coroa uma crocante fatia de brioche de cacau e uma geleia de cebola. Conforto a cada bocada.

20160411_205246

Aproveitem. Sério. É coisa de maluco! Até a próxima! Saúde!

Bar do Cipriani, das 19 às 00h. Valor: a partir de R$ 35 por taça / Menu degustação R$ 45. Reserva: 21 2548 7070. Endereço: Avenida Atlântica 1702.

3Cariocas lança novo rótulo e 2Cabeças cria o Quintal da Casa: fim de semana cervejeiro no Rio

Confesso… Comecei a escrever esse post pela manhã após o ~treino funcional~ e a cada letra a sede aumentava em proporções absurdas. Mas o ~foco~ vai me fazer segurar até o próximo fim de semana. Afinal de contas, se tem algo que eu farei tanto no sábado como no domingo é beber cerveja. São dois os eventos que trazem novidades da rapaziada criativa aqui do Rio. No sábado (27) os 3Cariocas lançam seu novo, e aguardado, rótulo na Casa Ipanema a partir das 15h. Já no domingo (28), a 2Cabeças realiza a primeira edição do Quintal da Casa, a partir das 11h, na Casa da Glória.

O lançamento dos 3Cariocas na verdade é um retorno. Trata-se da antiga Belgo Indian Strong Dark Ale, antes degustada apenas em chope. Agora ela chega em uma linda garrafa de 500 mililitros, envelhecida em barris de uísque e com o nome 3Cariocas Reserva 061114. Serão apenas 200 unidades vendidas no local ao preço de R$ 75,00. A compra dá direito a um chope da Session IPA nema ou da Saison du Leblon. Ah! Se quiser ficar só no chope ele sai por R$ 10,00.

3carocas

Para matar a fome, o pessoal da Frites estará com batatas feitas na hora e com seus deliciosos molhos. E para animar ainda mais a festa, a DJ Caca Brunetta comanda as Carrapetas. A Casa Ipanema fica na Rua Garcia D’Ávila, 77 e a farra acontece até 20h.

3cariocas

No dia seguinte é a vez dos cabeçudos Maíra Kimura e Bernardo Couto comandarem a festa na Casa da Glória entre 11h e 20h. Criado pela dupla, o evento tem clima descontraído com direito a piscina liberada. Das torneiras vertem os cinco rótulos da 2Cabeças (Caramba!, Rio de Colônia, Hi5, Funk IPA e Maracujipa), vendidos a R$ 10,00 cada. O ingresso para o evento custa R$ 20,00 e pode ser adquirido clicando aqui. Atenção: venda na hora só se sobrar ingresso.

2cabe

 

Três barracas de comida vão estar lá para não deixar ninguém de barriga vazia. O Big Head Food traz um burger clássico, um vegetariano e um cachorro quente. Já a Soul do Sul vem com coxinha de leitão e fish and chips. Por fim a glicose está nas mãos do Browniversitário com uma série de doces feitos com Hi5.

Nos esbarramos por lá com copo na mão e garrafas na bolsa. Agora dá licença que eu vou matar a sede rapidinho. Saúde!

Frango Thai ~Fit~: mole de fazer e 100% saudável

Os que me seguem no Instagram já perceberam que, apesar das dificuldades, tenho tentado mudar parte dos hábitos alimentares. Seria lindo, mas é fora da realidade viver o dia todo comendo bacon, burgers e afins harmonizados com cervejas, negronis e dry martinis. Só que também não vão querer que eu coma frango grelhado na água com legume no vapor. Então é preciso abusar da criatividade com as panelas para dar um levante neste ~controle alimentar~.

20160202_135144

Foi asim que nasceu este Frango Thai ao Curry aí de cima. Claro que a mão tremeu para não colocar azeite no refogado e creme de leite ou leite de coco na finalização. Mas vamos manter o foco no #projetomaravida ou então vou ter de #mandarnudes como a musa #PugliAmor falou. Então pega logo sua frigideira tefal e se liga nos ingredientes para duas porções.

300 gramas de peito de frango em tiras
2 colheres de sopa de cebola picada
1 colher de sobremesa de alho picado
1 colher de sopa de gengibre picado
Suco de 1/4 de um limão
3 colheres de sopa de shoyu light
1 colher de sopa de curry em pó
1 colher de chá de pimenta síria
250 ml de água quente
Salsinha e cebolinha picadas
1 colher de sobremesa de extrato de tomate
3 colheres de sopa de tomate em cubos
Meia pimenta pimenta dedo de moça picada sem sementes
Obs: os três últimos ingredientes esqueci de fotografar.

20160202_132551

Com a frigideira bem quente (e sem azeite!) coloque o frango. Após ele começar a dourar, entre com o gengibre, a cebola e o alho. Mexa bem para evitar que eles queimem . Ganhou cor também, coloque o extrato de tomate, a pimenta dedo de moça e na sequência o curry e a pimenta da jamaica.

20160202_13361720160202_134043

Após cobrir o frango inteiro nesta mistura, entre com o limão, o tomate em cubos e o shoyu. Os dois líquidos vão ajudar a soltar a crostinha que havia sido feita no fundo da frigideira. Coloque a água, misture bem e deixe reduzir.

20160202_13412520160202_134346

Como não tem leite de coco ou creme de leite, o molho não ficará tão encorpado. Mas o que importa aqui é o sabor. E isso garanto que, mesmo sendo uma ~receita fit~, estará fantástico. Na hora de servir, coloque cubinhos de tomate fresco que vão ajudar a amenizar a picância do prato.

20160202_135144

Na próxima semana eu volto com mais uma sugestão saudável! Até a próxima porque agora vou ~treinar~! Hahahahaha! Saúde!

Garden: 60 anos de tradição e um festival de carnes nobres para celebrar

Existem certas casas cariocas que se encaixam perfeitamente no velho clichê mineiro do come quieto pelas beiradas. O Garden é desses. Raramente é lembrado em premiações, não tem um chef da moda no comando, mas há 60 anos – completados em 2015 – serve boa e honesta comida em cantinho discreto de Ipanema para um público fiel.

Mas para 2016, a casa aposta em uma novidade. Após os cíclicos festivais de bacalhau, camarão e pato, abre a temporada uma verdadeira orgia carnívora. O primeiro Festival de Carnes Nobres está um verdadeiro luxo. São oito cortes de gado inglês da raça Hereford fornecidos pela Provenza Carnes Especiais, frigorífico com sede em Itaipava. São eles picanha de tira (R$ 94,50/350g), bife ancho (R$ 79/350g), chorizo (R$ 79/350gr), fraldinha (R$ 79/350g) , assado de tira (R$89/550g), prime rib (R$ 120/550g), short rib (R$ 110/700g) e t-bone (R$ 110/550g). Detalhe: cada pedido dá direito a dois acompanhamentos – o arroz maluco estava ótimo.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Tive a honra, e o prazer é claro, de degustar as oito novidades em um longo almoço conduzido por Wagner Provenzano, o responsável pela Provenza e um verdadeiro estudioso das carnes e seus mais variados cortes.

Não vou ficar aqui descrevendo a sensação de cada pedida que vocês conferem na galeria de fotos acima – todas pelo amigo Tomas Rangel. Mas se minha dica vale de alguma coisa, foque nos pedidos com osso. O short rib uniu um sabor incrível com maciez surpreendente para um corte de costela que não passa por longo cozimento.

O assado de tira deve ficar longe de quem está acostumado com filé mignon. Mas é raro encontrar corte mais gostoso. Já o prime rib eu não preciso nem citar aqui: é minha escolha sempre em qualquer casa de carnes. E, pela foto abaixo, nota-se que foi a mais visada pelos viciados em Instagram.

20160201_101002

Para deixar sua investida ainda mais feliz, encerre a refeição com o pudim. Esqueça aquele todo lisinho que mais parece um flan. Pudim bom tem que ter “celulite”. E lá ele é feito assim há 60 anos. Com tradição não se brinca. Até a próxima! Saúde!

Garden – Rua Visconde de Pirajá, 631, loja B, Ipanema, Cep: 22410 001. Tel: 2259-3455. Capacidade: 100 lugares. Horário: De seg. a sáb., das 12h às 1h, dom., das 12h às 18h Cc.: Mastercard, Dinners e Visa. Manobrista. www.gardenrestaurante.com.br

Prøject Burger invade a Void de Botafogo! Veja os detalhes!

Pode chamar de ~promo~, ~jabá~ ou até de ~nepotismo~. Mas hoje aqui eu vou falar do meu filho, o Prøject Burger. E nesta terça (26/01), vamos aterrisar pela primeira vez na Void de Botafogo utilizando a cozinha montada pelo pessoal da House of Food. E o melhor: vai ser o dia inteiro. Chegamos 12h e saímos de lá na madruga.

20160125_110432

Serão duas as receitas. A primeira é a tradicional: 170 gramas do nosso blend de acém com bacon, creme de queijo da Serra da Canastra, picles de cebola, barbecue de ameixa e bacon crocante. Ah! O pão é de bacon, afinal de contas sempre se pode colocar mais um pouquinho da melhor comida do mundo.

20160125_110347

Mas para os vegan não chorar, vamos voltar com nosso burger de banana da terra com o mesmo creme de queijo, mostarda de maracujá e couve crocante no pão de beterraba. Cada um sai por R$ 25,00.

20160125_110625

Para quem não conhece a Void, trata-se de um misto de bar e loja que tá simplesmente tomando conta da calçada da Voluntários. Cerveja sempre gelada, cachaça, trilha sonora animada e muita gente bonita. Cola lá, fica em frente ao Mundial lá no final da Voluntários. Ah! Quem me achar na foto ganha bacon extra amanhã!

void

Obviamente nos vemos por lá. Até amanhã! Saúde!

Sabores mediterrâneos no Cipriani

Por Luna Vale
Ir a um dos restaurantes do Copacabana Palace é sempre certeza de bom serviço e boa comida. Por isso, não pensei duas vezes ao ser convidada pelo pessoal do Embarque na Viagem para participar de um jantar e escrever a respeito para os dois sites.  Se a cozinha do chef Luca Orini, do Cipriani, não deixa a desejar, imagine então um jantar com o chef Corrado Corti, do restaurante La Terrazza, que veio diretamente de Portofino, na Itália, para participar de mais uma edição do Master Series. O evento, promovido pelo hotel, convida chefs internacionais para participarem um intercâmbio nos restaurantes da casa.

Até este ‘sábado (23), o chef italiano estará preparando um cardápio exclusivo com 20 opções de pratos, entre entradas, principais e sobremesas com foco na culinária Mediterrânea, disponíveis no Cipriani. Para harmonização do jantar, o sommelier Ed Arruda preparou uma carta de vinhos com rótulos exclusivos.

Os trabalhos foram abertos com um levíssimo creme de iogurte com pepino, dill e lagostins no ponto correto de cocção. Tomate, finas fatias de cebola roxa e um crispy de gergelim complementavam a entrada trazendo textura e ainda mais sabor. A pedida casou perfeitamente com o o espumante italiano Villa Crespia Franciacorta Brut de sabor levemente tostado e uma bela coloração dourada.

O primeiro prato foi um dos pontos altos da noite. Fazendo jus à sua cozinha mediterrânea, o chef serviu um robalo ao molho com a combinação clássica e fresca de tomates, alcaparras, azeitonas pretas e pinoli . A ousadia em meio ao básico veio na forma de uma interessante crosta negra feita com tinta de lula.

Em seguida, a melhor harmonização do jantar: o risoto Carnaroli com vongole, creme de limão siciliano com acidez na medida e pesto de manjericão foi a companhia perfeita para o italiano Skerk Orgrade 2011. Ao encher as taças, a coloração bem alaranjada do vinho branco chamou atenção, mas a acidez e frescor casaram muito bem.

Finalizou a etapa principal um medalhão de vitela com foie gras ao molho feito com redução do vinho Sciacchetrà, acompanhado de maçã cozida, creme de abóbora e aspargos. O ponto da carne estava perfeito, mas o fígado acabou passando um pouco o que tirou a suculência característica.

A sobremesa, na minha opinião, sempre a melhor parte da refeição, não deixou a desejar. O crème brûlée de pistache chegou à mesa com uma textura de panna cotta (não à toa, em italiano se chama “crema cotta”) ladeado por um levíssimo sorvete de baunilha e um crumble de limão siciliano.

Acho que posso dizer que estreei no jornalismo culinário em grande estilo, certo? Como diria o Rafa, saúde! E até a próxima! =)