Arquivo mensal: novembro 2012

Bar dos Guerreiros… Um novo espaço no Fluminense… Detalhes gastronômicos da festa!

Tudo bem, prometi que aqui o futebol ficaria de lado. Mas e quando esporte e gastronomia estão juntos? Aí é unir o útil ao agradável. Na última quarta-feira, 28 de novembro, o Fluminense inaugurou em parceria com a Brahma o Bar dos Guerreiros, restaurante temático que ocupou o espaço do finado quilo do Fran Mourão. Com convidados ilustres, entre eles os jogadores que conquistaram o tetracampeonato brasileiro, atores, ídolos do passado e membros da diretoria, a festa foi animada e regada com muita cerveja gelada.

Chopeira estilizada que reproduz uma trave é um dos atrativos do balcão do Bar dos Guerreiros

Ainda é cedo para avaliar a cozinha do espaço. Para falar a verdade, esta é, no momento, uma missão impossível. Foram muitos quitutes circulando pelos salões, mas boa parte deles, ao que consta, não farão parte do cardápio fixo do local que, durante o almoço, funcionará em sistema de buffet e no jantar com serviço a la carte, incluindo refeições e petiscos.

Justamente por isso, aqui não se encontram fotos do que foi servido. Em breve, com o local em pleno funcionamento, farei uma crítica mais completa. Mas desde já alguns toques. O ponto alto acabou sendo um simples pastel. Ao juntar carne seca com queijo meia cura, este petisco do qual sou um imenso apreciador ganhou ares criativos e saborosos.

Camisas retrô estão expostas nas paredes como parte da decoração temática que marca o lugar

O mesmo não se pode dizer do croquete e do bolinho de feijoada – ambos, por sinal, devem fazer parte do menu fixo. O primeiro veio extremamente massudo e com pouco sabor. Salvava-se ao molhar na mostarda escura. Já o segundo também decepcionou na textura e no paladar. Novamente o molho que acompanhava tornou o bolinho comível. Uma mistura de suco de laranja reduzido e tabasco. Caiu bem o agridoce com a pimenta no fundo. Talvez em um dia normal, com tempo de preparo sem a pressão da alta rotatividade de uma festa de inauguração, possam ser boas opções junto com o chope.

Convidados se esbaldam com Brahma e quitutes durante a festa de inauguração do Bar dos Guerreiros

Este, por sinal, foi a grande ausência. A chopeira temática que reproduz um gol, algo muito criativo e realmente bonito na decoração que fará qualquer torcedor do Fluminense abrir um sorriso, estava desativada na festa sendo substituídas por long necks. Além da chopeira, camisas históricas, fotos atuais e de antigos ídolos, televisões com gols históricos e perguntas interativas e mesas personalizadas fazem a composição do espaço revitalizado que, com organização e boa comida, promete ser um sucesso.

De resto, foram servidos chips de aipim com carne seca, razoáveis, crepes de frango ao curry, aprovados, cubos de queijo coalho empanados com um pingo de goiabada derretida, bem interessante, folhados de alho poró, gostosos, tartare de atum, terrível, caldinho de feijão, saboroso, terrine de salmão, na qual o forte gosto do peixe mascarou os demais temperos, steak tartare, também ruim, um tabule não mais do que correto e uma das piores brandades de bacalhau que comi na vida. Se esse prato entrar no cardápio fuja correndo!

Jogadores do Flu que conquistaram o tetracampeonato brasileiros estiveram presentes

O local foi inaugurado em festa privada, mas ainda não abriu ao público geral. A previsão é estar em pleno funcionamento no dia 5 de dezembro. Quem for e quiser compartilhar a experiência sinta-se em casa. No mais, como disse, em breve um comentário mais aprofundado. O que se pode dizer agora é que a torcida tricolor ganhou um espaço promissor e que promete encher, principalmente em dias de jogo. Já a imprensa que cobre o dia a dia nas Laranjeiras poderá novamente almoçar antes ou depois das atividades do time, algo que estava fazendo muita falta. E em breve a Brahma fará o mesmo com o Flamengo na sede da Gávea. Também estaremos lá para conferir. Um abraço!

Bem-vindos ao Gastronomia por Esporte! Aproveitem!

Antes de qualquer coisa sou jornalista esportivo. Me formei em 2007 na PUC, mas comecei como estagiário na área em 2005, no LANCE!. Passei por O Dia, participei da criação do Campeão, que depois virou Marca Brasil e hoje infelizmente está finado. Atualmente estou no Globoesporte.com onde sou setorista do atual Campeão Brasileiro, o Fluminense. Por tudo isso, o esporte deveria ser o centro da minha vida, certo? Pode até ser, mas divido a paixão com o futebol por outra: comida e bebida. E é disso que vou tratar por aqui neste espaço carinhosamente batizado de Gastronomia por Esporte. Ou seja, comida por esporte!

Depois de muito tempo pensando, pesquisando, analisando, comendo e bebendo, resolvi criar o meu espaço. Por que tanto tempo? Sou fã de alguns blogs (coloco ali ao lado) e sei que o assunto está mais do que dissecado hoje em dia na internet. Mas mesmo assim vou em busca do meu canto. Afinal de contas, não custa nada dividir com vocês as minhas experiências.

Não espere aqui críticas especializadas dos restaurantes. Não tenho formação acadêmica e tudo que eu sei é fruto de comilanças e bebelanças por aí. Vou sempre procurar tratar os assuntos com o bom humor que me é peculiar. Receitas? Também terão por aqui. Afinal de contas, gosto muito de me enfurnar na cozinha. E meu aprendizado começou em casa mesmo com a Dona Cavalierona, apontada por muitos como uma das grandes cozinheiras que existem por aí. Infelizmente hoje em dia ela tem de aguentar o meu talento.

Então basicamente é isso. Espero que os amigos curtam o novo passo. Futebol eu deixo lá no globoesporte.com. Aqui é diversão! Bom apetite!