Arquivo da categoria: Receitas

Frango Thai ~Fit~: mole de fazer e 100% saudável

Os que me seguem no Instagram já perceberam que, apesar das dificuldades, tenho tentado mudar parte dos hábitos alimentares. Seria lindo, mas é fora da realidade viver o dia todo comendo bacon, burgers e afins harmonizados com cervejas, negronis e dry martinis. Só que também não vão querer que eu coma frango grelhado na água com legume no vapor. Então é preciso abusar da criatividade com as panelas para dar um levante neste ~controle alimentar~.

20160202_135144

Foi asim que nasceu este Frango Thai ao Curry aí de cima. Claro que a mão tremeu para não colocar azeite no refogado e creme de leite ou leite de coco na finalização. Mas vamos manter o foco no #projetomaravida ou então vou ter de #mandarnudes como a musa #PugliAmor falou. Então pega logo sua frigideira tefal e se liga nos ingredientes para duas porções.

300 gramas de peito de frango em tiras
2 colheres de sopa de cebola picada
1 colher de sobremesa de alho picado
1 colher de sopa de gengibre picado
Suco de 1/4 de um limão
3 colheres de sopa de shoyu light
1 colher de sopa de curry em pó
1 colher de chá de pimenta síria
250 ml de água quente
Salsinha e cebolinha picadas
1 colher de sobremesa de extrato de tomate
3 colheres de sopa de tomate em cubos
Meia pimenta pimenta dedo de moça picada sem sementes
Obs: os três últimos ingredientes esqueci de fotografar.

20160202_132551

Com a frigideira bem quente (e sem azeite!) coloque o frango. Após ele começar a dourar, entre com o gengibre, a cebola e o alho. Mexa bem para evitar que eles queimem . Ganhou cor também, coloque o extrato de tomate, a pimenta dedo de moça e na sequência o curry e a pimenta da jamaica.

20160202_13361720160202_134043

Após cobrir o frango inteiro nesta mistura, entre com o limão, o tomate em cubos e o shoyu. Os dois líquidos vão ajudar a soltar a crostinha que havia sido feita no fundo da frigideira. Coloque a água, misture bem e deixe reduzir.

20160202_13412520160202_134346

Como não tem leite de coco ou creme de leite, o molho não ficará tão encorpado. Mas o que importa aqui é o sabor. E isso garanto que, mesmo sendo uma ~receita fit~, estará fantástico. Na hora de servir, coloque cubinhos de tomate fresco que vão ajudar a amenizar a picância do prato.

20160202_135144

Na próxima semana eu volto com mais uma sugestão saudável! Até a próxima porque agora vou ~treinar~! Hahahahaha! Saúde!

Anúncios

Spoletando: risadas e uma deliciosa Lasanha Bolonhesa ao lado do figura Gianni Carboni. Divirtam-se!

No início do ano tive a honra de conhecer o chef italiano e figuraça Gianni Carboni, responsável pela supervisão dos cardápios da rede Spoleto. Cozinhamos lado a lado uma lasanha bolonhesa verde e amarela, em homenagem ao Brasil na Copa do Mundo. A receita e o resultado deste bate papo sobre futebol e gastronomia você confere no vídeo abaixo. Divirtam-se, porque certamente eu me diverti muito!

Pimenta caseira: saborosa, picante e mole mole de fazer!

Em botequins, restaurantes, letras de sambas… A boa e velha pimenta é figurinha carimbada em qualquer lugar. Com seus óleos e aromas, tempera e esquenta qualquer prato, dando, em alguns casos, a boa e velha suadeira. Então, com as dicas preciosas do amigo Leandro do Bar Da Gema, do qual nem preciso lembra que sou fã incondicional, fui ao Cadeg em busca das pequenas notáveis e fiz a minha pimentinha caseira.

20140510_114959

A receita rendeu um vidro, mas você pode fazer nas quantidades que quiser. O importante é seguir os passos direitinho para extrair das pimentas tudo o que você quer!

40 gramas de pimenta malagueta – verde, vermelha, laranja…
2 dedos de moça
1 cebola pequena em fatias
4 dentes de alho em fatias
2 folhas de louro
1 ramo pequeno de alecrim (opcional)
200 ml de azeite (usei o Azal, da importadora Allfood que é uma beleza)

20140510_110623

Em fogo baixo, refogue a cebola e o alho. O objetivo é apenas amolecê-los. Não queremos dourar nada, por isso atenção o tempo todo. Depois de aguns minutos, entre com as pimentas sem os cabinhos, o louro e o alecrim. A dedo de moça, em função do tamanho, cortei em três, mas sem tirar as sementes. Afinal de contas, estamos falando de pimenta!!!

20140510_111553 20140510_112119

Refogue por mais alguns minutos espremendo as pimentas com sua colher de pau. Vá ativando seus poderes e liberando seus aromas. Feito isso, cubra com o azeite, coloque o fogo no mínimo e deixa ela confitar por mais ou menos dez minutos. Ameaçou borbulhar, tire do fogo. Esfriou? Volte.

20140510_112458

Prontinho. Deixe esfriar completamente e coloque em um pote de vidro esterilizado. Nos primeiros dias você terá apenas um azeite aromatizado com uma picância bem leve. Resista à tentação e espere uma semana. Aí sim a brincadeira vai começar a ficar séria. E se você achar que ficou forte demais, basta colocar mais um pouco de azeite e ir equilibrando da maneira que achar melhor. Mas, como diz o mestre João Nogueira, bom mesmo é quando arde e faz chorar a pimenta no vatapá – mas aqui de preferência

20140510_114959

Obs: Fiz essa pimenta há duas semanas. Agora ela está no nível ideal, picante, mas saborsa demais! Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

Kibe Cru de Salmão: opção saudável e fácil de fazer para um dia a dia mais leve!

Está certo. Confesso que não sou o maior fã da alimentação saudável, apesar de comer saladas diariamente. Mas na hora de ir para os fogões, lá estão os molhos, manteigas, uma ou outra fritura… Então resolvi ir em busca de algo mais light, afinal de contas, de vez em quando é bom segurar a onda e pegar leve. Folheando algumas revistas em busca de inspiração, achei uma receita muito interessante na “Estação Zona Sul”: Kibe cru de salmão, feito pelo pessoal do Bar do Horto.

20140401_170252

Mas, abusado do jeito que sou, resolvi acrescentar uma ou outra coisinha. Então vamos aos ingredientes. Você vai precisar de:

– 200g de trigo para quibe
– 200ml de água fervendo para hidratar o trigo
– 200g de salmão fresco picado na ponta da faca
– 1 colher de sopa de alho poró picadinho
– 1 colher de sopa de cebola roxa picadinha
– Hortelã picada ao seu gosto
– Sal e pimenta do reino

Para o molho:

– 170ml de iogurte natural
– 150ml de creme de leite sem soro
– Raspas de limão siciliano
– Suco de meio limão siciliano
– 3 colheres de sopa de azeite
– Sal e pimenta do reino
– Hortelã picada ao seu gosto

O primeiro passo é hidratar o trigo para o quibe. Basta jogar a água fervendo e esperar dez minutos. Passado o tempo, solte com o garfo e leve a geladeira para esfriar.

20140401_132714

Em seguida adiante seu molho, que serve perfeitamente para saladas ou até mesmo grelhados. Para isso, basta misturar bem todos os ingredientes e deixar na geladeira até a hora de servir.

20140401_134401

Chegou a hora do trabalho com faca. Afie bem e se prepare para picar. Tudo tem de ficar miudinho para conferir delicadeza ao prato. Faça isso com o poró, o salmão, a cebola e a hortelã.

20140401_133148

Cansou de picar? Tome um gole da sua cerveja que já está acabando o trabalho. Opa! Cerveja?! Digo, um gole do seu suco verde detox! E misture bem todos os ingredientes: trigo, salmão, poró e cebola. Tempere com sal, pimenta, hortelã, um pouquinho de suco de limão e azeite. E sirva com o seu molho refrescante! Light, saudável e muito saboroso.

20140401_140058 20140401_170301

Mas sempre há uma opção para quem quiser dar uma quebrada no clima leve. Molde seu quibe no formato de hambúrguer e grelhe com um fio de azeite em uma frigideira bem quente. Formou uma crosta? Vire, frite por mais dois minutos e coma com o molho. Delicia também!

20140401_170936

Deixando as brincadeiras de lado, qualquer prato pode ser extremamente saboroso se você se dedicar e buscar os melhores temperos. Em nenhum lugar do mundo esta combinação tem como sair errado. Não digo para abandonar a lactose, o bacon e o glúten. O mundo é feliz com esse trio. Mas se pudermos empurrar com a barriga (sim, com trocadilho), pelo menos até o fim de semana, já ajuda. Até a próxima!

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)!

Bolinha de Queijo: o clássico dos clássicos dos salgadinhos com apenas três ingredientes! Fritura é vida!

Certa vez um amigo meu brincou e me disse: “Se um dia alguma receita sua der errado a solução é simples. Basta fritar que com certeza ficará gostosa”. Após as risadas a gente vai e percebe que ele tem razão. Quem não gosta de uma fritura? Risotto, por exemplo. É um prato de muito sucesso sempre. Mas alguém foi lá e inventou um dia fazer um bolinho com as sobras até nascer o espetacular Arancini. Mas hoje a história aqui não são as sobras ou algo que deu errado, e sim um clássico eterno: Bolinha de Queijo.

20140318_220453

Na boa, traz para mim uma pessoa que não goste de bolinha de queijo – tirando os alérgicos à lactose. E esta receita aqui é simplesmente espetacular não só pelo sabor, mas principalmente pela simplicidade. Não tem massa, não tem empanado… É praticamente só queijo! E é perfeita para algumas variações – vou sugerir duas. Vamos aos ingredientes.

100g de polvilho doce
500g de queijo ralado grosso (usei 250g de parmesão e 250g de mussarela, mas pode ser minas curado, gruyère ou qualquer um que você prefira)
3 ovos
Sal (Atenção! Só use se seu queijo pedir)

Variações:
Mortadela
Orégano

Em uma tigela, use as mãos e vá misturando tudo até obter uma massa homogênea. Pode parecer queijo demais em um primeiro momento, mas cá entre nós, queijo nunca é demais.

20140318_163852 20140318_164210

Com a massa pronta, você pode simplesmente enrolar no tamanho que você quiser: menor para festas, maior para comer em casa. Fica a seu critério.

20140318_165955

Mas as variações são sempre legais para dar um sabor a mais. Resolvi testar duas delas: mortadela e orégano. Piquei duas fatias de uma boa mortadela italiana que tinha aqui e misturei em um pouco da massa. Depois é só enrolar. Fiz o mesmo com orégano, mas aqui é tudo muito livre. Pode ser feito com presunto, salame ou qualquer tipo de erva.

20140318_164629 20140318_164635 20140318_165148

Enroladas, coloque-as na geladeira para firmar bem e não perderem o formato na hora da fritura. Em seguida, frite sob imersão em óleo quente e seja feliz! Afinal de contas, bolinho é vida!

20140318_220453

Lembrando aqui que elas podem ser congeladas sem o menor problema! Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)! Até a próxima!

Para que Heinz parte II. O Ketchup caseiro da Renata Vanzetto é prático, rápido e delicioso. Perfeito com o hambúrguer!

O Ketchup Heinz é bom? Sem dúvidas. Mas por que não fazer o seu em casa com menos conservantes e dando até um ou outro toque de sabor diferente? Já havia dado uma dica aqui, mas lendo matéria sobre a chef Renata Vanzetto e o hambúrguer do seu Ema, me deparei com uma outra receita extremamente prática e rápida. E lá fui eu para a cozinha, afinal de contas, um bom hambúrguer caseiro, que você relembra aqui o do pessoal do Comuna, merece um ketchup de qualidade.

20140308_153342

São poucos ingredientes e o melhor: só se suja o liquidificador e uma panela. Você vai precisar de:

1 lata de tomate pelado
1 colher de sopa de açúcar mascavo
1 colher de sopa de molho inglês
1 colher de café de molho de pimenta
1 colher de sopa de vinagre de vinho tinto (fiz com balsâmico e ficou uma beleza)
1 colher de café de canela
Sal e pimenta a gosto

Separados os ingredientes, basta juntar tudo no liquidificador e bater até se tornar um molho homogêneo. Repare que neste momento os aromas já começam a subir. Passe tudo para uma panela e acenda no menor fogo possível. Deixe entre 10 e 15 minutos até reduzir e concentrar. Mexa de vez em quando para não agarrar no fundo ou queimar o seu ketchup. E acabou.

20140308_133759 20140308_134036 20140308_134252

Após esfriar, passe para um pote de vidro e conserve em geladeira. Ficou fantástico ao lado do hambúrguer, mas vale usar no que você quiser. Lá no fundo você sente um toque apimentado, mas ao mesmo tempo adocicado pelo açúcar e pela canela. Prático e delicioso, uma boa alternativa para os industrializados.

20140308_141312

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)! Até a próxima!

Ressaca da Folia? Agora que o ano ‘começou’, uma receita leve: Truta assada com Manteiga de Ervas.

A piada é batida, mas no fundo todo mundo pensa nela e vai além: acaba fazendo algo a respeito. Afinal de contas, temos duas épocas em que você acorda, relembra dos excessos e pensa: “agora o ano começou e vou mudar meus hábitos”. A primeira é obviamente o dia 2 de janeiro, depois de comer sem parar no Natal e beber os 300 chopes de fim de ano além da noite da virada. Já a segunda é justamente agora: o pós carnaval. Pode confessar: o que você bebeu nos dias de folia, blocos e duas “piriguetes” geladas por R$ 5 não foi brincadeira.

“Mas isso acabou. Agora é foco total, alimentação melhor e pelo menos um mês aí sem beber cerveja para limpar o organismo”. Já que todos pensamos assim, vamos com uma receita bem leve para ajudar: Filé de truta com manteiga de ervas. Ah? Manteiga?! Mas não era Rehab? Vamos com calma, não é? Se for radical demais você surta de vez!

20140107_122545

 

Você vai precisar de:
1 filé de truta (pode ser feito com outro peixe cortado em filé, mas usei a Truta que trouxe de Mauá)
1 cebola média em rodelas
3 rodelas de limão
50ml de vinho branco
Sal e Pimenta do Reino

Para a manteiga:
2 colheres de sopa de manteiga
Ervas frescas de sua preferência (usei salsa, tomilho e alecrim)

A truta que comprei já veio limpinha e aberta, só com a pele e o rabo. Tempere ela com sal, pimenta e umas gotinhas de limão. Em uma travessa, espalhe as rodelas de cebola e limão para que o peixe não encoste no fundo. Também jogue sal e pimenta, além do vinho branco. A manteiga de ervas você faz misturando as ervas picadas na manteiga amolecida até ficar homogênea.

20140107_114932

20140107_115440

O peixe vai repousar por cima dessa cama. Espalhe a manteiga de ervas e feche a truta de modo que a pele fique por fora e coloque o restante do seu tempero. Aí é forno médio para alto, 210 graus, o tempo suficiente para a pele ficar crocante e o peixe suculento por dentro.

20140107_115928 20140107_120109 20140107_122124

Na onda do Detox, que aliás já inspirou esse belo Gazpacho que você relembra aqui, o peixinho foi servido com uma saladinha fresca de alface e tomate temperada com o próprio molho, que ganhou um toque adocicado da cebola e do limão assados. Leve e perfeito. E Feliz Ano Novo!

20140107_122538

Mais informações sempre na página do Facebook, E no Instagram (@GastroEsporte)! Até a próxima!