Manekineko: a casa responsável por me aventurar no mundo japa!

Nunca gostei de comida japonesa. Cheguei a tentar algumas vezes, mas a minha resistência era maior do que a cabeça aberta. E a cara de espanto das pessoas que ouviam a negativa quando mandavam “E aí, vamo comer um japa hoje?” – frase essa que por sinal já virou quase um bordão – era imensa. Na mesma proporção de quando digo que não como camarão. Mas de uns tempos para cá, resolvi tentar encarar os peixes crus e afins. E um dos grandes responsáveis por isso se chama Manekineko.

A fachada da filial da Dias Ferreira que costuma sempre ter fila na porta...

A fachada da filial da Dias Ferreira que costuma sempre ter fila na porta…

Gosto da casa e cada vez mais tenho me arriscado experimentando novos pratos. Mas já faço logo uma ressalva de cara: não como absolutamente nada que tenha aquela alga, uma das coisas mais intragáveis que já vi. Koni nem pensar! E o bom do Manekineko, além do frescor dos peixes, é que existem muitas opções modernas que fogem do tradicional Hot Philadelphia. Pensando nisso, eu e Luninha abrimos mão do bem completo rodízio e fomos no à la carte. Para começar o brinde com um Chandon Brut Rosé geladinho. Nada de sakê por hoje.

Borbulhas geladas de um chandon rosé... Caiu bem para acompanhar o japa..

Borbulhas geladas de um chandon rosé… Caiu bem para acompanhar o japa..

Começamos a noite com uma cortesia do restaurante, o que é uma tradição, assim como as toalhinhas quentes para limpar as mãos (não fiz foto, o foco é na comida!). Neste caso uma dupla de berinjela grelhada recheada com atum. Estava gostoso, mas nada de excepcional. O teriaki deu um toque bacana.

A cortesia da casa: berinjela quente com atum e teriaki..

A cortesia da casa: berinjela quente com atum e teriaki..

Na sequência uma das abrasileiradas que tanto curto no Manekineko – fomos no do Leblon, mas o restaurante conta com unidades na Barra, Ipanema, Tijuca e Humaitá. O tartar de salmão, bem fresco e temperado, veio servido em finas e crocantes fatias de aipim. Combinação muito gostosa mesmo.

Chips de aipim e tartar de salmão.. Mistura com toque brasileiro bem interessante...

Chips de aipim e tartar de salmão.. Mistura com toque brasileiro bem interessante…

A outra inovação veio em seguida. Pizza de atum. Em massa de harumaki, a do rolinho primavera, cortadas em triângulos, o atum vem repousado em cima de um leve creme de wasabi que faz as vias de molho. Sim.. É para qualquer japonês torcer o nariz. Mas se você quiser arriscar pode ir tranquilo. Estava bem gostoso. E tome goles gelados do espumante.

Outra invenção diferente do Manekineko: a pizza de atum com creme de wasabi..

Outra invenção diferente do Manekineko: a pizza de atum com creme de wasabi..

Pedimos ainda algo que está entre meus favoritos: roast beef de salmão e de atum (escrevo como no cardápio porque para mim é rosbife mesmo!!!). A peça vem levemente grelhada, o que confere um sabor diferente ao tradicional. Gengibre, wasabi e shoyu… Quero mais nada.

Roast Beef de salmão e de atum.. Levemente grelhado e com mix de gergelim..

Roast Beef de salmão e de atum.. Levemente grelhado e com mix de gergelim..

Na mesma leva veio a decepção da noite. Uma dupla chamada Salmão Tartar. Trata-se de um rolinho de salmão fresco coroado com um tartar que leva cream chesse supostamente para conferir cremosidade. Estava pesado e acabou mascarando os demais sabores.

Salmão fresco com um tartar cremoso por cima.. A derrapada da noite no Manekineko..

Salmão fresco com um tartar cremoso por cima.. A derrapada da noite no Manekineko..

A noite se encerrou com um pirulito de salmão defumado, outra criação que foge do tradicional, mas que serviu para coroar o agradável jantar. Molhadinho no teriaki não teve erro.

Ideia interessante.. O defumado do salmão caiu bem com o cream cheese temperado..

Ideia interessante.. O defumado do salmão caiu bem com o cream cheese temperado..

Como disse no início, você pode optar pelo rodízio (R$ 70). Não faltam entradinhas, como variados harumakis, e pratos quentes, como os espetinhos diversos, além de um leque grande de opções de sushis, temakis e rolls. Não era nossa vibe nesse dia. No fim, a conta deu R$ 230, incluindo o espumante de R$ 89. Salgadinho como shoyu, mas justo pelo que comemos. E eu sigo em busca de novas experiências japas, agora com a mente aberta. Tudo isso para não sofrer bullying quando surgir o novo convite. Mas sem alga por favor!

Manekineko Leblon
– Rua Dias Ferreira, 410, Leblon, Rio de Janeiro – RJ – (21) 2540-7461 / (21) 2540-7424
Horário: Diariamente, do meio-dia ao último cliente
Anúncios

5 ideias sobre “Manekineko: a casa responsável por me aventurar no mundo japa!

  1. Pingback: Uma tarde na cozinha de Roberta Sudbrack.. Simplicidade genial em uma experiência inesquecível.. | Gastronomia por Esporte

  2. Pingback: Le Vin.. Tartare decepcionou pela expectativa, mas jantar valeu e muito a noite! | Gastronomia por Esporte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s