Café Lamas: 138 anos de tradição com mesmo sabor, mas porções menores e preços assustadores

Logo quando você entra pelo balcão de lanchonete, passa pelas janelas que dão para a extremamente movimentada cozinha rumo ao fechado salão do Lamas, uma placa aponta com números que são sempre atualizados: 138 anos de tradição. De fato o restaurante fundado em 1874 é uma instituição do Rio de Janeiro. Historicamente, era agradável ir ao Lamas por três motivos: boa comida, bons preços e porções fartas. Infelizmente, hoje em dia apenas o primeiro item, sim, o mais importante, permanece. Continua sendo gostoso comer por lá, mas agora os preços subiram e muito enquanto tudo diminuiu, principalmente as sempre bem feitas porções de carne.

O sinal mostra que se trata de pura tradição... Já são 138 anos no mesmo lugar o que colocam o Lamas como uma instituição do Rio...

O sinal mostra que se trata de pura tradição… Já são 138 anos no mesmo lugar o que colocam o Lamas como uma instituição do Rio…

Chegamos lá no início de tarde do último domingo. Éramos três e pedimos um mignon à Oswaldo Aranha. O garçom, simpático no mega vintage terno branco, alertou que os tempos eram outros e que a carne seria pouca. Mas resolvemos arriscar acreditamos que encontraríamos algo parecido com antigamente e apostando também na minha pouca fome após um belo café da manhã caseiro. E ele tinha razão. O mignon diminuiu e muito! E o preço, aumentou. Acompanhando batatas portuguesas, crocantes e no ponto ideal, farofa de bacon, extremamente seca e com pouco sabor, e alho crocante, este sim em abundância, custa assustadores R$ 86.

Meio filé mignon... Como pode ser visto, o ponto da carne estava perfeito.. Realmente um bife suculento, mas o tamanho diminuto faz o preço soar como absurdo

Meio filé mignon… Como pode ser visto, o ponto da carne estava perfeito.. Realmente um bife suculento, mas o tamanho diminuto faz o preço soar como absurdo

O ponto estava perfeito: muito bem selado por fora, rosa e suculento por dentro. Mas honestamente, na minha visão, é caro demais pelo que foi servido. Acabou nos satisfazendo porque realmente o trio estava com pouca fome. Mas caso contrário seria necessário complementar com no mínimo um mignon simples. O contra-filé que vi na mesa ao lado vem um pouco maior, mas com um preço igualmente alto. No fim, a conta saiu R$ 40  por pessoa incluindo dois chopes, estes sim bem tirados, um suco, um mate e um caldinho de feijão apenas bom.

A cozinha é funcional e os pedidos voam... Repare no tamanho cada vez menor das peças de carne, principalmente do mignon...

A cozinha é funcional e os pedidos voam… Repare no tamanho cada vez menor das peças de carne, principalmente do mignon…

Para um simples chope, opção ainda é válida. E agora com modernidade!

Apesar de tudo, o Lamas é um lugar do qual sempre gostei. Em vários momentos tornou-se um refúgio após os plantões para tomar um chope. Nesse caso a visita é sempre válida e seu custo será com certeza infinitamente menor, até porque a tulipa gelada sai por R$ 3 depois das 18h. Um milanesa simples cortado a francesa com mostarda  escura é um delicioso acompanhamento para uma boa resenha neste local que já foi a segunda casa de uma geração de jornalistas e intelectuais. Mas nem só de tradição vive o atual Lamas.

Disso não se pode reclamar... Chope Brahma delicioso, bem tirado e com preço justo.. Depois das 18h então! Essa beleza sai por R$ 3!

Disso não se pode reclamar… Chope Brahma delicioso, bem tirado e com preço justo.. Depois das 18h então! Essa beleza sai por R$ 3!

No meio do salão sem janelas, com mesas e cadeiras de madeira antiga cobertas pela lona personalizada e pelo pano branco, surge uma geladeira com uma boa variedade de cervejas artesanais brasileiras além de rótulos estrangeiros. Até a Simon Pils, uma Lager de Luxemburgo que vem em uma bonita garrafa, você encontra por lá. Algo até bem pouco tempo impensável para um restaurante com tantos anos de tradição.

Cervejas artesanais brasileiras e tradicionais importadas agora fazem parte da decoração do salão e da realidade do Lamas..

Cervejas artesanais brasileiras e tradicionais importadas agora fazem parte da decoração do salão e da realidade do Lamas..

Resumindo, não consigo ignorar o Lamas. Gosto do clima e do ambiente. O salão fechado tem seu charme, mesmo sendo meio claustrofóbico. Acho divertido pegar o cardápio e ver ao lado dos tradicionais mignons, línguas e iscas de fígado, sugestões como gemadas, mingaus e torradas Petrópolis, além de porções de molho acebolado. Mas vai demorar alguns anos para eu voltar, sentar e almoçar.

Tradicional salão agora conta com televisões de plasma e segue com espelhos que servem como "janelas". Domingo o movimento é sempre intenso

Tradicional salão agora conta com televisões de plasma e segue com espelhos que servem como “janelas”. Domingo o movimento é sempre intenso

– Rua Marquês de Abrantes, 18, Flamengo, Rio de Janeiro – RJ – (21) 2556-0799 / (21) 2556-0229
Horário: Diariamente, das 9h30m às 3h

Anúncios

9 ideias sobre “Café Lamas: 138 anos de tradição com mesmo sabor, mas porções menores e preços assustadores

  1. Marcia

    No Lamas, me divirto também observando a decoração (kitsch?). Tem uma variedade de modelos de lustres que rivaliza com as lojas de Benfica!

    Resposta
  2. Rafael Cavalieri Autor do post

    Pois é, Marcia.. Adoro o lugar.. Tudo por lá.. Mas os preços assustaram… de verdade.. foi o que falei.. hoje o que vale lá é sentar para tomar um chope depois das 18h.. Almoçar está ficando inviável.. preços da Majórica, que é muito superior…

    Resposta
  3. Marcelo Furlanetto

    Primeira vez que entro no blog, parabéns pela iniciativa e muito sucesso! Frequento o Lamas desde muleque com o meu pai e se tem um motivo para qual nossas “visitas” estejam cada vez menos frequentes é o aumento dos preços. O Flié de Ouro esta batendo de frente bonito apesar de também considerar caro, não sei se já foi mas fica a sugestão, vai lá e faz sua avaliação para nós. Forte abraço!

    Resposta
    1. Rafael Cavalieri Autor do post

      Não vou há MUITO tempo no Filé de Ouro.. Pensei justamente nele quando fui ao Lamas… Sei que pe caro, mas pelo que me lembro tenho a vaga lembrança de ser melhor servido, Marcelinho… Vale até de repente para fazer um post de comparação já que são estilos bastante parecidos… Continua vindo ae, meu irmão! Abraço!!!

      Resposta
  4. Carolina Sepeda

    Bom, pra mim tanto o Lamas como o Filé de Ouro oferecem carnes espetaculares e com preços bem “salgados”, mas como você está nos informando que os pratos do Lamas estão cada vez menores, não me resta dúvidas em escolher o Filé de Ouro com suas belas “porções”…

    Resposta
  5. Pingback: São Salvador… Choro, comida e bebida em um programa perfeito para os domingos.. | Gastronomia por Esporte

  6. Pingback: Uma tarde na cozinha de Roberta Sudbrack.. Simplicidade genial em uma experiência inesquecível.. | Gastronomia por Esporte

  7. Milton Ramos

    realmente um filé mignon não dá para 3 pessoas. Vale informar que o filé tem aproximadamente 300 grs. Considero disparado o melhor filé do Rio de Janeiro. As porções
    são por demais, comem duas pessoas tranquilamente. Tem gente que leva para casa.(sobra)

    Resposta
    1. Rafael Cavalieri Autor do post

      E aí, Milton.. Não era nossa ideia dividir um filé por três.. Estava com pouca fome.. Mas um filé de 300 gramas para duas pessoas é muito pouco.. E o preço do Lamas por 300 gramas de filé continuo achando um exagero…
      Abraço! Obrigado pela visita e pelo comentário!

      Resposta

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s