Fogo de Chão: vale a fama e o preço em churrascaria que prioriza as carnes. Senti até saudade do velho estômago!

Já disse em outras oportunidades aqui no Gastronomia por Esporte que sou fã incondicional de uma boa carne vermelha. Mas em função da redução de estômago que fiz, praticamente aboli os rodízios da minha vida, preferindo casas em que escolho um único corte e como bem devagar. Não compensa para mim aquela abundância constantes dos espetos. Mas o aniversário da minha cunhada me forçou a conhecer a tão falada unidade carioca da Fogo de Chão. E vou confessar para vocês. Após comprovar a qualidade da casa o meu velho estômago fez grande falta.

Antes de sentar e já provar o belo e aerado pão de queijo, um pulo na extensa varanda para conferir a vista. Instalada sobre a Baía da Guanabara, a casa tem visão privilegiada para o Pão de Açúcar. Mas voltemos ao amplo salão para falar do que realmente interessa: carnes.

 

 

20130526_132051

20130526_150458

Esqueça aquela variedade de pratos quentes, camarão, frutos do mar e japonês comuns nos rodízios. Aqui o foco é a carne. Para acompanhar um buffet de saladas com menos opções do que o comum, mas com grandes achados. Os shitakes estavam perfeitos: macios e bem temperados. O palmito pupunha assado era para comer de colher com um molho de ervas. Simplesmente impecável e me fez voltar ao balcão mais de uma vez. Um jamón serrano cortado fininho também chamou atenção.

20130526_134345

 

20130526_134351

Nos espetos circulam 17 cortes da raça Red Angus. Picanha, fraldinha, alcatra… Todas muito boas, mas na mesma média das demais. Vamos ao que surpreendeu. A costela bovina, que fica exposta logo na entrada da casa, estava impecável. Macia e saborosa.

20130526_170702

O falado Shoulder Steak, corte dianteiro do boi exclusivo da casa, vale a fama. Em ponto delicioso, é uma carne de sabor diferente com uma gordurinha entremeada que a deixa espetacular. Dona Cavalierona até arregalou o olho!

Pedida perfeita, o shoulder steak, corte exclusivo da casa, surpreendeu em sabor e maciez

Pedida perfeita, o shoulder steak, corte exclusivo da casa, surpreendeu em sabor e maciez

A picanha nobre com alho também estava perfeita. Reparem no palmito ao lado!

20130526_142831

E a costelinha de cordeiro com hortelã também veio macia e rosada, como manda o figurino. Acompanhou bem o tinto da casa que faz parte da extensa, porém com preços não tão atraentes, carta de vinhos da casa.

20130526_151641

É caro? Sim. O rodízio sai a R$ 103 por pessoa. Mas vale o preço. Principalmente se você vai pronto para degustar carnes. Agora se você não é tão fã assim e prefere a diversidade, procure outro lugar. Os preços são semelhantes, mas a proposta é outra. Eu curti. E fiquei com vontade de voltar. Mesmo sem o meu velho estômago.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s