¡Venga!: altos e baixos em uma noite de muitas risadas com Chico Torcedor

Noite de terça-feira e estávamos eu e o amigo Francisco Rezende, o popular Chico Torcedor, caminhando pelas ruas do Leblon sem saber onde sentar para comer algo e colocar o papo em dia. Amparado por uma muito satisfatória ida recente ao ¡Venga!, dei a sugestão e lá fomos nós para a pequena e sempre cheia casa de tapas espanholas na Rua Dias Ferreira. As risadas foram muitas, na mesma proporção dos acenos e provocações que o Torcedor dá e recebe das pessoas na rua. Já os pedidos não mantiveram o alto nível da minha experiência anterior. Alguns acabaram escorregando, mas não o suficiente para me fazer perder a vontade de retornar ao local, que também tem filial em Ipanema, em uma oportunidade futura.

Luminárias simpáticas descem do teto mantendo o clima intimista do pequeno salão do Venga.. Detalhe para o quadro negro..

Luminárias simpáticas descem do teto mantendo o clima intimista do pequeno salão do Venga.. Detalhe para o quadro negro..

O clima do ¡Venga! me agrada. Acho a decoração interessante e curto lugares em que você pode comprar o que é exposto para levar e fazer em casa. E isso acontece lá. Entre as opções estão desde arroz para Paella, passando por azeites e condimentos, cervejas e vinhos e terminando em sobremesas como torrone.

Nas estantes decorativas, todos os produtos expostos são vendidos para quem está jantando.. Acho isso uma prática muito legal..

Nas estantes decorativas, todos os produtos expostos são vendidos para quem está jantando.. Acho isso uma prática muito legal..

Mas vamos falar de comida. Existem tapas frias como a salada de bacalhau e feijão branco sempre muito gostosa. O pimentão piquillo também me agradou. Mas o Torcedor está longe de ser um fã destes pratos. Ao olhar as frituras arregalou os olhos. Então vamos a elas: as croquetas. A de jamón sempre gostosa e levinha vem repousada em um aioli suave que quebra na medida a picância do embutido. Já a intitulada Bomba não teve o mesmo sucesso. O recheio de carne picante estava seco demais prejudicando o conjunto.

Na esquerda vemos a Bomba.. Na direita a Croqueta de Jamon, esta sim muito gostosa.. Caiu bem com o Artero branco..

Na esquerda vemos a Bomba.. Na direita a Croqueta de Jamon, esta sim muito gostosa.. Caiu bem com o Artero branco geladinho, apesar de não ser a harmonização perfeita..

Em seguida fomos ao tiro certo, para mim o melhor prato da casa: o Huevo Loco. Trata-se de um parmentier de batata extremamente cremoso coroado por cubos de chorizo picante e um ovo poché com a gema no ponto certo para escorrer pelos demais componentes. Nunca veio errado e é coisa de maluco mesmo. Acharam uma fórmula perfeita. Torradinhas acompanham.

O ponto alto da noite: Huevo Loco... Perdão pela foto que não contemplou o prato todo, mas foquei nessa gema deliciosa...

O ponto alto da noite: Huevo Loco… Perdão pela foto que não contemplou o prato todo, mas foquei nessa gema deliciosa…

Demos continuidade com um prato chamado Salteado de Setas. Cogumelos frescos refogados e também coroados por um ovo poché. Eu falei no último post que era viciado em pratos que colocam o ovo como estrela, não falei? Pois é. Este acabou se mostrando inconstante. Na primeira noite estava delcioso. Nesta não. Cogumelos mal cozidos, composição extremamente sem tempero e o molho ralo. Nem a gema deu a cremosidade necessária. Uma pena.

Bonito, mas decepcionou desta vez... Nem a gema deu a cremosidade necessária a esse molho...

Bonito, mas decepcionou desta vez… Nem a gema deu a cremosidade necessária a esse molho…

Por fim comemos um prato chamado Falso Risoto (já tinha avisado que também era vício, não?). Feito com massa Orzo ao invés de arroz, acabou se tornando mais uma decepção. Primeiro porque qualquer risoto, seja ele falso ou não, deve ser cremoso. Não foi o caso. Estava seco demais. O sabor só se salvou por causa do jamón picado utilizado na preparação e da fatia dele crocante que atravessa o prato conferindo ao menos uma boa textura.

Pela foto você já tem a nítida impressão de como o falso risoto estava seco... Ao menos a fatia de jamon deu uma boa textura...

Pela foto você já tem a nítida impressão de como o falso risoto estava seco… Ao menos a fatia de jamon deu uma boa textura…

Como Chico resolveu ficar na Coca Cola, mantive a prudência e bebi vinhos em taça. Sendo assim não fugi do básico. Artero branco e rosé para aplacar o calor. No fim, não resisti e provei um tinto espanhol chamado Abadal 2009, 60% Cabernet Franc 40% Tempranillo. Interessante, mas certamente não é a melhor opção da carta enxuta, mas muito correta em rótulos e valores. O preço das taças variou entre R$14 e R$ 18.

Satisfeitos, veio a hora da conta. Para quem não conhece, o Torcedor tem algumas manias. Sempre com bom humor, consegue criar situações inusitadas com facilidade absurda. A mais nova delas é presentear o garçom com uma raspadinha. Segundo Chico, dependendo da sorte, ele pode ganhar muito mais do que os 10%, o que não deixa de ser verdade. O nosso não conseguia parar de rir e, no fim das contas, estava um pouco iluminado ao ganhar R$2. Ah! A conta? Esta noite saiu por R$ 160, ressaltando que a estrela da TV repetiu três vezes a croqueta. Não é barato, mas costuma valer. Nesse dia demos azar, mas ao menos garanti boas risadas.

E nosso amigo Torcedor conseguiu deixar o garçom dois reais mais rico.. Ele disse que usaria o dinheiro para jogar na mega.. Se ganhar nos daria um presente.. Veremos!

E nosso amigo Torcedor conseguiu deixar o garçom dois reais mais rico.. Ele disse que usaria o dinheiro para jogar na mega.. Se ganhar nos daria um presente.. Veremos!

Outras sugestões do ¡Venga!

Voltando à primeira noite, esta infelizmente sem foos, alguns pratos diferentes foram pedidos. O polvo com páprica e batatas agrada bastante a quem gosta. Não é meu caso, da mesma maneira as lulas crocantes. Neste dia, por sinal, o vinho ficou de lado e bebemos Estrella Damm Inedit, bela cerveja desenvolvida por Ferran Adriá. Custa R$ 39 a garrafa de 750ml e vale a investida.

Outra sugestão agradável fica na parte das sobremesas. Pedimos uma mousse de chocolate que vem com azeite e flor de sal. Não curti a inovação do azeite. Achei que ficou perdido e fora de contexto. Já a flor de sal calhou perfeitamente. Gosto dessa saída que serve para quebrar o doce. Infelizmente não fiz fotos nesse dia. Um motivo para os amigos irem até lá conferir!

¡Venga! Leblon
– Rua Dias Ferreira, 113 – loja B, Leblon, Rio de Janeiro – RJ – (21) 2512-9826
Horário: Seg, a partir das 18h; de ter a dom, a partir do meio-dia. Funciona até o último cliente.
¡Venga! Ipanema
– Rua Garcia D’Ávila, 147 – loja B, Ipanema, Rio de Janeiro – RJ – (21) 2247-0234
Horário: Seg a quar, do meio-dia à meia-noite; qui e sex, do meio-dia à 1h; sáb, das 9h à 1h; dom, das 9h à meia-noite
Obs: Desculpe pela qualidade das fotos, mas essas fiz no iPhone..
Anúncios

Uma ideia sobre “¡Venga!: altos e baixos em uma noite de muitas risadas com Chico Torcedor

  1. Pingback: Uma tarde na cozinha de Roberta Sudbrack.. Simplicidade genial em uma experiência inesquecível.. | Gastronomia por Esporte

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s